Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Jeannie Segunda perde a memória

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Jeannie Segunda perde a memória   Qui Out 09, 2014 10:49 pm

Título: Jeannie Segunda perde a memória
Autor: bajumoon
Shipper: Jeannie II/ Major Nelson
Gênero: romance
Censura/Classificação: M
Capítulos: III
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: O que Tony fará quando constatar que Jeannie II perdeu a memória, enquanto viera até sua casa?

I

“Você não se importa mesmo que eu vá, amo?” Perguntou Jeannie.
“Bem, Jeannie, não será fácil, mas tenho que fazer o sacrifício!” Tony respondeu teatralmente.
“Ah, meu tão compreensivo amo!” A gênia o abraçou, pronta para partir.
A mãe de Jeannie não estava muito bem de saúde. Tinha pegado uma espécie de vírus, comum em gênios, que afetava seus poderes e um pouco de sua saúde.
Não era nada grave, mas deixava-a um pouco fraca e necessitada de cuidados.
Quando Jeannie recebeu o recado, a gênia ficou um pouco alarmada. Mas conhecendo sua mãe, como ela conhecia, sabia que ela estava exagerando um pouco, para que a filha fosse até ela.
Porém, Jeannie sabia que nenhum de seus irmãos poderia ir vê-la, então cabia a ela cuidar de sua mãe, por essas semanas. Mas ela não sabia se o seu amo iria concordar.
Tony foi pego de surpresa com a notícia e quase não conseguia disfarçar o seu contentamento.
Jeannie o estava levando à loucura com seus truques e tudo o que ele precisava era de um tempo de folga, com um pouco de paz e tranquilidade.
Principalmente agora que ele estava se dedicando a um novo projeto.
Claro que ele sentiria falta da sua gênia, mas era melhor mesmo ter algum tempo só pra ele.
O Major Nelson deu um beijinho em Jeannie e ela partiu, com um pouco de relutância.
Não gostava de deixar seu amo sozinho, poderia acontecer alguma coisa.
Assim que a gênia piscou, desaparecendo, Tony deu um grande suspiro de alívio e foi para o seu quarto, colocar seu uniforme para ir trabalhar. Ele tinha certeza que teria um ótimo dia!
Tony estava tão animado que não percebera que alguém o espiava de longe.
“Então minha irmãzinha, vai ficar vários dias fora? Sinto muito por mamãe ter adoecido, mas essa é a minha chance de estar mais próxima do Major baby! Agora você está em minhas mãos, queridoo!”
***
Horas mais tarde, Tony voltava tranquilamente para a casa. Tivera um dia muito produtivo no trabalho.
Só em pensar que não teria que se preocupar com o Dr. Bellows no seu pé, por três semanas, sentia muito relaxado e tranquilo.
O Major Healey tinha o convidado para irem jantar em restaurante novo, recém-aberto, mas Tony recusou. Estava cansado e teria mais dias pela frente para aproveitar.
Ele abriu a porta de sua casa, entrou, acendendo as luzes. Tamanho foi o susto, ao ver quem estava o esperando, sentada no sofá.
“Olá, queridoo!” Jeannie Segunda sorriu pra ela, o olhando de cima a baixo.
“O que você está fazendo aqui?” Disse Tony assustado.
“Ora queridoo! Estava com saudades de mim?”
“Saudade não é palavra certa para descrever o que eu sentia e sinto por você!” Falou Tony. “Sua irmã não está! Está com a mãe de vocês!”
“Sim, eu sei! Não vim atrás dela!” Jeannie Segunda, se aproximou Tony, o abraçando. “Estou louca para viajar pelo mundo com você!”
O Major Nelson se afastou dela e disse:
“Não vou a lugar algum. Tenho muito que fazer! Vá sozinha!” Se dirigiu para a cozinha, sendo seguido pela gênia.
“Ora queridoo, você não tem esc...”
Antes de terminar de falar, Jeannie Segunda, que andava rapidamente atrás de Tony, tropeçou no próprio sapato, caiu e bateu a cabeça na mesa, desmaiando em seguida.
Ao ouvir o baque, Tony, que estava de costas, virou-se de repente, com os olhos arregalados.
“Jeannie!” Ele correu até ela, se abaixando e a segurando em seus braços: “Jeannie, você está bem?”
O Major Nelson se alarmou, ao ver que ela estava desacordada e com um pequeno ferimento na testa.
Ele a pegou no colo, colocando-a no sofá.
O que ele faria agora? Ela era uma gênia, não poderia chamar um médico. Mas talvez pudesse ser algo sério. Ela tinha batido a cabeça!
Depois de alguns segundos de indecisão, ele decidiu tentar acordá-la sozinho.
Foi até um armário e pegou um pouco de álcool e embebeu um pano com ele, aproximando-o do nariz da gênia.
Rapidamente ela comeu a tossir por causa do cheiro, acordando.
Tony deu um suspiro aliviado.
“Hã? O que houve?” Ela disse, com a voz muito baixa.
“Você caiu, batendo a cabeça na mesa, creio eu! Como se sente?”
“Minha cabeça dói...” Ela colocou uma das mãos sobre a cabeça, com esperança que aliviasse a dor.
“Vou buscar um comprimido pra você! Mesmo sendo uma gênia, talvez sirva para aplacar sua dor!”
“Como disse? Gênia? Do que está falando? E quem é você?” Jeannie Segunda perguntou, sentando-se no sofá, com a mão ainda na cabeça.
Ao ouvir as indagações dela, Tony deu meia-volta, se aproximando da gênia.
“Como assim ‘quem sou eu? ’, você sabe muito bem quem eu sou!”
“Não! Eu não me lembro... e quem sou eu?”
O Major Nelson olhou pra ela, momentaneamente sem palavras.
Ela não se lembrava quem era? Havia perdido a memória com a queda? Ou aquele era um truque para enganá-lo, como tantos outros que ela já inventara? Não, não devia ser! A queda dela foi real e ela até se machucou. De algum modo, ele acreditava nela, dessa vez.
Depois de algum tempo, sem nada dizer, Tony finalmente comentou:
“Você não se lembra de nada?”
“Não!”
“Nada sobre sua vida, sobre sua família, sobre você?”
Ela franzia testa, como se estivesse tentando “puxar” alguma lembrança, mas nada lhe ocorria.
“Não! Não consigo me lembrar! Minha mente está em branco!”
Oh, céus! Isso era terrível! O que Tony ia fazer com uma gênia desmemoriada em sua casa?
“Tente se esforçar para lembrar-se!” O Major Nelson sentou ao lado dela no sofá. “Você é uma gênia muito poderosa! Você tem uma irmã, que também se chama Jeannie!”
“Gênia? O que é isso? Está brincando comigo?”
“Não! Estou falando sério! Tente se lembrar!”
Tony começava a desesperar-se. O que ele ia fazer se ela não recuperasse a memória?
“Você pode ser lindo, mas é muito doido! Não sei de onde você tirou essas coisas! De qualquer forma, eu não consigo me lembrar!”
“Tente, vamos!”
“Já disse que não consigo! Não adianta!”
O Major Nelson refletiu por um momento. Talvez funcionasse se ele fizesse com ela, como fez quando Jeannie perdeu a memória.
“Você tem que acreditar em mim! Você tem grandes poderes. Tudo o que precisa fazer é se concentrar em algo e piscar!”
“Ah, pare com isso!”
“É sério! Vamos, faça o que eu peço, pense em algo e pisque!”
“Por favor, já chega de bobagens!”
“Mas...”
Tony ficou impressionado. Ela pediu ‘por favor’? Realmente a gênia não estava muito bem.
Jeannie Segunda se levantou, mas sentiu-se tonta e teria caído se Tony não a amparasse.
“Sinto-me atordoada. Minha cabeça ainda dói!”
“Venha, sente-se de novo!”
O Major Nelson a colocou no sofá e ela sorriu pra ele.
“Obrigada!”
Tony não pode deixar de sorrir de volta.
“Não foi nada! Mas você não está bem!”
“Eu vou ficar bem, vai passar!”
“Queria que sua irmã estivesse aqui, ela saberia o que fazer!”
“Eu tenho mesmo uma irmã?”
“Sim.”
“E onde ela está?”
“Está cuidando da mãe de vocês!” Tony sentou-se ao lado dela, no sofá. “Escute, eu sinto muito pelo que aconteceu a você, mas é melhor que volte para o seu amo!”
“Meu amo?”
Tony deu um suspiro, ela melhor não insistir nisso, por hora.
“Bem, pra sua casa! Eu não posso mantê-la aqui!”
“Eu não me lembro da ’minha’ casa! Por favor, me deixar ficar aqui com você!”
Jeannie Segunda o abraçou com força.
Tony colocou os braços ao redor dela, consolando-a.
“Sinto muito, mas não posso! Mesmo que fosse até sua irmã voltar, eu teria muitos problemas. Definitivamente, não daria certo!”
“Eu não tenho pra onde ir e estou tão confusa! Por favor, me deixe ficar!”
“Eu não...”
O Major Nelson não conseguiu terminar falar.
Jeannie Segunda o abraçava ainda mais forte e ele percebeu que ela começava a chorar.
Aquilo era inacreditável! A irmã tão autoconfiante de Jeannie, chorando como uma menininha assustada.
O Major Nelson não conseguiu deixar de sentir pena dela.
Talvez ele pudesse deixar que ela ficasse por uns dois dias, até que recuperasse a memória ou até ele conseguir dar um jeito de mandá-la de volta para o amo dela, ou ainda chamar Jeannie.
“Está bem! Você pode ficar! Mas somente por um par de dias, até resolvermos isso!” Disse Tony para a gênia desconsolada.
“Mesmo?” Ela olhou pra ele, cheia de esperanças.
“Sim!” Tony revirou os olhos.
“Ah, muito obrigada!” Jeannie Segunda não se conteve e o beijou na boca.
O Major Nelson ficou surpreso, mas nada disse.
Ele se levantou do sofá, se afastando dela rapidamente.
“Você... você pode ficar à vontade! Eu vou tomar um banho e trocar de roupa, depois vamos conversar sobre sua estada por aqui!”
O Major Nelson foi para o seu quarto, deixando a gênia sozinha na sala.
Ele fechou a porta de sua suíte, ainda nervoso com a presença dela ali.
Logo após se despir, Tony entrou no box e ligou chuveiro, ficando de baixo dele.
Aquilo não podia estar acontecendo! Justo agora que ele achava que teria um pouco de sossego!
Algum tempo depois, Tony saiu de seu quarto, já vestido com seu pijama e roupão vermelho.
Ele encontrou Jeannie Segunda ainda sentada no sofá, muito quieta e pensativa.
“Você está bem?” Ele perguntou, sentando-se no sofá, ao seu lado.
“Sim. Estava apenas tentando me recordar de algo!” Ela olhou pra si mesa. “E tentando descobrir porque estou com essas roupas!”
“Eu já disse a razão! Mesmo que não acredite, você é um gênio!”
“Você não pode estar mesmo falando sério, isso não é possível!”
“É verdade! Mas acho melhor não falarmos sobre isso agora! Você ainda está confusa e perdida e eu estou cansado!” Ele olhou firmemente pra ela. “Espero que resolvamos isso o quanto antes, mas nesse meio tempo, espero que faça o que vou lhe pedir.”
“Claro. Tudo o que quiser!”
“Ótimo! Sempre que aparecer alguém nessa casa, seja quem for, quero que você se esconda. Ninguém pode vê-la aqui, está certo?”
“Como quiser!” Ela respondeu prontamente.
“Ótimo! É melhor irmos jantar agora!”
O Major Nelson se levantou e foi para a cozinha, ver o que poderia fazer pra comer.
Por sorte, tinha sobrado muita lasanha do dia anterior. Seria o suficiente para ele e Jeannie Segunda.
Ele a colocou no forno pra esquentar, enquanto preparava a mesa.
“Posso ajudá-lo?” Perguntou Jeannie Segunda, indo até ele.
“Não precisa se preocupar, posso cuidar de tudo sozinho!” Ele disse, sorrindo.
“Por que está rindo?” Ela quis saber.
“Por que é muito, muito estranho, vê-la tão educada e atenciosa! Você não é assim!”
“Você quer dizer que eu era uma pessoa ruim?” Ela perguntou.
“Bem, você não era uma das pessoas mais amigáveis do mundo!” Disse Tony, colocando os pratos na mesa.
Jeannie Segunda se aproximou mais dele, tocando o seu braço.
“Eu sinto muito, se já fiz algo de mal pra você! Eu não me recordo e é difícil aceitar que eu possa ter sido grossa com alguém tão bom como você!”
Ela olhou nos olhos dele profundamente e Tony não soube o que dizer.
Na sua frente estava uma mulher totalmente diferente da que ele conhecera. Sim, ela ainda tinha aqueles mesmos olhos felinos, cabelos escuros, sua roupa verde de gênia, mas ela era outra!
Ela estava tão doce, gentil e carinhosa! E Tony estava gostando dela assim.
Eles continuavam se olhando e havia um clima explicável.
Suas bocas agora estavam muito perto uma da outra.
*************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: Jeannie Segunda perde a memória   Qui Out 09, 2014 10:53 pm

II

Jeannie Segunda tomou a iniciativa e o beijou.
Desde vez o beijo foi muito intenso e Tony, instintivamente colocou os braços ao redor dela, puxando-a mais para si.
Enquanto as línguas dos dois se cruzavam, o Major Nelson se perguntava o que estava fazendo.
Desmemoriada ou não, ela continuava sendo a irmã malvada de Jeannie,
Foi com esse pensamento, que ele interrompeu o beijo, ofegante.
“Ah, não podemos fazer isso!”
“Por que não?” Ela quis saber.
“Porque não está certo e pronto!”
“Mas...”
“Isso não pode mais acontecer! Vamos jantar e esquecer isso! Vou buscar a lasanha!”
Ele correu para a cozinha e apoiou-se no balcão, nervoso.
O que estava acontecendo? Ele gostara do beijo! Não! Ele não podia ter gostado! Isso era coisa da cabeça dele! Tony pensava, tentando se acalmar!
Ele respirou fundo e tirou com cuidado a lasanha do forno, levando-a para a mesa.
“Aqui está!” Disse ele.
Jeannie Segunda tinha se sentado e estava com a cabeça baixa.
“Eu... eu sinto muito se aborreci você!”
O Major Nelson a olhou por um instante, antes de responder. Essa nova Jeannie Segunda ainda o deixava boquiaberto.
“Não se preocupe com isso! É melhor comermos agora!”
Ela fez um aceno com a cabeça e ele pegou um prato, colocando a comida e a servindo.
“Obrigada!” Ela disse simplesmente, parecendo envergonhada.
Ele também se serviu e os dois começaram a comer em silencio.
O Major Nelson sentia-se muito desconfortável ao lado dela, não sabia bem o que dizer e agir. Toda aquela situação era muito estranha.
“Você ainda não me disse o seu nome!” Falou a gênia, quebrando o silencio.
Tony sorriu e falou:
“Tony Nelson!”
“Ah, o seu nome é lindo como você!” Ela falou com um sorriso.
A sensação de desconforto de Tony aumentou significativamente.
“Obrigado!”
“Eu gostaria de poder me lembrar de você!”
“Você vai se lembrar. Logo!”
“Obrigada!” Ela tocou na mão dele e sorriu.
O Major Nelson não respondeu. Ele apenas olhou profundamente para ela.
Ele não sabia o que estava acontecendo, nem porque sentia uma vontade absurda de agarrá-la e beijá-la novamente.
Havia uma tensão, um clima tão forte entre eles, que era quase palpável.
Foi com muito esforço que o Major Nelson afastou sua mão da dela e olhou para seu prato, voltando a comer.
“Preciso que ela vá embora o quanto antes!” Pensava o Major Nelson. “Tenho medo do que possa acontecer, se ela permanecer aqui!”
***
Depois de um tenso jantar, Tony se levantou, levando os pratos para lavar. Jeannie Segunda quis ajudá-lo, mas ele não permitiu.
Enquanto o Major Nelson lavava os pratos, Jeannie Segunda o observava atentamente.
Ele corou ao notar o olhar profundo dela sobre ele e acabou deixando cair um prato no chão, que se quebrou com a queda.
“Droga!” Se irritou Tony.
“Ah, sinto muito!” Disse Jeannie Segunda.
“Ah, tudo bem! Acho melhor deixar pra limpar isso amanhã!” O Major Nelson não gostava de deixar as coisas bagunçadas, mas tinha que sair de perto dela o quanto antes. “Já está tarde e eu acho melhor nós irmos dormir!”
“Nós? Quer dizer que eu posso dormir com você?”
“Não! Não foi isso que eu quis dizer! Eu vou dormir no meu quarto e acho que você ficará bem no sofá!”
A gênia o olhou, desapontada, enquanto Tony corria para o seu quarto.
Ele saiu rapidamente depois, trazendo um cobertor e um travesseiro para a Jeannie Segunda.
“Pegue! Você pode dormir aí no sofá! Amanhã nós daremos um jeito de levá-la de volta para o seu amo, eu chamar sua irmã para ajudá-la a recuperar a memória!”
“Acha que eu vou conseguir lembrar-me quem eu sou?”
“Claro que vai! Mas agora descanse! Talvez amanhã mesmo, depois de descansar, você irá se lembrar de tudo! Boa noite!” Tony virou-se para ir ao seu quarto.
“Obrigada!” Ela disse.
“Tudo bem!” Ele respondeu entrando em sua suíte e fechando a porta.
***
O despertador de Tony tocou às seis da manhã.
O Major Nelson apenas virou-se de lado, o desligando. Ele não tinha conseguido dormir aquela noite. Não conseguia tirar Segunda da cabeça.
Ele tentava se convencer de que era por causa do problema que ele poderia ter, com essa gênia desmemoriada em casa.
Mas no fundo, ele sabia que o problema era outro.
Mesmo que não quisesse admitir, Jeannie Segunda era uma mulher, ou melhor, uma gênia muito atraente.
Ela tinha um olhar sedutor, uma boca bem feita e havia algo no modo como ela andava, mexendo os quadris, que enlouquecia um homem.
Mesmo assim, o Major Nelson nunca lhe deu muita atenção, primeiro porque era irmã da sua gênia e depois porque ela era uma gênia má, sempre disposta a lhe causar problemas e querer usá-lo a seu bel-prazer.
Entretanto, ao vê-la assim, tão doce, vulnerável e gentil, a atração oculta que Tony sentia pela gênia, veio com força total e ele não conseguia deixar de ter pensamentos impróprios com ela.
“O que estou pensando? Ela é irmã de Jeannie! E já me fez muito mal!”
O Major Nelson concentrou-se em Jeannie, tentando trazê-la de volta pra casa, para ele se livrar desse problema, mas nada conseguiu.
Não tinha jeito! Ele teria que convencer Jeannie Segunda a usar seus poderes para trazer sua irmã de volta. Era a única solução!
***
Uma hora depois, Tony já tinha tomado um rápido, se barbeado e vestido seu uniforme.
Ele saiu de seu quarto, esperando encontrar a gênia ainda adormecida no sofá.
Como não a encontrou, Tony foi até a cozinha e ficou chocado com o que viu.
A bagunça do dia anterior já não existia mais e a gênia tentava cozinhar, sem muito sucesso!
Jeannie Segunda tentando cozinhar! E Tony achando que já tinha visto de tudo em sua vida!
“Bom dia!” Ele a saudou, com uma nota de divertimento na voz. Ele ainda não acreditava que estava mesmo vendo aquela cena.
Jeannie Segunda, pega de surpresa, se sobressaltou, encostando a mão acidentalmente na panela quente.
“Ai!” Ela gritou, alisando as mãos.
“Oh, sinto muito! Fiz você se queimar! Deixe-me ver isso!”
Ele segurou a mão dela, e com a sua outra mão, abriu a torneira, colocando embaixo d’água a mão levemente vermelha dela, ainda presa a sua.
“Ah, não foi nada!” Ela disse.
Tony fechou a torneira, olhando para ela.
“Está doendo?”
“Não. Não se preocupe! Não aconteceu nada realmente!”
“Que bom!” Disse ele olhando pra ela.
O Major Nelson ainda segurava a mão da gênia e sem conseguir conter-se, ele a puxou para si, beijando-a profundamente.
**********
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: Jeannie Segunda perde a memória   Qui Out 09, 2014 10:57 pm

III

A gênia correspondeu da mesma forma, colocando seus braços ao redor do pescoço de Tony.
O Major Nelson não sabia o que estava fazendo, só poderia estar louco!
Mas era algo que ela podia controlar. Nunca sentira um desejo tão arrebatador!
Eles continuaram se beijando, até sentirem um cheiro de queimado.
Tony se afastou de Jeannie Segunda rapidamente e ela disse:
“Ah, não! Esqueci-me dos ovos no fogo!”
Ela desligou o fogão, jogando a panela, esfumaçada na pia.
“Eu sinto muito!” Disse Tony, ainda tentando se recuperar do beijo.
“Ah, eu queria preparar-lhe algo para comer, mas não consegui!”
“Tudo bem, não precisa se preocupar com isso! Eu comerei alguma coisa na base!”
Jeannie Segunda se aproximou dele.
“Você vai sair agora?”
“S-sim! Eu tenho que ir trabalhar!”
“Gostaria que você ficasse comigo hoje!”
“Desculpe-me, mas não posso! Seja boazinha e não abra a porta pra ninguém, certo? Quando eu voltar, resolveremos de uma vez por todas sua situação!”
Sem esperar a resposta dela, Tony correu para a sala, pegou seu quepe e saiu.
Tinha medo do que poderia acontecer, se ele continuasse ali.
***
Já eram seis da tarde, quando Tony estacionou seu carro na frente de sua casa.
Ele estava preocupado. Não sabia o que poderia acontecer ao deixar Jeannie Segunda sozinha em sua casa.
Nem mesmo para o seu amigo Roger, Tony teve coragem de contar que a gênia estava ali.
Esperava resolver isso tudo, sem maiores complicações.
Tony tentou sair mais cedo da base naquele dia, mas tinha muito trabalho. Só esperava que nada tivesse acontecido, nesse período que esteve ausente.
Agora ele teria uma conversa muito séria com Jeannie Segunda, até fazê-la entender quem era.
Ele entrou em sua casa, decidido a falar com ela.
“Jeannie?” Ele a chamou.
“Já estou indo!” Ela respondeu da cozinha.
O Major Nelson sentou-se no sofá e logo a gênia apareceu.
Tony a olhou de cima a baixo, boquiaberto.
Jeannie Segunda estava com seus longos cabelos soltos, usando uma de suas camisas.
“Olá!” Ela o cumprimentou, sentando-se ao seu lado no sofá. “Como foi o seu dia?”
O Major Nelson ficou mudo, sem tirar os olhos dela.
“Algum problema?” Ela perguntou, depois de alguns instantes.
“Hã?” Ele sacudiu a cabeça. “Por que está usando minha camisa?”
“Ah, sim! É porque eu tomei um banho e não tinha o que vestir. Espero que não se importe!”
Se importar? Ele estava quase enlouquecendo ao vê-la assim! Milhões de pensamentos ousados vieram em sua mente. Os melhores deles eram as várias formas como ele poderia arrancar rapidamente aquela camisa dela.
“Ah, não tudo bem!” O Major Nelson tentou se concentrar no que queria dizer. “Bem, acho que precisos conversar. Temos que dar um jeito de fazê-la recuperar a memória, para você voltar para onde veio!”
“Você quer que eu vá embora?”
Tony levantou-se, se afastando dela.
“Sinto muito! Mas não há lugar pra você aqui!”
Jeannie Segunda ergueu-se e abraçou bruscamente.
“Por favor, me deixe ficar! Eu vou me comportar bem, por favor!”
Ela ergueu o rosto para olhar pra ele e ele prendeu-se no olhar dela.
“Eu... não posso!” Disse hesitante.
“Por favor!” A gênia o beijou.
O Major Nelson sabia que estava perdido. Ele não sabia o que iria acontecer depois, mas naquele momento, ele não podia mais se conter. Ele a queria!
Com esse pensamento, ele aprofundou mais o beijo e a levou para o seu quarto.
A paixão entre os dois era abrasadora.
Ambos se beijavam e se tocavam com a mesma necessidade.
Eles caíram na cama, com Tony por cima da gênia, beijando com agressividade.
Ele afastou sua boca da dela e mordicou o lóbulo da orelha dela dizendo:
“Isso não está certo, mas eu a quero!”
Ela riu e falou.
“Eu sou toda sua!”
A simples palavras dela, o deixaram insano e ele abriu a camisa que ela vestia, com um único puxão, revelando o corpo nu da gênia.
Ele olhou por instantes para ela, os olhos escuros de desejo.
Tony ergueu-se e tirou suas próprias roupas, voltando a deitar-se por cima dela.
Jeannie Segunda o abraçou, beijando-o novamente. Ele passou a beijar o pescoço dela, descendo para os seios da gênia.
Ele os massageou, os beijou e lambeu, fazendo Jeannie II gemer.
Sem conseguir mais se conter, ele adentrou em seu corpo, com um movimento profundo.
Ele se mexia rapidamente, gemendo alto.
A gênia gritava de prazer, arranhando as costas dele, com suas unhas compridas.
“Ahh, queridoo!” Ela gritou em êxtase, quando a atingiu o máximo do prazer.
“Ohh!” Ele gemeu alto, chegando ao orgasmo logo depois dela.
Tony desabou sobre ela, respirando com dificuldade. Que mulher!
Ela sorriu, sentindo o corpo pesado dele sobre o seu.
Alguns instantes depois, ele saiu de cima dela e deitou-se ao seu lado.
“Isso foi...”
“Muito bom queridoo!” Ela deu uma risadinha.
A maneira como ela riu, fez Tony olhar pra ela, com uma estranha expressão.
“Você...”
“Haha, foi muito divertido brincar com você. Major baby!” Jeannie II se ergueu, piscando e vestindo suas roupas. “Mas confesso que foi um tédio me passar, por uma mocinha inocente! Fiquei parecida com a estúpida minha irmã, não fiquei?”
“Você me enganou!” Ele se ergueu bravo.
“Ah, não fique nervosinho querido! Até que você se divertiu muito também!” Disse ela, olhando para o corpo nu de Tony.
“Ora...” Ele pegou seu robe e o vestiu.
“Não se preocupe, queridinho! Não estou com a menor vontade de encontrar a chata minha irmã, para lhe contar o que fizemos!”
“Eu não acredito em você e também não sei se posso esconder isso dela!”
“Ah, eu não costumo fazer isso, mas como você foi bonzinho e me levou à loucura, vou guardar esse segredo!” Ela ergueu a mão fazendo um gesto, que Tony já tinha visto Jeannie fazer antes. “Dou minha palavra de gênio!”
“Eu devo agradecer?” Disse Tony com sarcasmo. Ele ainda não conseguia acreditar que tinha sido enganado tão facilmente!
Ela riu.
“Hum...  eu acho que sim, queridoo!” Ela lhe deu um beijo, antes que ele pudesse virar o rosto.
“Jeannie vai acabar descobrindo!” Disse ele, triste.
Jeannie Segunda deu de ombros.
“Bem, ela só descobrirá, se você contar! E isso não me interessa nem um pouco! Eu já me diverti bastante por hora! É melhor eu voltar para o chato do meu amo! Espero que possamos repetir a dose, algum dia desses, queridoo!”
 A gênia piscou, desaparecendo.
Tony sentou-se na sua cama, dando um suspiro frustrado.
***
Dias depois, Jeannie apareceu na sala de estar.
“Amo! Estou de volta!” Ela correu para cumprimentar seu amo, que saia do quarto, para vê-la.
“Olá Jeannie! Como está sua mãe?”
“Já está bem amo!”
“Que bom!”
“E você? Como está? Alguma novidade?”
“Não! Nada aconteceu enquanto você esteve fora...”

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Jeannie Segunda perde a memória   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Jeannie Segunda perde a memória
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Congregação Cristã perde 27% dos fiéis em São Paulo
» Feliz Segunda Feira a Todos e uma Semana Prospera na Paz de Deus.
» JUSTIÇA SEJA FEITA JURÍDICO DA CCB - BRÁS PERDE MAIS UMA
» Uma feliz segunda feira a todos na Paz de Deus.
» Uma feliz segunda feira a todos na Paz de Deus.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Romance - M-
Ir para: