Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 A despedida de solteira de Jeannie

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: A despedida de solteira de Jeannie   Qui Out 09, 2014 10:07 pm

Título: A despedida de solteira de Jeannie
Autor: bajumoon
Shipper: Jeannie/ Major Nelson
Gênero: romance
Censura/Classificação: M
Capítulos: 5
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: Jeannie também ganha uma despedida de solteira, antes de seu casamento com Tony. Mas a festa acaba em confusão.

I

Amanda Bellows tocou a campanhia da casa do Major Nelson com determinação.
Depois de ter sido feita de boba na festa de despedida de solteiro de Tony e de encontrar seu marido bêbado por lá, ela não deixaria que as coisas ficassem assim.
Se os homens se acharam no direito de se divertir, ainda mais com mulheres no meio (ela descobrira sobre as garotas), Jeannie também merecia o mesmo! Assim como ela merecia se vingar!
Vendo que ninguém respondia, Amanda Bellows apertou de novo a campanhia. Jeannie deveria estar ali.
Ela deveria estar arrumando a casa para o casamento e, além disso, Amanda Bellows desconfiava de que ela passava as noites por ali também.
Como a Sra. Bellows previra Jeannie finalmente abriu a porta.
“Ah, olá Sra. Bellows!”
“Oi Jeannie, como está?”
As duas se cumprimentaram e Jeannie fez com que ela sentasse no sofá.
“Jeannie, eu tive uma ótima ideia e espero que você concorde com ela!”
“Do que se trata, Sra. Bellows?”
“Vamos fazer uma despedida de solteira pra você!”
“Despedida de solteira? Pensei que isso fosse uma tradição só dos homens!”
“Ora e por que eles têm esse direito e nós não? Nós fomos enganadas Jeannie! Eles mentiram e fizeram uma festa bem debaixo do nosso nariz!”
“Mas Anthony não teve culpa! Ele também não sabia!”
“Mas estava lá participando! Escute meu conselho, Jeannie: os homens sempre querem dar uma de espertinhos! É a nossa vez de fazermos algo! Você nem precisa se preocupar com nada! Sei que por causa do casamento, tem muitas coisas pra fazer. Eu vou organizar essa festa e nenhum dos homens vai interferir. Só peço que você aceite!”
“Ah, eu não sei! Vou falar com Anthony e perguntar o que ele acha disso!”
“Ah, Jeannie! Por que você tem que pedir permissão a ele? Não seja boba! Tem que aprender a fazer as coisas, por você mesma! Caso contrário, seu casamento não vai dar certo!”
Jeannie não queria participar. Mas sabia que a Sra. Bellows se chatearia se ela recusasse. E a gênia não queria problemas com a Sra. Bellows. Principalmente às vésperas de seu casamento.
“Está bem Sra. Bellows, eu aceito. E agradeço por querer fazer isso por mim!”
“Ah, Jeannie, que maravilha! Você vai ver como vamos nos divertir. Eu conversei com algumas amigas e elas deram ótimas ideias de entretenimento! Essa festa será memorável!”
Jeannie apenas sorriu, enquanto Amanda Bellows falava, toda entusiasmada.
Ela se despediu da gênia, pois precisava correu para organizar tudo. A festa seria no dia seguinte, à noite.
Jeannie sentou-se, pensativa.
“Espero que meu amo não fique bravo com isso!”
***
O Major Nelson estava trabalhando tranquilamente em seu escritório, quando o Dr. Bellows entrou apressadamente.
“Major Nelson!”
Tony se levantou de sua cadeira e ao ver a expressão séria do psiquiatra, perguntou:
“Algum problema senhor?”
“Sim. Acho que você ainda não ficou sabendo da festa de despedida de solteira que farão para sua noiva!”
“Uma festa para a Jeannie? Mas ela não disse nada!”
“Sim. Amanda que está organizando tudo. E acho que elas vão aprontar alguma coisa nessa festa! E você tem que ficar de olho nelas!”
“Mas senhor, eu acho...”
“Isso é uma ordem, Major! E para o seu bem, é melhor obedecê-la. O general Schaeffer também não está gostando dessa história! Ah, e não quero que elas descubram que você vai vigiá-las!”
“Mas doutor...”
“Isso é tudo, Major!”
O Dr. Bellows saiu da sala, deixando o Major Nelson sozinho.
Depois de algum tempo, Tony pegou o seu quepe e foi para casa, falar com Jeannie. Ia tirar essa história a limpo.
***
“Anthony, eu não tive culpa, foi uma ideia da Sra. Bellows e eu achei rude recusar!”
“Não gosto nem um pouco disso, Jeannie!”
“Por que não, amo? Eu prometo que vou tomar cuidado, ninguém vai descobrir que sou um gênio!”
“Não é só por isso, querida!”
“Então qual é o problema?”
O Major Nelson se calou. Não poderia dizer para Jeannie que o Dr. Bellows o mandou ficar de olho nessa festa. E isso não era tudo. Tony também tinha certo receio que a senhora Bellows, fizesse algo parecido com o que Roger fez na despedida de solteiro dele, para se vingar, e levasse homens para a festa. Ele não duvidaria que ela fosse capaz de fazer isso. E o Major Nelson não gostava de imaginar essa possibilidade.
“Não. Por nada! Tudo bem, vá a essa festa!”
“Ah, obrigada, amo!”
Ela o abraçou e o Major Nelson começou a pensar no que faria. Mesmo com ciúmes e com o Dr. Bellows no seu pé, ele não poderia proibir Jeannie de ir. Não parecia muito justo!
Mas também não poderia deixá-la lá, sem saber o que elas estavam planejando.
Teria que ficar de olho nelas.
Ele precisava pensar em algo!
“Jeannie?”
“Sim, amo?”
“Onde será a reunião de vocês?”
“Ah, será na casa do coronel Carter. Ele está fora da cidade resolvendo alguns assuntos e a mulher dele fez questão que fosse lá. A casa deles é bem grande!”
“Pensei que fariam a reunião na base!”
“Eu sugeri isso, mas a Sra. Bellows disse que seria bom que fosse num lugar onde os homens não pudessem xeretar!”
“E o que terá de tão secreto nessa festa que nós não pudemos saber?”
“Bem, eu não sei querido! Está chateado com isso?”
“Não!” Disse Tony rapidamente. “É que... eu fiquei curioso, somente!” Ele deu uma risada nervosa.
“Tem certeza?”
“Sim. Espero mesmo que seja uma experiência agradável pra você!”
“Ah, querido! Você é maravilhoso!”
Ela deu um beijinho nele e foi para a cozinha fazer o jantar.
O Major Nelson aproveitou que Jeannie se retirou, para fazer uma ligação.
“Alô, Roge? Preciso de um favor seu...”
***
Na noite do dia seguinte, Jeannie terminava de se arrumar para ir à sua festa.  Algum tempo depois, Amanda Bellows veio buscá-la para levá-la ao lugar da comemoração.
“Olá Jeannie! Está pronta pra ir?”
“Sim, Sra. Bellows!”
“Até logo, Anthony!” A gênia sorriu e deu um beijo em seu noivo.
“Tchau querida! A que horas devo buscá-la?” Ele perguntou.
“Não se preocupe Major Nelson! Eu posso levá-la até a casa dela.” Ela olhou para a gênia. “A propósito: Onde você mora, Jeannie?”
Jeannie olhou assustada para o Major Nelson, que disse depressa:
“Ela mora um pouco mais afastada da cidade Sra. Bellows! Não precisa se incomodar. Eu mesmo a levarei pra casa!”
A Senhora Bellows sorriu discretamente comprovando a sua teoria de que Jeannie, na verdade, já morava com seu noivo.
Ela olhou para Tony e disse:
“Então façamos o seguinte, Major: Eu a trarei pra cá e depois você pode levá-la pra casa, certo?”
“Como quiser, Sra. Bellows! Obrigado!” Disse Tony meio desconfiado, ao perceber o olhar de malícia que Amanda Bellows lançou-lhe.
Jeannie deu mais um beijinho em seu noivo, se despedindo novamente.
“Divirta-se!” Disse o Major Nelson.
“Obrigada querido! Prometo não voltar muito tarde!”
A gênia e a Sra. Bellows entraram no carro, sem perceber o outro carro que estava do outro lado da rua, parado.
Assim que elas saíram, Roger saiu do carro, indo ao encontro de Tony.
“Já estou aqui, Tony! O que vamos fazer?”
“Espere um momento!” Disse o Major Nelson.
Tony entrou em casa e voltou alguns instantes depois com uma sacola.
“O que tem aí?” O Major Healey perguntou.
“Eu te explico no carro. Vamos, não podemos perder tempo!”
Eles foram para o carro e saíram em seguida.
“Tenho a impressão que isso não vai acabar bem!” Disse Roger ao amigo.
*****************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A despedida de solteira de Jeannie   Qui Out 09, 2014 10:10 pm

II

Roger estacionou seu carro um pouco afastado da casa do coronel Carter. Ao longe, eles viram Jeannie e Sra. Bellows entrando na residência.
“Tem certeza que isso vai dar certo? Não quero nem pensar no que a Sra. Bellows vai fazer com a gente, se descobrir!” Disse Roger para o Major Nelson.
“Não se preocupe com isso agora, apenas termine de se aprontar!”
O Major Healey fez o que Tony pediu. Ambos já estavam prontos para colocar o plano em ação.
Eles saíram do carro e o Major Nelson falou:
“Você já sabe o temos que fazer! Vamos ver o que essas mulheres vão aprontar nessa festa!”
***
Jeannie tomava seu ponche, sentindo-se um pouco deslocada.
A Sra. Bellows e as outras levaram mesmo a sério tudo aquilo!
A sala de estar da Sra. Carter estava toda enfeitada com fitas e papeis, por todos os cantos e com frases desejando uma feliz despedida de solteira pra Jeannie.
Os móveis foram afastados para os lados dando mais espaço ao ambiente.
Na vitrola tocava uma música animada e havia uma grande mesa em um dos lados, cheia de comidas e bebidas.
Como era de se imaginar, só havia mulheres por lá. A maioria, Jeannie não conhecia (provavelmente amigas de Amanda Bellows), outras ela já conhecia de vista da base, eram as esposas de outros oficiais.
Algumas delas conversavam, rindo muito, as mais animadas, dançavam.
“Algum problema, Jeannie? Não está gostando da sua festa?” Perguntou a Sra. Bellows.
“Estou sim. Está tudo ótimo!” Disse ela educadamente.
“Ah, está faltando alguma coisa nessa festa! Precisamos fazer algo pra animar mais a noiva!” Disse a esposa do capitão Miller, entrando na conversa.
“O que vamos fazer?” Disse a Sra. Bellows. “Achei que tivéssemos tudo! Música, comida, bebidas. Teremos algumas brincadeiras também!”
“Ah, isso não é suficiente! Precisamos fazer algo realmente memorável!” Falou outra das mulheres.
“Não precisam se incomodar com isso! Vocês já fizeram muito por mim! Eu fico realmente muito agradecida!” Falou a gênia.
“Não, Jeannie! Elas têm razão! Está faltando alguma coisa!” Falou a Sra. Bellows contrariada.
Nesse momento a campainha tocou. A Sra. Carter foi atender e se deparou com dois homens vestidos de encanadores. Um deles perguntou:
“Fomos chamados para consertar um vazamento. Podemos entrar?” Eles falaram já entrando na casa e olhando para todos os cantos da sala.
“Mas aqui não há nenhum vazamento! Quem mandou chamá-los? Ainda mais há essa hora?”
Ao ver os dois homens, a esposa do capitão Miller, correu ao encontro deles, os puxando para o meio da sala.
“Uau, de quem foi essa ideia fantástica?”
“Ideia? Do que está falando?” Perguntou a Senhora Bellows, indo até eles.
“Ora, de trazer esses rapazes para o nosso entretenimento! Ah, isso vai ser muito divertido!”
“Como?” Disseram Tony e Roger juntos.
“Foi mesmo pra isso que vocês vieram?” Perguntou a senhora Carter aos rapazes, olhando para eles desconfiada.
Roger ia dizer que não, mas Tony deu uma cotovelada nele, falando depressa e disfarçando a voz, para não ser reconhecido.
“Sim! Alguém nos contratou para animar a festa!”
O Major Nelson, pensando rapidamente, chegou à conclusão que seria melhor que elas imaginassem que eles tinham sido contratados para a festa, do que o plano inicial de fingirem serem encanadores.
Assim eles poderiam vigiar, caso aparecessem outros “contratados” realmente.
“Que maravilha!” Amanda Bellows exclamou. “Não sei de quem foi a ideia, mas é estupenda. E essa fantasia de encanador ficou espetacular!”
A senhora Bellows olhou os rapazes de cima a baixo.
Os dois deram uma risadinha sem graça.
“Bem, por que não dançam pra nós?” Disse uma das mulheres mais animadas.
“Dançar?” Perguntou o Major Nelson.
“Sim, querido! Dancem pra nós! Agitem essa festa!” 
Sem escolha, Tony e Roger começaram a dançar timidamente.
Uma das mulheres, que já estava embriagada, se aproximou deles e começou a dançar bem próxima do Major Healey, tentando abrir o seu macacão.
O Major Healey, com medo de ser descoberto tentava afasta-la dele.
Ele chegou mais perto de Tony e cochichou:
“Tony o que vamos fazer? E se elas descobrirem?”
“Elas não vão descobrir! Só não deixem que elas tirem o seu disfarce!”
“Está brincando? Não vê como sou irresistível? Elas não vão sair do meu pé!” Tony revirou os olhos e Roger prosseguiu: “Além disso, esse bigode postiço está me dando coceira!”
“Pare de reclamar Roge! E continue dançando! Temos que ficar até o fim da festa!”
Mas conforme a tempo ia passando, as mulheres ficavam mais animadas e começaram a assediar mais os dois.
Muitas delas os agarravam, rindo e tentando tirar-lhe as roupas.
“Senhoras, acalmem-se!” Pedia Tony, mas elas avançavam mais em cima deles.
Até mesmo a senhora Bellows tentava agarrá-los.
“Uh, vocês são tão fortes!” Disse ela, passando a mão nos braços deles.
“Ai, Tony! Essas mulheres enlouqueceram, temos que sair daqui!”
“Eu vou pedir ajuda pra Jeannie. Antes que a Sra. Bellows nos descubra!”
“Acho que ela também vai nos matar se souber que estamos aqui!”
“Não tem outro jeito!” Disse Tony.
O Major Nelson olhou pela sala e percebeu que sua noiva, continuava sentada, nem um pouco interessada neles.
Ele não pode deixar de gostar disso!
Se esquivando com dificuldade das mulheres (deixando-as com o pobre Major Healey), ele se aproximou da gênia e disse:
“A senhorita não quer dançar comigo?”
“Não obrigada!” Falou Jeannie, sem levantar os olhos.
Ele se abaixou, falando próximo do ouvido dela.
“Mas eu gostaria de dançar com você, querida!” Ele sorriu.
Jeannie arregalou os olhos, reconhecendo seu noivo.
“Anthony? E você?!”
Jeannie levantou o rosto e viu seu noivo, disfarçado de encanador.
“Anthony, o que faz aqui?”
“Depois eu explico! Você pode me ajudar a controlar essas mulheres?”
“Não até depois de você me explicar o que faz aqui! Veio nos espionar?” Falou a gênia, ficando meio nervosa.
“Está bem. Foi o Dr. Bellows que pediu! Ele não sabia o que a esposa ia aprontar e me obrigou a ficar de olho nessa festa!”
Jeannie se ergueu, indignada.
“Que absurdo! E, claro, você concordou prontamente, pra ver o que íamos fazer!”
Vendo que as outras mulheres iam voltar a se aproximar dele, Tony puxou Jeannie para trás de uma cortina com ele.
“Querida, você também espionou a minha festa!”
“Foi diferente!”
“Não vejo diferença!”
“Tem sim! E eu não gostei disso! Você mentiu pra mim, dizendo que estava tudo bem se eu viesse! Mas você não gostou que eu estivesse aqui!”
“Ah, está bem, você tem razão! Eu sinto muito querida!”
“Não sei se posso perdoar!” Falou ela, virando o rosto.
“Depois você me castiga como quiser, mas, por favor, faça alguma coisa pra que essas mulheres não nos descubram!”
“Hum... posso castigá-lo como quiser?” Ela deu uma risadinha maldosa.
“Epa! Só não exagere! Mas depois falamos sobre isso!” Ele olhou através da cortina e viu que as mulheres estavam quase tirando o disfarce do Major Healey. “Depressa, por favor, faça algo!”
“Tudo bem amo!”
A gênia deu uma risadinha, tendo uma ideia e piscou, fazendo outros homens bonitos e fantasiados aparecem na sala, deixando as mulheres doidas!
“De onde eles saíram?” Questionou a Sra. Bellows para uma das senhoras.
“E isso importa? Estamos no paraíso!” Respondeu a mulher.
O Major Healey, aproveitou a distração das mulheres para fugir daquela casa. Tony que se virasse!
Tony, ainda atrás da cortina com Jeannie, arregalou os olhos, ao ver o que sua noiva havia feito.
“Jeannie! O que você fez? Se os maridos delas descobrirem isso, não vão gostar nem um pouco! E o Dr. Bellows vai por a culpa em mim, por não vigiar!”
“Ah, não se preocupe, querido!” Jeannie colocou os braços ao redor do pescoço do seu noivo, dando-lhe um beijinho. “Eu só os pisquei para dar tempo do Major Healey ir embora! Logo eles vão desaparecer e os maridos delas nem ficarão sabendo disso! Além do mais, essa ideia de entreter as mulheres foi sua!” Disse a gênia, não muito contente.
“Está bem!”
“Bom, já que está tudo resolvido, vamos embora!”
Ela piscou desaparecendo com Tony, antes que ele protestasse.
Pouco depois, todos os homens que estavam na sala, também desapareceram, deixando as mulheres estupefatas.
“Pra onde eles foram?” Uma comentou.
“Eles desapareceram assim, do nada?” Disse a Sra. Carter.
“Acho que estamos mais bêbadas do que pensávamos!” Uma delas disse rindo, fazendo as outras rirem também.
“Acho que é melhor ligarmos para os nossos maridos virem nos buscarem!” Disse a Sra. Miller.
Amanda Bellows começou a procurar Jeannie, para irem embora. Ela não estava tão alcoolizada assim e também havia prometido que deixaria Jeannie na casa de seu noivo.
Ela procurou pela gênia por toda a casa, mas não a encontrava.
A Sra. Bellows se aproximou da Sra. Miller e perguntou se ela não tinha visto Jeannie.
“A última vez que a vi, ela estava conversando com dos “encanadores” bonitões. Acho que ela foi embora com ele!” Ela deu uma risadinha maliciosa.
“O quê?!”
“Acho que ela queria mesmo, era aproveitar sua despedida de solteira em particular, mais “intimamente”!”
A Sra. Bellows deixou-se cair em uma cadeira, completamente chocada.
Nunca poderia imaginar que Jeannie fosse tão ousada e assanhada assim!
***************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A despedida de solteira de Jeannie   Qui Out 09, 2014 10:14 pm

III

Jeannie e Tony apareceram na sala de casa, sentados no sofá.
“Já estamos de volta, querido!”
“Sim, eu notei! Mas ainda estou preocupado com as consequências dessa festa!”
“Ah, não se preocupe! O que pode dar errado?”
“Se tratando de mim e da minha “sorte”, tudo!”
“Mas você viu que eu resolvi as coisas! O Major Healey, foi embora, sem que ninguém desconfiasse da identidade dele, os homens que estavam lá já devem ter desaparecido e a festa já deve ter acabado!”
“Mas o que aquelas mulheres todas vão pensar, quando virem os homens desaparecerem de repente? E você sumiu da festa, sem avisar a Sra. Bellows!”
“Hum... bem... acho que elas já estavam meio bêbadas e provavelmente vão pensar que é uma alucinação, ou que eles saíram pela porta, sem que elas notassem. E quanto a Sra. Bellows... quando a encontrar eu direi que não estava me sentindo muito bem resolvi ir embora, pegando um táxi! Não me despedi dela porque não queria estragar a festa, saindo assim de repente!”
O Major Nelson olhou para a sua noiva, admirado! Ela estava ficando ótima nisso!
“Uau, você pensou em tudo!” Ele falou.
“Isso porque eu quero que você só se preocupe com o seu “castigo”!” Ela sorriu, com malícia.
“Castigo?”
“Sim. Pensa que eu esqueci? Está na hora de ser punido, Major Nelson!”
Algo na voz dela, fez com ele, ao invés de assustado, ficasse ansioso com a sua punição.
“É mesmo?” Disse ele, fingindo-se preocupado. “E o que pretende fazer comigo?”
“Você vai ver!”
Ela os piscou pra o quarto, na cama dele, o fez deitar-se e “subiu” no Major Nelson, beijando e lambendo o pescoço dele.
“Hum... estou começando a gostar desse meu castigo!” Murmurou ele.
Ela nada disse. Apenas continuou o que estava fazendo, enquanto abria o macacão que ele usava.
A gênia passou a beijar o peito dele, arranhando levemente com as unhas. Tony arfava, encostando a cabeça no travesseiro.
“Ohh, Jeannie!”
Sem perder tempo, ela o despiu, deixando-o apenas de cueca.
Jeannie desceu seus beijos até chegar ao umbigo dele, ela ficou algum tempo ali, enquanto tirava lentamente sua cueca.
Ela percebeu que ele já estava pra lá de excitado e sorriu por isso.
Jeannie passou as mãos pelas coxas e virilha dele, arranhando aquela região também.
Por fim, decidiu tocar levemente no membro dele e quando Tony deu um alto gemido, ela retirou a mão dali e o beijou na boca.
Ele a abraçou forte, tentando rapidamente retirar o vestido dela.
O Major Nelson estava com pressa, não podia esperar mais, precisava tê-la!
“Jeannie, eu não posso mais, eu...” Tony se virou e ia deitar por cima gênia, quando esta piscou ficando em pé, ao lado da cama.
Tony sentou-se, olhando pra ela sem entender.
“Jeannie? O que houve?”
“Oh, sinto muito querido! Mas acabo de lembrar-me que preciso visitar minha mãe! Ficarei lá até amanhã cedo!”
“Como?”
“Até logo Anthony!” Ela tentava controlar o riso, ao ver a cara de desespero dele. “Tenha uma boa noite!”
Ela piscou desaparecendo.
“Jeannie! Você não pode me deixar assim, desse jeito! Volte aqui!” Ele gritou num misto de frustração e raiva, mas ela já tinha ido.
Ele emitiu um som parecido com um urro e percebeu que ela fizera isso de propósito, finalmente entendendo o seu castigo.
“Ah, ela vai ver só!” Pensava ele.
***
No dia seguinte, Jeannie apareceu enquanto Tony tomava seu café da manhã.
Ele não estava com uma expressão muito amistosa no rosto e a gênia disse:
“Bom dia querido! Sinto muito por não ter voltado a tempo de preparar o seu café da manhã!” Ela lhe deu um beijinho no rosto.
“Não tem importância!” Disse ele, sério.
A gênia sentou-se ao lado dele à mesa e perguntou;
“Você ainda vai ao escritório hoje?”
“Sim. Tenho uns últimos relatórios pra fazer antes de tirar os dias de licença pelo nosso casamento!” Ele respondeu, seco e a gênia suspirou, olhando-o, desconfiada.
“Você está muito chateado comigo por ontem?”
“Eu não quero falar disso agora! Acho melhor ir ao escritório!” Disse, se levantando.
“Tudo bem querido, como quiser! Eu vou resolver algumas coisas do nosso casamento e mais tarde passo pela base!”
“Não é preciso que você vá lá! Veremos-nos aqui em casa!” Ele falou, saindo sem se despedir dela.
“Espere Anthony!” Ela o alcançou na porta.
“O que foi?”
“Não vai me dar um beijo de despedida?”
Ele revirou os olhos, aborrecido e se preparou para dar-lhe apenas um leve beijo, mas Jeannie o agarrou beijando-o apaixonadamente.
“Tenha um bom dia querido!” Ela sorriu.
Ele balançou a cabeça saindo e quando deu as costas para sua noiva, não pôde deixar de sorrir também.
“Ah, Jeannie...” Murmurou ele.
***
Assim que Tony chegou ao seu escritório na base, o Dr. Bellows já estava esperando por ele, sentado no sofá.
O psiquiatra se levantou inquirindo:
“E então Major? Você fez o que eu lhe disse? Ficou de olho na festa?”
O Major Nelson respirou fundo.
“Sim, senhor!”
“Como você as observou?”
“Eu... eu me escondi num canto da casa e vi tudo!” Mentiu Tony, não querendo nem imaginar o que seu superior faria, se soubesse que ele se vestiu de encanador e foi agarrado pelas senhoras que lá estavam.
“Mas elas não viram você?” Quis saber o psiquiatra.
“Não senhor, tomei muito cuidado!”
“Está bem! E como foi a festa?”
“Tranquila senhor!”
“Tranquila?”
“Bem elas dançaram e beberam um pouco, mas não houve nada de extravagante!”
“Bem, eu percebi que Amanda estava um pouco alcoolizada, mas eu já falei com ela! O que eu quero saber é se elas não passaram dos limites trazendo homens para a festa! Isso não aconteceu, não é?”
“Não senhor!” Disse Tony rapidamente. “Elas se comportaram muito bem, eu garanto!”
“Está certo, Major! Vou acreditar no senhor! Espero que esteja mesmo falando a verdade!”
“Sim, senhor!”
“Bem, eu vou contar o que me disse ao general. Até mais tarde!”
Assim que o Dr. Bellows saiu, Tony sentou na sua cadeira, dando um suspiro de alívio.
O Major Healey entrou na sala, logo depois, cumprimentando o amigo.
“Olá Tony! Ainda está vivo depois da noite de ontem?”
“Ufa, finalmente tudo acabou!”
“Que grande amigo você é! Me deixou sozinho, com aquelas mulheres me atacando!”
“Eu não deixei você sozinho! Ou será que não notou aqueles homens aparecendo do nada, pra que você ganhasse tempo pra fugir dali?”
“Oh, quer dizer que aquilo foi obra de Jeannie?”
“Ah, não, imagina! Eles simplesmente brotaram do chão!” Tony respondeu com sarcasmo.
“Ah, bem! Nesse caso, obrigado! Mas Jeannie não quis matar você depois que descobriu quem era o “encanador”?”
“Ah, nem me fale sobre isso! Tudo o que posso dizer é que já recebi o meu castigo!”
“Uh, sinto muito! Mas felizmente tudo acabou e agora você só precisa se preocupar com o casamento!”
“Sim, tem razão! Só espero não ter mais problemas até lá!” Disse Tony
************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A despedida de solteira de Jeannie   Qui Out 09, 2014 10:17 pm

IV

Jeannie estava ajeitando os últimos detalhes na decoração da casa, quando a campainha tocou. Era a Sra. Bellows.
“Como vai Jeannie?”
“Tudo bem, senhora Bellows, mas estou muito ansiosa!” Ela se pôs de lado e disse: “Queira entrar, por favor!”
“Obrigada!”
Amanda Bellows sentou-se no sofá, olhando fixamente para a gênia.
“Eu vou trazer-lhe um café!” Disse Jeannie.
“Não precisa Jeannie! Eu vim aqui porque precisava falar com você!”
“Claro!” Jeannie sentou-se no sofá ao lado dela, esperando que ela falasse.
Amanda Bellows ficou algum tempo em silêncio, até finalmente começar a dizer.
“Bem, eu estou feliz que ainda esteja aqui, Jeannie! Eu... eu tive certo receio que você não fosse mais aparecer!”
“Como?” Jeannie a olhou surpresa.
“Jeannie, eu sei que o que você faz da sua vida não é da minha conta e que ontem foi sua despedida de solteira, sua última chance de aproveitar antes do casamento, mas... acho que tudo tem certo limite!”
“Eu sinto muito, Sra. Bellows, mas não entendo o que está querendo me dizer!”
“Bem, ontem vimos que você conversava com um dos rapazes que apareceram na festa e depois vocês dois sumiram, nos levando a crer que saíram juntos. Sei que você queria curtir ao máximo, mas seu noivo não merece que você faça isso com ele, Jeannie! O Major Nelson é um homem correto, gentil, atencioso!”
Jeannie se esforçou para conter uma risada. Foi como ela previra! A Sra. Bellows pensava que ela tinha fugido com o encanador!
“Desculpe-me senhora Bellows, mas a senhora está equivocada! Eu jamais enganaria Anthony! Além disso, a senhora deve ter notado que eu não estava nem um pouco interessada nos rapazes!”
“Sim, é verdade! Mas o rapaz foi até você e vocês conversaram. Isso eu vi!”
“Sim, ele veio me cumprimentar pela festa e só! Ele viu que eu não estava nem um pouco interessada nele. Na verdade, ele me aborreceu tanto, que eu resolvi ir embora! Não faço ideia se ele foi embora depois!” Jeannie cruzou os dedos pela mentira.
“Mas se isso é verdade, por que não me avisou que ia, Jeannie?”
“Todas estavam tão contentes com a festa, que eu não queria estragar tudo, dizendo que ia embora. Como a festa era pra mim, achei que ficariam mais chateadas se eu avisasse que ia sair! Eu espero que me perdoe por isso, senhora Bellows!”
“Ah, Jeannie! Não sabe o alívio que eu sinto por você não ter ido embora com aquele homem! Ele poderia ser bonito, mas não valia a pena, como o seu noivo!”
“Ah, claro que não! Ele jamais seria como Anthony!” Jeannie sorriu divertida.
“Eu lhe devo desculpas por pensar tão mal de você! Eu deveria imaginar que você jamais faria isso!”
“Tudo bem, vamos deixar essa história pra lá! E como foi o resto da festa?”
“Ah, Jeannie! Foi maravilhoso! Não imagina as beldades que apareceram por lá!”
“Quer dizer que surgiram mais rapazes?” Jeannie fingiu-se de inocente.
“Sim! E foi fantástico! Pena que eles foram embora de repente! Nem sei por onde saíram! Acho que eles eram mágicos, só pode ser isso!”
“É mesmo?”
“Sim. Sabe, eu preciso te pedir um favor! Eu já conversei com as outras mulheres e todas elas também concordaram.”
“Claro! O que é?”
“Peço que não conte pra ninguém, muito menos para o seu noivo o que aconteceu na festa! Nossos maridos não iam gostar nada se soubessem o que fizemos lá!”
“Não se preocupe, não contarei!”
“Obrigada, Jeannie! Se precisar de ajuda com alguma coisa, é só me dizer!”
“Eu agradeço!” A gênia sorriu.
“Bem, eu não vou tomar mais do seu tempo! Até logo!”
“Até logo, Sra. Bellows!” Jeannie a acompanhou a até a porta.
Assim que ela foi embora, Jeannie não se segurou mais, dando uma sonora gargalhada.
No fim da tarde, o Major Nelson voltou pra casa. Jeannie correu para recebê-lo.
“Boa noite querido, como foi o seu dia?”
“Tudo bem!” Tony largou seu quepe em um canto e sentou-se no sofá. Jeannie o seguiu, sentando-se perto dele.
“Você teve algum problema com o Dr. Bellows, por causa da festa?” A gênia quis saber.
“Por sorte, não! Ele acreditou quando eu disse que fiquei escondido espiando e que todas vocês se comportaram!”
“Ah, que bom, porque a Sra. Bellows pensou que eu tivesse fugido com o ‘encanador’!” A gênia deu um largo sorriso, enquanto Tony se sobressaltava.
“O quê?!”
“Foi como eu imaginava! E acho que ela pensou que eu iria até desistir de me casar com você!”
“E o que você disse pra ela?”
“O que eu tinha dito que ia dizer. Que fui embora porque estava um pouco incomodada e que nem vi se o tal ’encanador’ saiu ou não!”
“E ela acreditou?”
“Sim Anthony! Você não precisa mais se preocupar com isso. Além de acreditar, ela me pediu que não comentasse com você, nem com ninguém, sobre os homens que apareceram na festa. Os maridos das senhoras que estavam lá, nunca vão ficar sabendo! Elas mais do que ninguém têm interesse em manter segredo!”
“Menos mal! Fico aliviado por saber que pelo menos dessa vez, não estou encrencado!”
“Viu, só? Tudo acabou bem! Agora só precisamos nos preocupar com o nosso casamento!”
A gênia deu um beijinho em seu noivo, mas Tony não retribuiu.
“Eu vou tomar banho! Com licença!”
Ele saiu e voltou algum tempo depois, para jantar.
Jeannie o tratava com carinho, mas ele ainda estava um pouco bravo pelo castigo que recebeu de sua noiva.
Depois do jantar, ele disse:
“Já está tarde e é melhor eu irmos dormir! Amanhã será o casamento e será um dia cansativo!”
“E o mais feliz da minha vida!” Disse ela sorrindo.
“Certo! Boa noite, então!”
Ele foi rapidamente para o seu quarto, sem ao menos deixá-la falar.
Jeannie fez balançou a cabeça e decidiu que não deixaria as coisas assim.
Ela queria passar a última noite de solteira com ele e não queria que Anthony ficasse bravo com ela, na véspera do casamento deles.
Uma hora depois, Jeannie foi até a porta do quarto de Tony. Tentou abri-la e percebeu que ele havia trancado. Ela piscou, transformando-se em fumaça e entrou na suíte, por baixo da porta.
O quarto estava escuro e a gênia andava lentamente até a cama.
Jeannie usava uma fina camisola, num tom de rosa bem claro, de alças e rendada na parte do busto. Seus cabeços estavam soltos e os pés descalços.
Ela se aproximou da cama, sentando-se na beirada dela e ficou algum tempo observando seu noivo dormir.
Ele virou-se, agitado, e ela sorriu, inclinando-se e dando-lhe o beijo no pescoço.
A gênia ergueu o cobertor, deitando-se ao lado do Major Nelson, começando a dar beijos mais insistentes nele.
“Hum...” Tony correspondia ainda dormindo.
Jeannie foi abrindo lentamente os botões do pijama dele, passando as mãos pelo peito de Tony, quando o Major Nelson finalmente acordou.
“Jeannie! O que faz aqui?”
“Eu não quero dormir longe de você! Deixe-me ficar!”
Tony sorriu ao pensar que ela não parecia só querer dormir, mas lhe disse:
“E o que você pretende dessa vez? Vai me provocar e ir embora de novo?”
“Não. Prometo que não!” Ela beijou-lhe a boca apaixonadamente.
Tony interrompeu o beijo.
“Eu não sei...”
Ela o arranhou levemente no peito, enquanto mordiscava seu pescoço, fazendo-o arfar e disse:
“Está bem, se quiser eu saio!” Ela se ergueu, fingindo que ia embora, mas ele a puxou de volta, abraçando com força.
“Nem pensar!” Respondeu ele a beijando intensamente.
*********************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A despedida de solteira de Jeannie   Qui Out 09, 2014 10:18 pm

V

Jeannie sorria internamente, enquanto era beijada por seu noivo. Ela sabia que ele não a deixaria sair daquela cama. Mesmo na penumbra do quarto, ela pôde ver os olhos dele escurecerem de desejo.
E mesmo que ele a rejeitasse, ela teria feito de tudo para permanecer ao lado dele naquela noite.
Ela precisava dele e o queria demais!
O Major Nelson interrompeu o beijo, para descer seus lábios para o pescoço da gênia.
Ah, o cheiro dela o deixava maluco!
Ele puxou a alça da camisola da gênia para baixo, beijando e tocando nos seios dela.
Logo ele retirou a peça, assim como a peça íntima que ela usava, tocando-a beijando todo o seu corpo.
Ele mesmo tirou a calça do seu pijama e cueca e se posicionou nela, adentrando-a profundamente.
Jeannie gemeu, o recebendo com prazer, enquanto ele acelerava os movimentos.
Eles alcançaram o prazer máximo e Tony acolheu Jeannie em seus braços.
Jeannie inclinou a cabeça pra dar um beijinho no Major Nelson e disse:
“E então? Eu estou perdoada pelo seu castigo?”
Ele riu.
“Sim! Acabo de ser recompensado!”
“Ah e eu pretendo te recompensar muito mais!”
“É mesmo? Gostei disso!”
Ambos riram e Jeannie voltou a encostar a cabeça no peito dele.
“Querido?”
“Sim?”
“Obrigada!”
“’Obrigada’? Por quê?”
“Por você me fazer a gênia mais feliz do mundo, por querer se casar comigo!”
“Ah, querida! Eu que agradeço por você estar ao meu lado e por ter tanta paciência comigo!” Ele alisava os cabelos dela.
“Eu o amo, querido Anthony! Mal posso esperar para que chegue amanhã e eu se torne sua esposa!”
“Eu também a amo, querida! E não poderia estar mais feliz com o nosso casamento!”
A gênia feliz ergueu-se novamente para beijar seu noivo. Finalmente eles se casariam!
Finalmente ela seria a Sra. Nelson!
Isso era um sonho!
Seria realmente difícil aguentar a ansiedade! E também a felicidade de estar ao lado dele! Pra sempre!

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A despedida de solteira de Jeannie   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A despedida de solteira de Jeannie
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» despedida do ir. Josafá da CCB
» LEVEI UMA CRIATURA PARA ASSISTIR UM CULTO NA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL NA ESPERANÇA DELE SE CONVERTER ACABEI PASSANDO VERGONHA .O DIACONO NÃO PARAVA DE PEDIR DINHEIRO.
» IRMÃ DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ SEQUESTRADA É ACHADA MORTA
» Os filhos de Valdemiro Uma nova igreja foi fundada no Brasil. Seu criador é o bispo Roberto Damásio, que era o terceiro homem de confiança do Bispo Valdomiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus.
» FELIZ, CASADA OU SOLTEIRA

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Romance - M-
Ir para: