Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 A massagem - versão Major Nelson

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: A massagem - versão Major Nelson   Qua Jun 04, 2014 9:09 am

Título: A massagem - versão Major Nelson
Autor: bajumoon
Gênero: romance
Censura/Classificação: M
Capítulos: 2
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: Agora é a vez de Tony dar uma massagem especial em Jeannie.

I
Estava tudo pronto: o jantar, a música, o champanhe. A gênia até já tinha apagado as luzes e acendido as velas.
Tomara um bom banho, um tempo antes e usava o perfume que seu marido mais gostava.
Ela queria que tudo estivesse perfeito no aniversário de oito meses de casados.
Desde a confusão por causa dos presentes, no sexto mês de casados, eles já tinham chegado à conclusão que presentes não eram importantes, mas sim que eles estivessem sempre juntos nesse momento, curtindo um ao outro.
Jeannie então preparou tudo para que eles tivessem uma noite incrível!
Queria fazer uma surpresa para ele nesse aniversário.
A gênia resolveu sentar no sofá, para esperar seu amo. Mal podia esperar para que ele entrasse por aquela porta.
Já estava na hora dele chegar, mas nada! Ela aguardou por quinze minutos, meia hora, uma hora.
Ah, ela não podia esperar mais! Resolveu ligar para saber o que estava acontecendo.
Porém, assim que se aproximou do telefone, ele tocou. Jeannie atendeu depressa:
“Alô?” Disse a gênia.
“Alô, querida? Sou eu!”
“Oh, Anthony! Já estava preocupada! O que aconteceu? Por que ainda não veio pra casa?”
“Ah, querida, eu sinto muito! Tenho que terminar uns relatórios antes do lançamento e provavelmente só chegarei de madrugada!”
“O quê? Mas como?” Jeannie não conseguia acreditar.
“Sim, eu tenho que entregar esses relatórios até amanhã e estou muito atrasado. O general até já reclamou de mim!”
“Oh, Anthony, mas justo hoje? E-eu esperava você pra jantar e também pensei...”
“Desculpe Jeannie, mas não posso!” Cortou-lhe. “Tenho mesmo muito trabalho! Não me espere, sim? Até logo!”
Ele desligou antes que a gênia pudesse dizer mais alguma coisa.
Ela colocou o telefone de volta ao gancho, suspirando alto. Sua frustração era enorme.
Ele nem sequer se desculpara com ela por não poderem estar juntos no aniversário deles. Provavelmente nem se lembrava.
Era sempre assim quando estava perto de algum lançamento.
Seu marido mergulhava fundo no trabalho e se esquecia de todo o resto, inclusive dela.
Isso a deixava muito chateada. Em outros tempos teria se piscado até o escritório e o obrigaria a comemorarem seu aniversário a todo custo.
Mas agora ela não tinha vontade de fazer isso!
Ele não se lembrava, e ela tinha tido todo aquele trabalho para que tudo fosse especial. Tinha até feito algumas coisas com suas próprias mãos!
Seu orgulho e sua raiva a impediam de ir até lá.
Ele que ficasse com seu trabalho! Ela ia dormir!
***
Tony entrou em casa, às cinco da manhã. Estava muito cansando para reparar na mesa ainda posta, com duas velas. Ele largou sua maleta em cima de um móvel e foi direto para o quarto. Lá encontrou sua esposa dormindo.
Ele retirou o paletó, afrouxou a gravata e se deitou assim mesmo. Dormiria por três horas, tomaria um banho e voltaria para a base, para entregar os relatórios. Pensava ele, pouco antes de adormecer.
***
Jeannie acordou algum tempo depois e encontrou seu amo ao seu lado na cama.
Ele nem havia trocado de roupa e parecia esgotado.
Mesmo ainda estando chateada, ela sentiu pena. Ele estava trabalhando muito, nesses últimos dias. Talvez ela estivesse sendo egoísta.
Ela alisou o rosto dele, passando os dedos naquela barba por fazer e piscou, colocando um pijama nele e o ajeitando na cama.
Provavelmente ele deveria ter terminado seus relatórios e depois que descansasse teria mais tempo pra ela. Pensava ela, esperançosa, enquanto saia do quarto para preparar o café.
***
O Major Nelson acordou com o despertador tocando, uma hora depois. Ainda estava com muito sono, mas tinha que ir até a base entregar os papéis e participar de uma reunião.
Talvez pudesse tirar uma folga depois, no fim da tarde.
Ele tomou um banho e fez rapidamente a barba, colocando um uniforme limpo.
Quando ele saiu do quarto, Jeannie já o esperava na mesa, com um café da manhã completo.
“Bom dia querido! Seu café já está pronto!”
“Bom dia Jeannie! Eu não tenho tempo de tomar café agora, eu como alguma coisa lá no escritório. Até mais tarde!” Ele foi direto pra porta e saiu muito rápido, antes que Jeannie dissesse alguma coisa.
“Mais uma vez ocupado!” Pensava a gênia.
Por mais que tentasse ser compreensiva isso era irritante! Às vezes parecia que eles nem eram casados, seu marido mal lhe dava atenção.
Algum tempo depois, ainda perdida nos seus pensamentos, Jeannie olhou para um móvel e percebeu que na pressa, seu amo havia esquecido sua maleta.
“Oh não! Ele se esqueceu da maleta! E vai precisar dela! Acho que é melhor eu levá-la!”
A gênia se piscou para a sala do Tony, aparecendo bem no momento que o Dr. Bellows tinha virado de costas, para pegar um documento no arquivo do Major Nelson.
Tony se assustou e Jeannie o olhou, preocupada.
O Dr. Bellows virou-se de novo e se espantou ao ver Jeannie ali.
“Oh, Jeannie! Não vi você entrar! Como está?” Cumprimentou ele.
“B-bem, Dr. Bellows!” Disse ela. “Vim trazer a maleta que Anthony esqueceu em casa!”
“Oh, muito atencioso da sua parte! Não acha Major Nelson?” Disse o psiquiatra.
“Sim, muito obrigado, querida!” Apesar de agradecer, o olhar do Major Nelson dizia outra coisa.
“Bom, já vou! Encontro você na reunião, Major! Até mais, Jeannie!”
Assim que o Dr. Bellows fechou a porta, Tony explodiu:
“Que ideia é essa de aparecer desse jeito? Eu já não disse um milhão de vezes pra ter cuidado?!”
“Eu sinto muito amo, eu não sabia que ele estava aqui e...”
“Não importa! É muito arriscado você ficar aparecendo e desaparecendo assim! Não poderia ter vindo do modo normal?”
“É que, eu pensei que precisasse da maleta o quanto antes, por isso vim o mais rápido que pude!”
“Eu agradeço, mas não quero que faça isso de novo! Estou cansado de ter problemas no escritório por causa dos seus truques!”
As palavras dele magoaram Jeannie. Era ela que estava cansada! A gênia aguentou o fato de Anthony ter se esquecido do aniversário deles, da falta de atenção do seu marido com ela. Mas tudo tinha limites!
Ela olhou pra ele, com o olhar um pouco triste.
“Eu sinto muito se eu te causo tantos problemas assim! Eu tento fazer o melhor que posso para agradá-lo, mas você não liga! Até se esqueceu do nosso aniversário!”
O Major Nelson se assustou, lembrando-se de repente. Sua raiva se transformando em culpa:
“Ah, querida...” 
“Eu tinha preparado um jantar especial pra nós dois, mas fiquei sozinha aquela noite! Mas não se preocupe, não vou atrapalhá-lo mais. Vou visitar minha mãe!”
Ela piscou antes que Tony pudesse impedi-la.
***
O Major Nelson sentou-se na sua cadeira, preocupado.
Como ele pôde esquecer-se do aniversário deles?
Ele se deu conta de que realmente não estava dando a atenção que sua esposa merecia.
Com tanto trabalho, tantas preocupações, tinha deixado Jeannie de lado.
E ela estava sempre preocupada, cuidando dele e se esforçando para ser uma esposa comum.
Não era fácil pra ela, Tony tinha que admitir, muitas vezes ela teve que abdicar seus poderes para não levantar suspeitas.
Mesmo isso indo contra sua natureza de gênio, ela fazia por amor a ele, tentando se adaptar ao seu mundo.
E o que ele fazia em troca? Só gritava e reclama com ela!
Como poderia tratar desse jeito a mulher que ele tanto amava?
Ele tinha que fazer algo pra recompensá-la, ela precisava saber o quanto ele era louco por ela.
Tony tinha que pensar em alguma coisa!
***
Jeannie tinha passado a tarde toda na casa mãe.
Por mais que gostasse de sua mãe, não foi uma tarde muito agradável, pois ela não parava de falar mal de seu genro, tentando convencer a filha a deixá-lo.
“Esqueça-se daquele inútil, querida! Aqui mesmo você pode arranjar um pretendente muito melhor!” Dizia a senhora.
Jeannie apenas balançava a cabeça, dando um suspiro frustrado.
Ela resolveu voltar pra casa, apesar dos protestos de sua mãe.
Ela piscou-se, aparecendo na sala de estar.
Jeannie estranhou ao ver tudo escuro.
“Talvez Anthony ainda esteja no escritório!” Pensava ela, chateada.
Ela se dirigiu para o quarto, abrindo a porta. Seus olhos se arregalaram ao entrar ali. Não era possível!
O quarto estava meio escuro, iluminado apenas com algumas velas, colocadas em pontos estratégicos da suíte.
Na cama, lençóis brancos cheio de pétalas de rosas vermelhas e ela podia ouvir o som de uma agradável e suave música tocando.
Mas o mais incrível era quem estava ali! Seu marido, sentado em uma poltrona, usando apenas o seu robe e com uma taça de vinho em uma das mãos.
“Boa noite, querida, estava te esperando!” Falou ele, com sua voz grave e sensual.

Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A massagem - versão Major Nelson   Qua Jun 04, 2014 9:10 am

II
“Anthony! O que está fazendo?”
Tony levantou-se e se aproximou da esposa.
“Achei que pudéssemos passar algumas horas agradáveis juntos.”
Ele abraçou a esposa e deu-lhe um beijo no pescoço.
Mesmo com seu corpo todo se arrepiando a gênia se afastou.
“Acho melhor não! Você deve estar bem cansado, trabalhou tanto!” Disse ela, sarcasticamente.
“Eu nunca estou cansado pra estar você!” Ele se aproximou de novo dela. “Querida, me desculpe pela forma que eu a tratei hoje de manhã e por ter me esquecido do nosso aniversário, eu sinto muito!” Ele ia beijá-la, mas a gênia voltou a se afastar.
Ela sentou-se na cama e Tony se pôs atrás dela, falando próximo ao seu ouvido:
“Você é mais importante do que qualquer coisa no mundo pra mim!”
Enquanto falava, o Major Nelson começou a massagear-lhe as costas.
O corpo da gênia instantaneamente relaxou, mas ela disse séria:
“Eu não acredito!”
“Mas é verdade!” Ele deu um beijo no pescoço dela. “Eu sei que você está muito brava comigo. E com razão!” Ele deu-lhe outro beijo. “Por favor, me perdoe. Fique comigo!” Tony repousou suas mãos no ombro de Jeannie e deu uma leve mordida na orelha de sua esposa. “Você é tudo pra mim!”
“Ohhh!” Jeannie gemeu quando ele abriu o zíper do vestido e continuou a massagem, agora em contato direto com a pele da gênia.
“Você é tão linda! Tem a pele tão macia, delicada...” O Major Nelson passou a alternar a massagem com beijos.
“An-Anthony...” Ela balbuciou o nome dele.
O contato direto da mão do seu marido com sua pele, causava algo como uma descarga elétrica no corpo da gênia e ela começava a se sentir quente.
Ela olhou para a taça de vinho, que Tony havia abandonado no criado-mudo, esticou seu braço e pegando-a, sorveu um gole.
A agradável bebida completou a sensação de prazer e calor que estava sentindo.
A gênia já estava completamente rendida. Não lhe importava mais a tristeza e raiva que sentiu, nada mais importava, a não ser aquele homem maravilhoso, que era seu marido e estava levando-a a loucura tocando em seu corpo.
O Major Nelson continuou com a massagem, as mãos firmes nas costas da gênia, atiçando seus instintos.
Não satisfeito, ele desenganchou o sutiã dela, levando as mãos dele pra frente, por dentro do vestido e do sutiã abertos, para tocar-lhe os seios, que ele também massageou leve e sensualmente.
“Ahh, Anthony!” A gênia arfou e virou-se de frente pra ele.
Eles se olharam por uns instantes, sem nada de dizer, até que ele lhe perguntou:
“Querida, você me perdoa?”
Ela não poderia resistir mais! Não com aqueles lindos olhos a suplicando.
“Tudo bem, querido! Não tem mais importância! Eu o amo demais para ficar chateada por muito tempo!”
“Eu também a amo muito, Jeannie!” Ele se declarou, beijando-a com intensidade.
Sem perder mais tempo, ele retirou por completo seu vestido e sutiã e a deitou na cama, passando a beijar e acariciar todo o corpo da sua esposa.
Ele pegou uma das pétalas de rosa, que estavam espalhadas por toda a cama e a deslizou sobre o corpo de Jeannie, causando-lhe um leve arrepio.
Depois de algum tempo de carícias, ele se aproximou de sua boca e a beijou vorazmente.
Ele desceu as mãos até a faixa de roube e a soltou, retirando a peça e ficando nu.
Jeannie o trouxe para ela, recebendo-o avidamente, sentindo que tocava o céu a cada estocada dele.
Eles alcançaram um enorme prazer e Tony virou-se, puxando a esposa consigo e a mantendo firme em seus braços.
A gênia deu-lhe um beijinho e disse, com a voz de riso.
“Até que valeu a pena esperar para comemorar nosso oitavo aniversário! Tony deu uma risadinha e a gênia prosseguiu: “Obrigada pela massagem! Você faz isso tão bem!”
“Hehe, obrigado! Você gostou mesmo!”
“Claro que sim! E espero receber mais, outras vezes!”
O Major Nelson riu e a beijou.
“Sempre quiser! E mais uma vez eu sinto muito por tê-la deixado tão só nesses dias!”
“Tudo bem amo! O seu trabalho é difícil. Vou tentar ser mais compreensiva!”
“Ah, amor, obrigado!”
Ela colocou a mão no peito nu do seu marido e falou:
“Mesmo quando estivermos longe um do outro, o mais importante é que eu esteja aqui, no seu coração!”
“Ah, aqui você sempre esteve e sempre estará! Pra sempre!”
Ele a beijou com ternura e a gênia correspondeu, feliz com a resposta dele.

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A massagem - versão Major Nelson
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Versículos de Fornicação
» Nova versão do TS2017 nas Planices Russas
» Relembrando a história de Demas e Alexande, o latoeiro
» CUIDADO COM O QUE VOCE FALA- BIBLICO
» Mensagem Aos Jovens “Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Romance - M-
Ir para: