Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 O passado de Tony

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: O passado de Tony   Qua Jun 04, 2014 8:39 am

Título: O passado de Tony
Autor: bajumoon
Gênero: romance
Censura/Classificação: M
Capítulos: 4
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: Uma ex namorada de Tony, volta interessada nele. Mas agora ele já está casado com Jeannie.

I

Jeannie estava realmente feliz. Casada há mais de um ano, ainda não conseguia acreditar que era a Sra. Nelson. Parecia um sonho!
Ainda se envolvia em confusões, causando problemas para seu marido, mas ele já não discutia com ela como antes.
Ficava um pouco irritado, mas nada que um sorriso, ou talvez um beijo não resolvesse. Ele sempre se demonstrava carinhoso e apaixonado.
Ah, quanta paixão ele tinha! Ele a levava rapidamente ao paraíso. Parecia que ele sempre sabia onde tocá-la, o que fazer pra que ela se sentisse bem. E sempre foi assim, desde a primeira vez que estiveram juntos.
Não havia como negar que seu marido era um homem experiente. Pensar nisso a incomodava muito.
Ela sabia apenas um pouco do seu passado. Sabia de Melissa, sua ex-noiva e de algumas ex-namoradas, que eventualmente apareciam.
Ele nunca deveria ter tido problemas com as mulheres. Será que no passado ele foi carinhoso e fogoso com as outras, como era agora com ela?
Jeannie balançou a cabeça, tentando afastar esses pensamentos. Seja o que for que ele tenha feito no passado, ela  não queria saber.

***

O Major Nelson estava em sua sala. Fazia alguns cálculos do novo projeto, quando o Major Healey apareceu por lá:
“Tony, você não sabe quem acabou de ser transferida para a base!”
“Quem, Roge?” Perguntou Tony, sem tirar os olhos do papel que escrevia.
“A tenente Hingson! E ela perguntou de você!”
Tenente Hingson, ou melhor, Rebecca, há muito tempo Tony não ouvia esse nome.
Ele ainda se lembrava dos bons momentos que tiveram juntos, quando ele ainda era sargento em outra base.
“É mesmo, Roge? Faz um bom tempo que eu não a vejo!”
“Mas aposto que se lembra dela! Vocês tinham uma paixão incontrolável, pelo que eu soube!”
“Isso foi há muito tempo, Roge. E cuidado para não falar sobre isso perto de Jeannie!”
“Sim, eu sei. Não estou interessado em passar uma temporada no Polo Sul! Em todo caso, eu diria pra você tomar cuidado. Acho que Hingson está interessada em você. E ela sabe que você está casado!”
“Bobagem Roge! Talvez queira ver-me apenas para me cumprimentar.”
“Bem, eu avisei! Agora tenho que ir trabalhar, até mais!”
“Tchau, Roge! Nos veremos no almoço!”
O Major Nelson voltou a se dedicar ao trabalho, quando alguém entrou em sua sala.
Uma bela e curvilínea morena sorriu e disse provocantemente:
“Olá Tony, como vai querido?”
Tony levantou os olhos e viu Rebecca. Ela praticamente não mudara. Continuava sendo uma mulher bonita, vivaz e esperta.
“Ora, com está Rebecca?”
“Muito melhor agora que estou vendo você, Tony querido!” Disse a tenente.

***

Jeannie estava nos corredores da NASA. Queria fazer uma surpresa para o seu marido, convidando-o para almoçar.
Ela abriu a porta da sala do seu amo sem bater. Ia entrando quando ouviu algo que a deixou paralisada:
“Você se lembra de como nos divertíamos juntos? Você costumava a levar a loucura querido!”
“Foi um ótimo tempo Rebecca, mas...”
“E você sabia usar essas mãos e essa boca muito bem!” Cortou-lhe Rebecca, se aproximando e segurando-lhe a gravata.
“Rebecca, e-eu sou um homem ca...” Antes de terminar a frase, Tony virou a cabeça e percebeu uma transtornada Jeannie ao lado da porta. “Ah, não! Ela tinha que aparecer assim?” Pensou o Major Nelson, assustado.
Se afastando rapidamente de Rebecca, ele se aproximou de Jeannie dizendo:
“O-oi, que surpresa você por aqui, querida!” Jeannie não respondeu, olhando pra ele com um olhar ameaçador.
Mesmo nervoso Tony continuou a falar:
“Rebecca quero que conheça a minha esposa Jeannie. Jeannie essa é uma velha amiga minha, a tenente Hingson.”
“Ah, então essa é a sua esposa? É realmente bonita! Prazer, Jeannie!”
A gênia deu apenas um meio sorriso forçado e balançou levemente a cabeça.
Pelo que conhecia da sua esposa, o Major Nelson sabia que ela estava se controlando para não transformar a moça em um macaco ou galinha. E nem queria pensar o que ela queria fazer com ele.
“Vejo que estão ocupados. Acho melhor eu ir embora!” Disse Jeannie.
“Não se incomode!” Falou Rebecca. “Eu só vim aqui para matar um pouco da saudade do seu lindo marido!” Ela acariciou o rosto de Tony, que sentiu seu pânico crescer. “Até mais!” Despediu-se a tenente, saindo da sala.


Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: O passado de Tony   Qua Jun 04, 2014 8:40 am

II
Jeannie olhava para o marido, com cara de poucos amigos.
“Jeannie, não é o que você está pensando! E-eu não sabia q-que ela ia aparecer. De qualquer forma, ela é só uma amiga, que passou pra me cumprimentar!” Tony tentava se explicar, assustado com o silêncio de
Jeannie.  
“Amiga?!” Explodiu a gênia. “Você costuma usar sua boca e suas mãos muito bem nas suas amigas?”
“Querida, isso é passado. Eu nada tenho com mulher alguma, além de você!”
“Mas ela parecia muito disposta a recordar os velhos tempos!”
Tony se aproximou mais de Jeannie, pôs as mãos em seus ombros e disse:
“Mas eu não estou interessado. Eu tenho a gênia mais linda...” Ele lhe deu um beijinho. “... a mais carinhosa...” Outro beijo. “... a mais sexy e perfeita do mundo!” E a beijou apaixonadamente.
Jeannie se derreteu com os elogios e correspondeu o beijo. Depois, o Major Nelson a abraçou e a gênia perguntou a ele:
“Anthony?”
“Sim?”
“Você... você já esteve com muitas mulheres, não é?”
O Major Nelson respirou fundo pra responder. Uma pergunta dessas, vinda de sua esposa o deixava constrangido. Era um pouco incômodo falar com ela sobre seu passado. Principalmente por ela ser tão ciumenta.
“É... bem... Sim. Eu não vou mentir pra você Jeannie. Existiram algumas mulheres. Eu era jovem, solteiro e... bem... elas surgiram na minha vida.”
A gênia se afastou do marido e abaixou a cabeça.
“Claro, que pergunta tola a minha! Você é tão lindo, tão especial. Era óbvio que teria muitas mulheres!”
Tony se aproximou de novo de Jeannie e ergueu lhe o rosto com uma das mãos.
“Posso te contar um segredo?” Falou Tony.
Jeannie balançou a cabeça, o olhar um pouco perdido.
“Nenhuma outra mulher me deixou tão louco, nem tão apaixonado como você!” Ele aproximou sua boca do ouvido dela e murmurou: “Só você me faz chegar ao êxtase!”
Aquela declaração fez incendiar a paixão da gênia, que o beijou loucamente, colocando seus braços ao redor do pescoço dele e apoiando uma das mãos em sua nuca.
Tomado de surpresa pela fúria do beijo, o Major Nelson, totalmente rendido e entregue, esqueceu-se completamente do lugar em que estava. As mãos dele deslizavam pelas costas dela, descendo casualmente mais abaixo.
Ele beijou-lhe o pescoço, saboreando aquela parte com a língua e se deliciando com os gemidos dela.
Mas ele não estava satisfeito. Suas mãos estavam na barra da saia de Jeannie, quando ele ouviu alguém o chamar.
“Major Nelson?!” Era o Dr. Bellows.
Jeannie e Tony se afastaram, envergonhados.
O Dr. Bellows apenas sorriu e cumprimentou Jeannie:
“Como vai Jeannie? Veio visitar seu marido?”
“É, eu vim convidá-lo para almoçar comigo, se ele não estiver muito ocupado.” Disse a gênia um pouco embaraçada por ter sido flagrada assim.
“Ah, certo!” O psiquiatra voltou-se para Tony: “Major Nelson, quero que assine alguns relatórios.”
O Dr. Bellows mostrou os papeis a Tony, que rapidamente assinou.
“Bom, até mais! Prazer em revê-la, Jeannie!” Disse o Dr. Bellows. Ele olhou para Jeannie e para Tony, sorrindo e balançando a cabeça enquanto saia da sala.
O casal ficou um pouco encabulado.
Tony se aproximou da esposa e comentou:
“Está vendo o que você faz comigo? Fiquei tão insano, que até esqueci que não estávamos em casa!”
“Ai, o que ele deve estar pensando de nós?” Disse a gênia.
O Major Nelson sorriu. Jeannie nunca se preocupou com isso antes.
“Esqueça isso, querida! O que acha de irmos almoçar agora, sim?” Ele abaixou a voz: “Mais tarde, continuaremos onde paramos!”
“Sim, querido!” A gênia sorriu, contente e foi almoçar com seu amo.
***
Em sua sala, a tenente Hingson conversava com uma amiga oficial.
“Então, você o viu?!”
“Sim. E ele está mais lindo do que nunca!” Disse Rebecca.
“É verdade! Eu vejo o Major Nelson de vez em quando. Mas agora ele está casado. E a esposa dele é muito bonita!”
“Sim, ela é! Mas não importa! Não pretendo disputá-lo com ela. Só quero um pouco de diversão. Recordar os velhos tempos!”
“Eu não sei, Rebecca! Ele parece muito apaixonado pela esposa.”
“isso nós veremos. Quero ver se ele será mesmo capaz de resistir a mim.”

Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: O passado de Tony   Qua Jun 04, 2014 8:41 am

III

Depois do almoço, Jeannie voltou para casa.
Ela parecia ter se esquecido do incidente com a tenente Hingson, mais cedo.
Tony, porém, ainda estava um pouco preocupado. Rebecca parecia mesmo interessada nele. Tony tinha receio que isso se tornasse um problema no seu casamento e até mesmo no seu trabalho.
Quando disse a Jeannie que não se interessava por mulher alguma além dela, estava sendo absolutamente sincero.
Desde que a conheceu, mesmo que tivesse demorado a admitir, não havia mulher no mundo que pudesse se comparar com a sua esposa.
Jamais ele tinha sentido tanto prazer, tanto amor e tanta felicidade na vida.
A tarde passou rapidamente e já se aproximava a hora de ir embora, quando o Major Nelson recebeu em sua sala uma visita. Era Rebecca.
“Da última vez que estive aqui, não pudemos conversar direito. Então resolvi terminar o que começamos.”
“O que você quer Rebecca? Já estou quase saindo!”
“Eu já disse. Quero conversar com você... entre outras coisas!” Falou ela de forma provocante e sentando-se no colo dele.
“Por favor, levante-se agora Rebecca! Esse não é um comportamento adequado para um oficial.”
“Ah, eu sei que você também sentiu minha falta!” Ela ia beijar-lhe a boca, mas ele virou o rosto.
“Estou pedindo que saia do meu colo!” Falou Tony, começado a perder a paciência.
“Por que me trata assim? É por causa da sua esposa? Não se preocupe, ela não vai aparecer de novo! De qualquer forma, podemos sair para algum lugar e...”
O Major Nelson não permitiu que ela terminasse a frase. Levantou-se, obrigando-a a fazer o mesmo.
“Tenente Hingson, eu sou um homem muito bem casado! Peço que não se esqueça  mais de que é uma oficial e se dê mais respeito também!” Disse Tony, sério.
O Major Nelson não gostava de ser grosseiro, principalmente com uma mulher, mas era a única forma de fazê-la entender que isso já tinha ido longe demais.
Envergonhada e furiosa, por ter sido rejeitada, Rebecca gritou:
“Isso não ficará assim, Major Nelson, você vai me pagar!”
Ela saiu da sala, batendo a porta com força.
***
O Major Nelson chegou à base pela manhã, como de costume.
Havia se passado três semanas desde o incidente com a tenente Hingson.
Ele não contou o ocorrido para Jeannie, temendo sua reação. Estava tudo bem entre eles e Tony não iria estragar tudo falando a respeito do que houve.
Rebecca observou Tony, enquanto ele entrava na sua sala. Ela esperou que passasse alguns dias antes da sua pequena vingança. Faria o Major Nelson ter problemas no casamento.
Ela descobriu o telefone da casa de Tony. Disfarçando a voz, disse a Jeannie que viesse rapidamente até a sala do Major Nelson, que era muito urgente. A gênia perguntou do que se tratava, mas a voz misteriosa, disse que não podia falar por telefone e desligou.
Mesmo achando muito estranho, a gênia resolveu ir.
Assim que desligou o telefone, Rebecca foi a até a sala de Tony. Ficaria lá até que Jeannie aparecesse.
“Olá?” Disse Rebecca, ao entrar na sala do Major Nelson.
“O que faz aqui?” Ele perguntou.
“Vim pedir desculpas pelo meu comportamento deplorável.”
“Está bem. Mas é melhor que nosso relacionamento seja estritamente profissional.”
“Como quiser, Major Nelson!”
***
Jeannie estava próxima da sala do seu marido, quando encontrou conversando nos corredores, o general Schaeffer e o Dr. Bellows. Eles a cumprimentaram e ela comentou sobre a misteriosa ligação que recebera. Os dois também acharam muito estranho e resolveram acompanhar Jeannie até a sala de Tony, para ver o que ocorria.
Rebecca ainda estava na sala, ganhando tempo até que Jeannie aparecesse. A porta se abriu e de relance ela viu Jeannie, sem imaginar que o general e o Dr. Bellows estavam logo atrás dela. A oficial agarrou Tony e o beijou.
Jeannie arregalou os olhos e o general, que acabava de entrar na sala, disse nervoso:
“O que significa isso?”

Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: O passado de Tony   Qua Jun 04, 2014 8:43 am

IV

O Major Nelson se afastou um pouco bruscamente de Rebecca e disse desesperado:
“E-eu não sei o que deu nela, ela me beijou de repente, eu não tive culpa!” Tentava se explicar Tony, olhando principalmente para Jeannie.
“Isso é verdade, tenente?” Perguntou o general.
Rebecca nada disse assustada. Seu plano fugiu do controle e ela não sabia o que fazer.
“E então, tenente Hingson?”
“E-eu não... Foi ele que me beijou a força!”
“O quê?! O que está dizendo?!” Tony estava indignado.
Com seus vários anos de experiência, o Dr. Bellows percebeu que Rebecca estava mentindo. E começou a ligar os fatos. Voltando-se para o general, comentou:
“Estou entendendo. Provavelmente foi tenente Hingson que ligou para Jeannie vir aqui. Está claro que ela o beijou a força, general!”
“Isso é verdade, tenente?” Quis saber o general.
Vendo que tinha sido desmascarada, nervosa, ela contou tudo:
“Eu só queria me vingar. Ele não queria saber de mim e... eu fiquei brava... sinto muito!”
“Você sentirá mesmo! Seu comportamento é inadmissível! Por hora, vou transferi-la, depois veremos sua punição. Vamos a minha sala. Teremos uma longa conversa sobre o comportamento adequado para um oficial.” Esbravejou o general Schaeffer. E olhando para o Dr. Bellows continuou: “Venha também, Dr. Bellows, quero que esteja presente nessa conversa.”
“Sim, general!” Eles saíram, deixando Jeannie e Tony sozinhos.
A gênia, que ficou muda o tempo todo, olhava para o marido.
“Jeannie, querida, você viu que eu não tive culpa!” Falou Tony, preocupado com o silêncio da esposa.
Jeannie finalmente falou:
“Ah, aquela bruxa, aquela... Urhhh, eu devia tê-la transformado em um sapo! Não! Em uma hiena!
O Major Nelson riu. Essa era sua Jeannie!
“Não precisa se preocupar com isso, querida! O general será o suficiente pra ela!”
“Ah, mais ela se atreveu a beijar você! Ah, que raiva!” Dando um suspiro, ela completou: “Ah, se todas as suas ex-namoradas resolverem aparecer, estou perdida!”
Tony sorriu e a abraçou:
“Eu já disse, nenhuma delas chega aos seus pés! Você é tão linda, tão especial!” Ele deu-lhe um beijo e disse: “Tão deliciosa!” E a beijou intensamente.
Jeannie aproveitava o beijo, feliz, pois sabia que mulher alguma poderia tirá-lo dela.
Atiçada pelo beijo apaixonado do seu marido, Jeannie começava a mordiscar-lhe o pescoço.
“Jeannie... ahh... isso é muito bom m-mas, temos que parar! Podem nos pegar de novo!”
A gênia o ignorou e o beijou na boca com vontade.
Ele sabia que estava perdido. “Ah, não me importo!” Pensou ele.
Tony a abraçou e a sentou sobre a mesa, se colocando sobre as pernas dela.
Ele pôs a mão sobre sua coxa. Deslizava sua mão por toda aquela parte e rapidamente chegou à parte interna da coxa, subindo sua mão. Ela gemeu.
“Ohh, Anthony!” Disse ela, ofegando.
“Ahh, Jeannie, sua louquinha! Viu só como você me deixou?” Jeannie percebeu a protuberância na calça dele. Ela sorriu maliciosamente e com as pernas, o puxou mais próximo de si, pressionando seu corpo contra aquela área sensível dele. Ele teve que se segurar para não gemer alto.
“Ah, e-eu não vou conseguir esperar até... chegarmos em casa!” Disse ele com dificuldade.
“Se quiser posso piscar-nos para lá!” Sugeriu Jeannie.
“Não! Aqui!” Disse ele, com a voz rouca, enquanto voltava a beijar-lhe e acariciar os seios dela, por cima do vestido.
Ela não perdeu mais tempo e puxou seu cinto, abriu sua calça, que caíram no chão. Não satisfeita, ela também puxou para baixo sua cueca.
Ele que já não agüentava mais, levantou o vestido dela, retirou a peça íntima de Jeannie e se alojou dentro dela, que gemia constantemente.
O medo de serem flagrados aumentava o desejo.
Alguns minutos, depois eles chegaram juntos ao auge do prazer e Jeannie teve que abafar um grito.
Eles ficaram alguns instantes abraçados, com Jeannie ainda sentada na mesa e ele em pé, meio que apoiado nela.
Finalmente se afastaram e Jeannie piscou, deixando os dois alinhados de novo.
Tony sentou-se na sua cadeira, cansado.
“Um dia desses, você ainda vai me meter em problemas por causa disso!” Disse o Major Nelson.
Ela sentou-se no seu colo, deu-lhe um selinho e disse no seu ouvido:
“Mas foi muito bom, não foi?” A gênia voltou a beijar-lhe o pescoço.
“Jeannie! Pare de me provocar!” Reclamou Tony, quase perdendo a cabeça de novo.
“Está bem, amo! Vou deixar você trabalhar!” Ela levantou-se do colo dele e ia embora, quando ele a segurou pela mão:
“Jeannie?”
“Sim, Anthony?”
“Eu amo você! Você é única pra mim, querida!”
Jeannie se derreteu toda com a declaração.
“Oh, eu também te amo, querido! Pra sempre!” Ela o abraçou e voltou pra casa.
Esperaria pacientemente seu marido chegar, para amá-lo outra vez.


Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O passado de Tony   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O passado de Tony
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» USO DO VÉU - COLOQUEI UM VÍDEO A RESPEITO DO USO DO VÉU E TEVE UM NOSSO IRMÃO QUE SE INTITULA KAYROIS QUE RESPONDEU EM COMENTÁRIO, A RESPEITO... VEJAMOS ENTÃO AS SUAS AFIRMAÇÕES:

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Romance - M-
Ir para: