Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:23 pm

Título:  O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim
Autor(a): Jussara/bajumoon
Shipper:  Janine/Egon
Gênero: Romance
Censura/Classificação: PG
Capítulos:  Oito partes
Completa: Sim
Resumo ou uma promo: Momentos de carinho entre Egon e Janine



Parte I - Aquecendo um coração

"Eu preciso soldar essa peça e..." pensou Egon, enquanto suas pálpebras ficavam cada vez mais pesadas e ele caía no sono, debruçado sobre sua bancada...
*
Janine respirou fundo, assim que terminou de dar baixa, na última fatura.
Ela amava trabalhar para os Caça-fantasmas, mas era um trabalho duro!
Suspirando, ela olhou para o relógio que marcava onze da noite.
Ela não via a hora de chegar em casa, tomar um banho e deitar na sua cama.
"Ainda bem que ao menos, o metrô é mais vazio a essa hora!" Pensava ela.
Ela se ergueu e subindo as escadas, foi avisar aos rapazes que ia para casa.
Ela os encontrou entretidos com um jogo de basquete. Egon não estava com eles e a ruiva não resistiu a vontade de dar uma espiada nele.
Ela foi até o laboratório e encontrando a porta aberta, entrou devagar, vendo seu cientista querido dormindo profundamente, sentado, apoiado em seus braços.
Ela sorriu com ternura. Ele parecia ainda mais doce dormindo!
Janine saiu rapidamente, pegou um cobertor e voltou, colocando sobre o rapaz loiro.
Ela retirou seus óculos, para que ele ficasse mais confortável e lhe deu um beijo no rosto.
- Boa noite, Egon! - ela sussurrou e saiu.
*
- Hum...
Egon acordou meio atordoado.
Demorou alguns segundos, para ele se lembrar onde estava e que tinha adormecido enquanto trabalhava.
Ele tateou a bancada, em busca de seus olhos e assim que os encontrou e os colocou, ele se deu conta do leve peso em seus ombros.
- Um cobertor? Quem o trouxe? - ele questionava, agradecido pelo confortável calor que ele tinha proporcionado.
Decidindo que era melhor ir para cama e continuar o trabalho pela manhã, o rapaz se ergueu, dobrando cuidadosamente o cobertor e o levando com ele.
Ele entrou no quarto, colocou seu pijama e foi ao banheiro escovar os dentes.
Ao se olhar no espelho, ele viu a marca de batom em seu rosto e sorriu, corando.
Agora ele sabia quem lhe trouxera o cobertor.
- Janine...- ele disse baixinho.
Ela não havia apenas esquentando seu corpo, mas cada vez mais, seu coração.

***
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:24 pm

Parte II - Estou em suas mãos, sob o toque de suas mãos.

- Ai, não posso aguentar mais... - gemeu Janine.
Ela sentia uma dor de cabeça terrível, desde cedo.
Ela tentou bancar a forte, mas depois de diversos telefonemas atendidos, papéis para digitar, cheques para preparar entre outras coisas, ela simplesmente sucumbiu a dor.
Ela se ergueu meio tonta e gritou:
- Estou indo pra casa!
Peter e Egon, estavam descendo as escadas, aproximaram-se dela:
- Como assim, ir embora? Ainda são três da tarde!
- Dr. Venkman, eu não estou em condições...
- Você parece bem, para reclamar! - disse o moreno, alheio ao fato de que ela realmente estava mal. - Volte ao seu trabalho!
Janine não respondeu. A dor latejante, quase a fazendo chorar. Tudo o que ela queria era sair dali!
- Janine... - disse Egon, ao ver a ruiva dar as costas para eles.
Ela não parecia bem. Estava um pouco pálida e meio curvada. A mão na testa franzida, tinha mostrado o quanto ela parecia estar com dor.
O cientista a seguiu até a sua mesa, enquanto ela pegava sua bolsa, pronta para ir embora, de qualquer maneira.
- Onde pensa que vai? - disse Peter.
- Embora! Se quiser descontar no meu salário, fique à vontade! Você não me paga mesmo!
Peter ia retrucar, mas o olhar de Egon o impediu.
- Você não pode ir embora, Janine!
- Até você Egon? Vai querer me fazer trabalhar? - ela o olhou, a expressão fatigada e ele colocou as mãos em seus ombros.
- Você não pode ir embora, porque não está bem! Ainda mais para ir dirigindo.
- É só uma dor de cabeça, vai passar!
Ele a ignorou e a fez o acompanhar.
Peter vendo que ela realmente não estava bem, não reclamou e deixou que Egon cuidasse dela.
O físico levou a ruiva até o sofá e fez com que ela se deitasse.
- Egon...
- Você vai ficar bem aqui! Agora... Respire fundo e solte o ar devagar!
Ela fez o que ele mandou e o rapaz passou a massagear as têmporas e testa de Janine.
A secretária ainda estava meio agoniada pela dor, mas logo foi relaxando, sob o toque gentil, das cálidas mãos.
Ela sorriu, ao sentir a dor diminuir consideravelmente, até por fim se dissipar.
- Você está melhor? - ele perguntou.
- Sim! Você é incrível! Obrigada, Egon!
- De nada! - ele deu um meio sorriso.
- Só que agora sinto sono e preguiça de voltar a trabalhar!
- Descanse aqui! Vai ser bom para você!
- Obrigada! - ela agradeceu novamente!
Ele ia se erguendo, para deixá-la descansar em paz, mas ela o deteve, segurando sua mão.
- Hum?!
- Por favor! Fique mais um pouco comigo! - ela pediu.
- Como quiser...- ele disse, meio sem jeito.
Ela sorriu e adormeceu satisfeita, sabendo que ele estava ao seu lado.

**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:25 pm

Parte III - Curando as feridas

- Eu já estou razoavelmente bem, não é necessário...
- Você não vai conosco, Egon! - Peter foi categórico.
- O Peter está certo, Egon! Você ainda não está totalmente recuperado! - disse Winston. - Além disso, é apenas um classe 4. Podemos cuidar dele!
Egon cruzou os braços, contrariado, mas antes que pudesse retrucar, os rapazes já tinham entrado no carro, prontos para partirem.
- Cuide bem dele, Janine! - disse Ray, no momento em que eles estavam indo.
- Pode deixar! - disse a ruiva.
Assim que a porta da garagem foi novamente fechada, Egon resmungou frustrado:
- Eles vão precisar de mim!
- Não se preocupe, Egon, eles vão se virar bem! - disse Janine, amistosamente. - Tudo o que você  deve fazer é descansar e....
- Não preciso de conselhos! Nem que cuidem de mim! - ele falou nervoso. - Eu já disse que estou bem!
Janine o olhou, um pouco assustada com a explosão tão incomum de Egon.
O rapaz virou-lhe as costas e subiu as escadas devagar, levemente mancando.
Ele tinha machucado a perna e feito um corte no abdômen, que precisou de alguns pontos.
Tudo por conta de um fantasma violento, que o pegou desprevenido.
Por sorte, eles conseguiram conter a entidade e aprisiona-la na armadilha.
Egon foi levado ao hospital e depois dos curativos, analgésicos e recomendações de repouso, ele pôde voltar para casa.
Tantos os rapazes, quanto Janine, ficaram de olho de nele, para que ele realmente descansasse e se recuperasse logo.
Mas Egon estava frustrado, por não poder retomar o seu trabalho, o que o deixava nervoso.
Porém, assim que entrou em seu laboratório e sentou-se um pouco, começou a sentir remorso, da maneira com que havia tratado Janine, lá embaixo.
Ela só estava tentando ajudá-lo.
Suspirando, ele resolveu continuar um de seus projetos, aproveitando que ninguém o iria incomodar naquele momento.
Um pouco de trabalho, não faria mal...
*
Janine entrou no laboratório, assustada com o que via.
Egon estava sentado, uma mão apoiada na bancada e a outra em sua barriga, a expressão de pura dor.
A ruiva correu ao seu lado, tocando delicadamente em seu braço.
- Egon! Você está com dor!
- Não é nada, Janine, já vai passar! Eu só me abaixei muito rapidamente para pegar um parafuso e... Oh... - ele arfou de dor.
- Você não devia estar aqui!
- Eu já disse que não é nada...
- Venha! - ela o olhou brava, colocando o braço dele em seus ombros. - Se apoie em mim!
Sem forças para discutir com ela, ele a obedeceu, erguendo-se com dificuldade. Eles andaram devagar, até chegarem ao quarto.
Janine fez com que ele se deitasse e examinou sua ferida.
- Por sorte não abriu os pontos. Vou lhe dar um remédio para dor, espere um instante!
Ela trouxe o remédio e o deu para ele tomar.
Egon fechou os olhos, ainda se sentindo contrariado e disse:
- Eu posso ficar bem sozinho, você pode voltar para o seu trabalho!
Mesmo o vendo mais frágil, Janine não conseguiu conter a explosão:
- Não vou deixar você sozinho de novo! Eu sei que bastará eu dar as costas e você vai se enfiar naquele maldito laboratório novamente!
- Eu preciso trabalhar! Estou cansado de ser tratado como um inútil!
- Você está ferido e precisa se curar! Não estamos tratando você, como um inútil! Estamos cuidando de você, para que você se cure, para que fique bem! - ela respirou fundo e abaixou o tom de sua voz. - Não queremos que se sinta mal. Só estamos fazendo isso porque te amamos! Eu amo você Egon!
Egon, tomado completamente de surpresa pela declaração, ficou momentaneamente sem palavras.
Ele corou e não pode evitar o sorriso. Não era a primeira vez que ela lhe dizia, que o amava. Mas a declaração sempre lhe causava uma alegria interna.
Eles ficaram alguns minutos em silêncio, até ela lhe perguntar:
- Você está se sentindo melhor?
- Sim, o remédio está fazendo efeito... Obrigado!
- Não tem de quê! - ela desviou o olhar.
Egon ergueu o braço e colocou a mão sobre a mão dela.
- Desculpe-me Janine! Eu fui muito rude com você! Lamento o meu mal gênio. Você só está me ajudando!
- Está tudo bem, Egon! - ela lhe deu sorriso e ele se sentiu em paz. - Eu o desculpo realmente, se você me prometer, que vai se cuidar e descansar!
- Eu prometo!
- Então está perdoado!
Ele apertou a mão dela, que ainda segurava.
Agora mais do antes, ele não tinha realmente vontade de voltar a trabalhar. Estava confortável ali, com ela ao seu lado.
Ele pensou consigo que não havia feridas, que pudessem resistir aos cuidados, carinho e lealdade dela.
***
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:26 pm

Parte IV- Eu não estou mais só

Tudo estava tranquilo agora.
Ela sentia um pouco de frio, mas o braço em volta de seus ombros, trazendo-a ao encontro do outro corpo quente, mantinha-a aquecida.
Janine apoiou a mão no peito cálido, ouvindo as batidas de um coração acelerado.
Eles estavam a sós naquele banco, enquanto o sol nascia. Ele estava a convidando, para ir ao cinema, um dia desses.
- Seria muito bom, Egon, obrigada! - ela agradeceu feliz.
Depois disso, ele passou a quase tagarelar sobre os filmes que poderiam ver.
Ela sabia, que ele estava sem jeito. E ele era tão fofo, assim!
Finalmente, ela sentia paz!
Agora ela sabia, que ele a amava. E amava muito além de qualquer uma de suas aparências.
Ele a amava pelo que ela era!
Ela não precisava de monstros se passando por fadas-madrinhas, não precisava mudar, sofrendo por tentar ser o que não era.
Sua angústia finalmente havia chegado ao fim.
Ela não estava mais só. Ela estava com Egon!
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:27 pm

Parte V - Acordando de um pesadelo, para viver um sonho

Por mais que tentasse disfarçar, ele estava abatido e cansado.
Peter havia comentado algo a respeito e Egon dissera apenas que era por causa do trabalho.
O psicólogo, Ray e Winston, pareceram acreditar nessa desculpa, afinal ele sempre trabalhava muito mesmo.
- Você está mesmo bem, Egon? - perguntou Janine, assim que eles ficaram a sós.
Egon se sentiu desconfortável, com o olhar desconfiado de Janine.
Talvez ela fosse mais perspicaz, ou talvez o conhecesse melhor que os outros.
- Sim. É evidentemente que sim! Com licença! - ele respondeu, de forma brusca e subiu as escadas.
*
Ainda eram nove horas da noite, mas os rapazes já dormiam em um sono profundo.
Depois de uma semana intensa, com trabalhos de madrugada e até fora da cidade, eles estavam exaustos!
No entanto, Egon não tinha ido dormir, apesar do cansaço.
Ele estava com medo. Com muito medo!
Seus sonhos eram apavorantes!
Ele sabia que tinha que vencer o medo, para o bichão papão, não o dominar.
*
O físico se sentou no sofá, com uma caneca de chocolate quente.
"Tudo que eu preciso e ver um pouco de tv, para me distrair e relaxar!" Pensava ele.
Mas ao olhar os filmes de terror, notícias ruins e animais assustadores, que passavam vários canais, seu medo só aumentava.
Ele queria sumir, não aguentava mais o pavor que sentia.
O rapaz já tinha largado sua caneca em um canto e ficado encolhido no sofá, quase tremendo de medo.
Janine, que tinha subido as escadas silenciosamente, depois de ouvir o som da tv ligada, observou o rapaz.
Ela sabia que ele não estava bem! O rapazes já haviam contado a experiência de quase morte de Egon e ela percebera, que aquilo tinha o atingido.
Ele nunca confessaria nada, mas ela podia ver em seus olhos, o medo que ele tanto tentava esconder.
- Oh, Egon, seu bobinho orgulhoso! - murmurou ela, para si.
Ela caminhou tranquilamente até ele, dizendo:
- Pensei que já tivesse ido dormir, Egon!
- AHH...! - o rapaz loiro, quase caiu do sofá, com o susto.
- Oh, Egon, desculpe, não queria assustar você!
Ele demorou alguns instantes, para mascarar seu medo e susto, tentando manter a expressão impassível.
- Você não me assustou, eu só... Só fiquei surpreso! O que faz aqui a essa hora? Você não tinha ido para casa?  
- Eu fui, tomei um banho, comi alguma coisa e voltei. Eu tinha muito trabalho, para adiantar!
- Oh...
- Bem, mas eu já terminei. - ela se espreguiçou. - Ah, estou cansada!
Egon olhou para o relógio na parede. Já se aproximava das dez da noite.
- Creio que é um pouco tarde, para você voltar para casa. Você deveria passar a noite aqui!
O sorriso dela se ampliou, com a preocupação dele
- Obrigada, Egon!
*
- Eu vou trazer um travesseiro e cobertor, para que você possa dormir aqui! - ele ia se erguendo, mas ela fez um gesto, para que ele ficasse no sofá.
Ela se sentou ao lado dele.
- Eu estou um pouco cansada, mas sem sono. Talvez possamos ver um pouco de tv, juntos!
Ele olhou para ela, corando um pouco.
Em outra ocasião, ele teria fugido e ido para sua cama dormir, mas ele não queria fazer isso.
Não queria ficar só e ser dominado pelo medo.
- Bem, acho que não tem problema! - ele concordou.
Ela se aproximou mais dele, apoiando sua cabeça, no peito do rapaz.
Egon sentiu seu corpo esquentar. Seu coração continuava a bater forte, mas não era mais por causa do medo...
Ela pegou o controle da TV e zapeando rapidamente, achou um filme antigo de comédia.
- Tudo bem, se eu deixar nesse canal?
- Hum, sim!
- Ótimo!
Ela colocou a mão no bolso do seu casaco e tirou um twinkie, entregando a Egon.
- Eu comprei, quando estava vindo para cá!
- Obrigado!
- Não por isso! - ela apoiou mais uma vez, a cabeça no peito dele.
O rapaz passou a comer o doce que lhe foi oferecido, vendo com a ruiva o filme bobo, mas divertido, que passava.
Ele se sentiu confortável e absolutamente em paz. Era como se o seu medo tivesse desaparecido como um passe de mágica!
Janine tinha feito a sua mágica.
Egon desconfiava, que ela sabia que ele estava com medo.
Mas ela não lhe disse nada, não lhe perguntou coisa alguma. Somente esteve ali, quando ele precisava dela.
Ele não precisava mais temer os pesadelos. Ele estava em um sonho!
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:27 pm

VI - Muito acima do comum, única e especial

Em uma manhã de segunda-feira, Janine se sentou em sua cadeira, desanimada.
Ela ligou seu computador, pronta para tentar se distrair, com seu trabalho e parar de se sentir meio deprimida.
Mesmo depois que os rapazes conseguiram resolver o problema que Paul Smart causara, com sua ambição, Janine ainda se sentia culpada.
Ela tinha acreditado naquele cara e permitira que ele tivesse entrado na Firehouse. Graças a isso, ele roubou informações e equipamentos, causando um grande problema.
Como se não fosse o bastante, ela se sentiu usada e tola!
Acreditou que houvesse um homem interessante, que pudesse gostar dela de verdade. Mas pelo visto, ela estava enganada.
Janine nunca tinha sido uma mulher insegura sentimentalmente.
Mas depois de alguns namoros e paixões desastrosas, ela já começara a sentir, que não era capaz de agradar um homem decente.
Egon então, era "a cereja do bolo", do seu desânimo.
Não importava as tentativas que ela fizesse, ele quase sempre ignorava. Ele até era gentil, quando não estava distraído. Mas tirando um ou outro gesto doce,  geralmente ele a ignorava.
"Ah, Dr. Spengler..." ela suspirou chateada.
Cansada de pensar em seus fracassos amorosos, ela tentou se concentrar no que fazia.
*
Peter olhou para Janine, perdida em seus pensamentos.
Ele estava entediado, naquele dia chuvoso e resolvera se dedicar a um dos seus passatempos preferidos: Provocar a moça.
- Ei, Janine, que bom que resolveu vir trabalhar! - ele disse com ironia.
- Sim...
- Você chegou atrasada hoje!
- Sim, cinco minutos! - ela disse, a voz distante.
- Não importa! Você é paga para estar aqui na hora! - insistiu o psicólogo.
- Tá bom...
O rapaz coçou a cabeça, incomodado.
- Já que se atrasou, você ao menos deveria ter se arrumado mais! Você está terrível!
O rapaz esperava o brilho de raiva nos olhos dela e a resposta mordaz, que tanto o divertia, mas a expressão da moça o surpreendeu.
Janine o olhou de forma quase triste.
- Ei, Janine, não precisa me olhar assim, eu só estava brincando com você!
- Me deixe em paz, Dr. Venkman! - ela se voltou para o computador e Peter deu um suspiro.
Ele subiu as escadas e deu de cara com Egon, no corredor.
- O que deu na Janine hoje?
Egon franziu a testa.
- Do que está falando?
- Ela parece estar bem pra baixo! Não pude nem brincar com ela!
Egon balançou a cabeça e Peter deu de ombros, rumando para a cozinha.
Egon desceu as escadas devagar, para observar Janine.
**
- Eu já disse que estou bem, Ray! -disse Janine cansada. - Só quero trabalhar em paz!
- Está bem, mas qualquer coisa você pode contar comigo, certo?
- Aff, certo! - ela balançou a cabeça.
Egon viu Ray se afastar e aproveitou para ficar mais próximo de Janine.
De fato, ela não parecia estar bem, seu olhar estava distante, e ela parecia um pouco pálida.
A preocupação se instalou no rapaz, porém ele não sabia bem o que fazer.
- O que o senhor deseja, Dr. Spengler? - disse Janine, sem sequer levantar os olhos.
Egon, surpreendido, sobressaltou-se assustado.
- Hã... Bem... Eu só..  Eu só estava passando.
- Passando? Você está aí me observando há um bom tempo! O que você quer?
Janine tinha consciência da sua rispidez, mas não estava com ânimo para ser gentil, nem ao menos com Egon.
- Bem... Eu.... Você... Está diferente hoje!
- Eu estou normal!
- Não creio. Sua expressão fácil está um tanto quanto abatida, sua voz está uma oitava mais baixa e cansada, seus olhos...
- O que mais vai me dizer? - disse ela se erguendo repentinamente. - Que eu pareço triste, como disse o Ray. Ou que estou mal arrumada, como o Dr. Venkman! Que droga, por que não me deixam em paz?
- Janine...
- Você quer mesmo saber o que há? Eu direi então: Eu sou um fracasso! Me envolvi com aquele babaca do Paul Smart, que nos enganou. Foi tudo minha culpa!
Egon se aproximou mais dela, olhando-a de forma gentil.
- Não foi culpa sua! Como você mesma disse, aquele crápula a enganou.
- Mas eu permiti isso. Achei que ele estivesse interessado em mim... - ela suspirou, cansada. - Como sou boba... Como poderia pensar que alguém se interessaria realmente por mim?
Egon, vendo-a frágil e triste, não pode resistir a imensa vontade de abraçar a ruiva.
Ele a puxou para seus braços, surpreendendo Janine.
O físico não sabia o que dizer a ela. Ele nunca fora muito bom nisso.
Na verdade, o que ele queria fazer, era dar um soco na cara daquele covarde, para que nunca mais ele se atrevesse a enganar uma mulher em sua vida!
Mas naquele momento, tudo o que importava era a mulher que ele tinha em seus braços.
A moça se aconchegava, buscando desesperada seu afeto. Ele podia sentir isso! Podia ouvir mesmo até o coração acelerado dela.
- Janine, você é uma pessoa incomparável! - disse ele, massageando as costas dela, com uma das mãos. - Única e especial! Não duvide nunca disso!
- Egon... - ela suspirou, sentindo-se confortada.
- Temos muita sorte de ter você aqui! Eu... Eu tenho muita sorte!
Janine sorriu, feliz. Ele estava com ela, ele importava. E ela finalmente estava em paz!
***
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:28 pm

VII - O meu melhor prêmio é você

- Parabéns, Egon! - Janine correu animada, para cumprimentar o cientista, que chegava da rua, junto de seus amigos.
A moça se jogou animada, nos braços de Egon, mas ele a afastou dele.
- Não há nada para me parabenizar! - ele disse ríspido e subiu rapidamente as escadas.
Janine olhou perplexa ele subir. Depois, olhou de forma interrogativa para os rapazes.
- Ele não ganhou o prêmio, de melhor cientista do ano. - explicou Ray.
- Não? Mas era praticamente certo!
- Outro cientista concorrente levou a melhor! - disse Peter.
Janine ficou penalizada. Ela sabia o quanto era importante para Egon, aquele prêmio.
- Pobre Egon... - disse Geleia.
Todos concordaram que era melhor deixar o físico em paz, por uns tempos, até que o assunto fosse esquecido.
No entanto, passou-se uma semana e o rapaz loiro, ainda estava mais sério que o normal e ficava bem mais tempo isolado, trancado em seu laboratório.
Janine decidiu que não podia esperar mais. Ela iria falar com ele!
*
Janine bateu algumas vezes, na porta do laboratório, mas como não obteve resposta, ela entrou de uma vez.
Ela encontrou o rapaz, sentado, trabalhando em mais alguma das suas invenções estranhas.
Ele parecia concentrado, mas havia algo em seu olhar, que demonstrava que ele estava com a mente em outro lugar.
A ruiva se aproximou dele, tocando em seu ombro.
- Egon.
Ele se assustou um pouco, com o toque e a voz, mas disse com a voz meio fria:
- O que você quer, Janine? Alguma ligação?
- Não, Egon! Eu vim porque precisava falar com você.
- Eu estou ocupado agora. Talvez outra hora...
- Você está sempre ocupado! - ela revirou os olhos, frustrada. - E ultimamente parece mais. Quase não tem saído do laboratório!
- Há projetos que necessitam da minha atenção...
Egon, como sempre, era o mestre na arte de se esquivar.
Janine sabia que não adiantava ser sutil com ele.
Decidida, ela resolveu dizer diretamente:
- Egon, eu não disse nada antes, para não aborrecer você! Aliás, todos nós decidimos não tocar no assunto, para deixar você em paz. Mas acho que agimos errado. Você precisa saber que nós sentimos muito por você não ter recebido o prêmio.
- Não há nada o que lamentar, Janine. Quem ganhou o mereceu muito mais do que eu. - ele fechou os olhos por um instante, respirando fundo.
- Eu não sei quem o ganhou, mas tenho certeza de que essa pessoa não merecia mais que você!
- Você está errada! Ele apresentou um projeto extremamente relevante para a ciência.  Enquanto eu... Como dizem, estou perdendo meu tempo com coisas... tolas!
- Isso é absurdo! Nenhum cientista é mais brilhante e dedicado que você! Você faz um trabalho incrível! E graças a você, às suas invenções, a cidade já foi salva mais de uma vez.
- Janine...
- Se alguém pensa realmente no que você está dizendo, não passa de um babaca ignorante! Você é homem mais incrível e inteligente que eu conheci!
Ela disse com tanta veemência, que Egon sorriu.
- Obrigado, Janine!
- Nunca se esqueça de que os rapazes e eu o respeitamos e o admiramos por você ser quem é!
Ela se inclinou, para abraçar o rapaz, que retribuiu o afeto.
Nesse momento, Egon percebeu que nenhum prêmio, poderia ser mais importante que isso.
Ele amava o que fazia e tinha junto dele seus amigos e... ela!
Isso era o maior prêmio, que poderia ter!
****
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim EmptySab Fev 23, 2019 1:29 pm

Parte final - Com você para sempre aqui

- Egon.... Eu amo você mais do que os outros! - disse ela alegre.
Ele era o cara sério e brilhante, que ela gostara desde que o viu pela primeira vez.
Ele era o homem doce e gentil, que a seu modo sempre se preocupava com ela e queria vê-la bem.
Ele era o único que ela sempre manteria em seu coração.
Egon, não conseguiu evitar o meio sorriso, ao ouvir a declaração de Janine.
A frustração que ele sentiu há minutos antes, ao ouvir ela dizendo que amava todos os rapazes, mas sem dizer nada a ele, dissipou-se completamente.
No entanto, ele recuperou em segundos a compostura e fingiu não se importar.
Mas naquela noite, ao se deitar, ele pensou nela.
Pensou em como ela sempre se importava com ele, como sempre lhe dava atenção, mesmo ele sendo distante com ela.
Ela o deixava feliz!
Mesmo que ele nunca admitisse, mesmo que ele tentasse negar, até para si, no fundo ele sabia.
Sabia que mesmo sem ele querer, ou planejar logicamente, ela já estava em seu coração.
E lá estaria para sempre!

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty
MensagemAssunto: Re: O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim   O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O amor é bem assim... Eu cuido de você e você de mim
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Os Caça-fantasmas :: The real Ghostbusters-
Ir para: