Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 o sutiã vermelho

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:47 pm

Título:  O sutiã vermelho
Autor(a): Jussara/bajumoon
Shipper:  Um pouco Egon/Janine
Gênero:  comédia
Censura/Classificação:  PG-13
Capítulos:  7
Completa: Sim
Resumo ou uma promo: Um sutiã perdido de Janine, causa um grande confusão na Firehouse.

I

"Droga, Geleia!" Resmungou Janine pela enésima vez, enquanto seguia para o quarto dos rapazes.
O fantasma atrapalhado, havia derrubado a xícara de café dela, na saia da moça.
Ela entrou no banheiro, tirando suas roupas, colocando-as cuidadosamente sobre o cesto de roupa suja e foi tomar um banho. Assim que saiu do banho, ela se enrolou em uma toalha e pegou de volta as suas roupas.
Ela pegou a saia e fez uma careta, ao olhar para ela.
"Não, não dá para usar mais essa saia! Além de molhada e manchada de café, está pegajosa!" Pensou ela.
Dando um suspiro, ela caminhou pelo quarto dos rapazes e abrindo a cômoda, encontrou uma velha bermuda do Peter e a vestiu.
Ela sabia que ele iria achar ruim, mas ela não ligava.
A moça não tinha culpa, que Geleia tinha aprontado das suas!
Decidida, ela tirou a toalha de seu corpo e vestiu a bermuda.
Janine então ia vestir seu sutiã, quando não o encontrou junto com suas roupas, que ela tinha colocado em cima de uma das camas.
- Oh, porcaria! Onde ele está? Onde caiu? - ela começou a procurar.
Ela olhou ao redor, mas não o encontrava.
A ruiva ia procurar mais, quando escutou um barulho no andar de baixo.
- Saco! Eles chegaram!
Com medo de que eles a vissem nua da cintura para cima, no quarto deles, ela vestiu rapidamente a blusa que usava antes, mesmo sem o sutiã.
"O sutiã deve estar em algum cantinho! Assim que eu puder, volto para procurar. Antes que alguém encontre! "
Ela pendurou a toalha no banheiro, pegou o que sobrou das suas roupas e saiu do quarto.
- Olá Janine! - disse Egon, ajeitando seus óculos, quando eles se encontraram na escada.
- Oii, Egon! - ela deu um largo sorriso. - Como foi lá?
- Nada difícil! Apenas um classe três! Com licença, preciso fazer algumas coisas! - ele desviou desajeitadamente dela e subiu as escadas.
Apesar do trabalho razoavelmente fácil dessa vez, ele se sentia um pouco fatigado.
"Talvez seja porque passei quase a metade da noite, trabalhando no laboratório." Pensava ele.
Além disso, ele também se sentia um tanto quanto calorento.
Ele culpou a manhã já quente de verão, mas no fundo ele sabia que era por seu breve encontro com certa ruiva...
Vendo que não conseguiria trabalhar tranquilamente, no estado em que estava, o rapaz decidiu ir tomar um banho.
Era a oportunidade perfeita, já que Peter (sempre o primeiro a querer tomar banho), estava distraído, conversando com Ray.
O físico tirou suas botas, procurou uma roupa limpa e estava quase entrando no banheiro, quando viu algo vermelho caído no chão.
Egon franziu a testa, curioso e se abaixou para ver do que se tratava.
- Oh... Isso é... - seu rosto adquiriu uma coloração avermelhada, quando ele percebeu o que era aquilo.

*
No andar de baixo, Peter tinha terminado de contar os detalhes do seu último encontro para um Ray entediado, quando o psicólogo se voltou para a Janine.
- Ei, Janine, alguma ligação?
- Não Dr. Venkman! - disse a moça, distraída com o seu livro.
- Ótimo! Então vou tomar um banho!
Ele já estava prestes a subir, quando Janine se ergueu de sua cadeira, para pegar um papel que tinha caído de sua mesa.
Peter a olhou de cima a baixo, com uma expressão meio zombeteira, meio zangada.
- Essa bermuda é minha! O que faz com ela?
- O Geleia derrubou café na minha saia. Eu não tinha outra coisa para vestir!
- Por que não ficou só de calcinha? Você está usando uma, não está?
- Idiota! - ela jogou o seu livro contra ele, mas Peter desviou.
- Você deve me amar mesmo!
- Óh, demais! - a voz dela vazava sarcasmo, mas ele a ignorou:
- Sempre que você pode, usa o meu macacão de trabalho, minha bermuda. E até já usou uma camiseta minha!
- E daí? - ela cruzou os braços em desafio.
- Como "e daí?"? Eu não dei autorização. Está achando o quê? Que é minha namorada? Quanta intimidade, senhorita Melnitz!
- Nem nos meus piores pesadelos, eu iria me imaginar sendo sua namorada!
Ele deu um sorriso cínico e de repente, ele reparou algo bem interessante.
Janine percebeu o olhar e colocou as mãos sobre os peitos.
- Você não está usando... - ele apontou para os seios dela.
- Cale a boca, seu estúpido! - ela disse, vermelha, jogando agora seu sapato nele.
Peter riu, divertido, subindo as escadas rapidamente.
Ray e Winston, apoiados no Ecto, divertiam-se observando a briga.
- Esses dois... - começou Ray.
- Impossíveis! - concluiu Winston com um riso.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:48 pm

II

No andar de cima, Egon segurava o sutiã vermelho rendado, sem saber o que fazer com ele.
Quase inconscientemente, ele ficou fascinado com a peça, analisando-a, sabendo que só poderia ser de Janine.
Sem controle de sua mente, ele a imaginou usando, o vermelho destacando ainda mais a pele alva e com sardas dela. Ele se imaginou tocando naquela região, sentindo o calor de sua pele, por baixo da peça e...
- Ei, Egon! Espero que não tenha entrando no banho, antes de mim! - gritou Peter, das escadas, tirando o físico de seus devaneios.
O rapaz loiro, olhou assustado para a peça em sua mão, sem saber o que fazer.
Ouvindo os passos de Peter se aproximando, ele correu até o seu baú, abrindo-o e colocando o sutiã lá dentro.
Ele foi depressa para o banheiro, fechando a porta.
- Droga, Egon! Eu ia tomar banho primeiro! - resmungou Peter assim que viu a porta do banheiro fechada.
Peter resmungou mais um pouco, até se conformar e resolver esperar sua vez.
Distraído, ele se sentou no baú de Egon, notando a ponta de algo vermelho, impedindo o móvel de estar fechado totalmente.
Curioso, ele se ergueu e abriu o baú, ficando impressionado com o que vira.
"Veja, só! Quem diria? Então foi aqui que veio parar o sutiã de Janine! No baú do Egon! Será que ele o roubou? Ou ela deu para ele? Ah, Egon, seu malandro!" Pensava ele.
O psicólogo começou a examinar a peça com muito interesse. Sem dúvida era muito sexy!
Ele passou a andar pelo quarto, com a peça na mão, perdido em seus pensamentos.
Mesmo sempre brigando com a ruiva, Peter intimamente, já se pegou pensando nela só de lingerie. Qual tipo ela usaria. Como ficaria nela.
Agora ele tinha mais material, para sua indecente imaginação!
O rapaz se sentou em sua cama, ainda admirando a peça, quando ouviu passos no corredor.
Em um gesto automático, ele jogou o sutiã, embaixo do travesseiro, instantes antes de Janine aparecer na porta.
- O que faz aqui, Janine? - ele perguntou.
- Ah, pensei que já estivesse no banho, Dr. Venkman!
- Não! Egon entrou na frente! - ele deu um meio sorriso. - Não me diga que planejava me espiar nu!
- Nem se eu estivesse louca!
- Então o que faz aqui?
- Er... Eu vim porque... Eu acho que acabei perdendo alguma coisa aqui... Quando eu vim tomar banho!
Peter cruzou os braços e se recostou na cama, divertido:
- É mesmo? E o que você teria perdido?
Janine ficou sem graça e desviou o olhar:
- Não te interessa!
- Ora, não precisa me responder desse jeito! Eu só queria saber, para ajudar você a procurar. O que você perdeu? Um brinco? Uma blusa? Uma peça mais íntima? - ele olhou descaradamente para os seios dela.
Janine se irritou mais.
- Esqueça! Depois eu procuro! - ela saiu nervosa, quase esbarrando em Ray, que acabava de chegar no quarto.
- O que deu nela? - disse Ray.
- Quem vai saber? - disse Peter, cínico.
- Ah, vocês dois... -.Ray balançou a cabeça e prosseguiu: - Pete, tem uma repórter esperando você lá embaixo!
- Oh, finalmente! - ele deu um pulo da cama, entusiasmado. - Há semanas ela disse que viria!
O rapaz moreno, saiu correndo do quarto, esquecendo-se completamente da peça escondida embaixo do travesseiro.
Ray riu do entusiasmo de Peter, refletindo sobre o temperamento agitado do amigo.
Com o movimento brusco de Peter, ao se erguer, seu travesseiro ficou na beira da cama e por fim acabou deslizando, até cair no chão.
Ray se adiantou para pegá-lo, quando se deu conta da peça vermelha em cima da cama.
- O que é isso?
Ele pegou o sutiã, começando a ficar quase tão vermelho quanto a peça.
"Será que é  de alguma das namoradas de Peter?" Cogitava ele. "Ou então..."
Seus pensamentos foram interrompidos, quando ele escutou a porta do banheiro se destrancar.
- Oh, caramba!
Todo atrapalhado, Ray procurava um lugar, para esconder o sutiã.
Correndo, ele abriu a gaveta de sua cômoda e o jogou rapidamente.
Egon saiu do banheiro, enxugando distraidamente o cabelo com uma toalha.
- Ah, pensei que fosse o Peter, que estivesse aqui.
- Hehe, ele estava, mas uma repórter chegou e ele foi atender.
- Ah, típico!
- Haha, é mesmo, não? - Ray coçou a cabeça, nervoso.
Egon olhou para o rapaz, franzindo a testa.
- Algo errado com você, Ray?
- Haha, comigo? O que haveria de errado comigo? Eu estou ótimo! Está um dia lindo, não acha? Devo aproveitar para ir lavar minhas roupas. Mas acho melhor tomar um banho antes. Peter vai demorar de qualquer jeito...
Egon fez cara feia, para a tagarelice do amigo.
Ignorando-o, ele sentou em sua cama, terminado de ajeitar seu cabelo.
Ray deu outra risada nervosa e foi tomar o seu banho.
Egon aproveitou que estava sozinho no quarto, para abrir seu baú e ver novamente a peça que lá deixara.
Quando estava no banho, ele voltou seus pensamentos para a secretária e sua peça provocante.
Sua imaginação o fez ter um banho muito interessante e... prazeroso.
Ele ainda não sabia o que iria fazer com a peça. Janine provavelmente estaria procurando por ela.
No entanto, devolver a peça, seria um tanto quanto embaraçoso. Deixa-la sobre sua mesa, também não era uma boa ideia.
Isso despertaria a curiosidade dela, sobre quem a colocou ali. E Janine acabaria descobrindo quem havia deixado.
"Talvez fosse melhor... Hum... Que eu a guardasse por uns tempos. Até descobrir uma maneira de devolver!" Ele pensou, vermelho.
Egon decidiu então, pegar o sutiã e escondê-lo melhor.
Mas assim que abriu seu baú e ia pegar a peça, alguém entrou no quarto.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:49 pm

III

- Ah, cara, estou moído!
Egon fechou o baú rapidamente, sem ao menos se dar conta de que a peça não estava mais lá.
Winston se sentou na ponta de sua cama, começando a tirar os sapatos
- É Ray que está no banho? - ele perguntou para Egon.
- Sim. - ele respondeu, rígido.
- Algo errado com você?
- Comigo?
- É, você parece assustado!
- Oh, é apenas impressão sua, Winston! Com licença, vou para meu laboratório!
O rapaz loiro saiu rapidamente do quarto.
"Esse Egon... Sempre estranho! " Winston balançou a cabeça.
Ele deu um suspiro cansado. Sentia um pouco de dor de cabeça.
Talvez fosse bom tomar um comprimido.
Ele vasculhou sua gaveta, mas não achou nenhum.
"Talvez Ray tenha alguma coisa! Acho que ele não vai se importar, se eu olhar na gaveta dele!"
O rapaz abriu a gaveta de Ray e ficou impressionado com o que encontrou.
"Uou, o Ray?"
Winston tirou o sutiã de dentro da gaveta, dando uma leve risada
Winston examinou a peça, com interesse.
Era um sutiã bem provocante! De onde Ray o tirara?
Seria de alguma garota, com quem ele estava saindo?
Ray costumava ser tímido, quando se tratava da sua vida amorosa e que quase nunca falava sobre alguma garota, que o interessasse.
Não obstante, Winston sabia, que ele saía discreta e ocasionalmente com moças de seu interesse.
Seria de alguma dessas "amigas", o sutiã? Mas por que ele o traria para casa?
Não. Não havia sentido nisso. Só se o sutiã, não fosse de alguém de fora e sim...
- Da Janine! - a ideia lhe atingiu de repente.
A peça só poderia ser de Janine!
Mas afinal, que raios fazia na gaveta de Ray?
Ray teria encontrado, gostado tanto e guardou?
Winston começou a rir com a hipótese, que nem percebeu alguém entrando no quarto.
- Ei, Winston! O que é isso?
- Nadaa! - Winston tentou esconder a peça, nervoso, mas Geleia foi mais rápido.
- Ah, peça legal! - o fantasminha pegou o sutiã e saiu correndo com ele, pelo quarto afora.
- Oh, cara! Isso não vai acabar bem! - disse Winston preocupado. - Ei, Geleia, volte aqui, caramba!
Winston correu atrás de Geleia, gritando, para que ele voltasse.
Egon ouviu os gritos e saiu de seu laboratório, para ver o que o ocorria.
- O que está acontecendo?
- Uma tragédia, Egon! Temos que ir atrás do Geleia imediatamente!
Antes que Egon pudesse fazer mais perguntas sobre o que estava acontecendo, Winston correu atrás do fantasma, descendo as escadas.
Ray, que estava na cozinha, aproximou-se do intrigado Egon:
- O que houve com o Winston?
- Não faço ideia, mas é melhor vermos o que está acontecendo!
Ambos desceram as escadas rapidamente.
Lá embaixo, Janine trabalhava distraída, organizando faturas, enquanto Peter contava mais uma de suas histórias, para a entediada repórter.
Geleia se aproximou deles, falando:
- Pete! Olha! Peça legal!
Janine, que viu de relance o seu sutiã, deu um pulo da cadeira, correndo até o escritório de seu chefe.
- Geleia! - ela gritou.
O fantasminha se assustou com o grito e soltou o sutiã, que foi parar nas mãos de Peter.
- Oh, não... - Peter olhou para a peça íntima em sua mão.
Winston, Ray e Egon, aproximaram-se da cena e olharam alarmados.
- O que é isso? - perguntou a repórter.
- Oh, haha, nada! - Peter escondeu a peça atrás de si, mas Janine o olhou nervosa:
- Dê-me isso agora mesmo!
O psicólogo suspirou e entregou o sutiã, para a secretária.
- Janine... - Peter começou, mas ela ignorou o rapaz, voltando-se para Geleia.
- Onde você o encontrou, Geleia?
- Estava com Winston!
- Winston?! - a ruiva olhou para o rapaz em questão, mas ele disse depressa.
- Eu não tenho nada com isso, Janine! Eu encontrei na gaveta do Ray, enquanto procurava um remédio, para dor de cabeça.
- Na gaveta do Ray? - ela perguntou, sem acreditar.
- E-eu posso explicar, Janine! - disse Ray, vermelho. - Estava embaixo do travesseiro do Peter... Tudo o que eu fiz... Bem, guardei em minha gaveta.
- Ah, claro, só podia ser o senhor, Dr. Venkman.
- Ah, não! A culpa não vai ficar comigo! Eu o escondi no meu travesseiro, porque encontrei a peça no baú....
- Ele encontrou no chão, Janine! - disse Egon rapidamente . -  Eu claramente o vi, quando ele pegou do chão e colocou embaixo do travesseiro.
- Como é? - Peter olhou para Egon, totalmente estupefato.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:51 pm

IV

- Claro... Só podia ser!  - Janine olhou para Peter, com sarcasmo.
- O senhor é bem safado, não, Dr. Venkman? - disse a repórter, cruzando os braços.
- Ei, espere aí! Eu já disse que não tive culpa! Diga a verdade, Egon: Quem encontrou primeiro?
- Evidentemente você, Peter! - Egon falou calmamente, ajustando seus óculos.
- Oh, Pete, que vergonha! Se você achou, por que não devolveu imediatamente para Janine? Por que estava guardando? - disse Winston, segurando uma risada.
- Porque ele é um tarado! - concluiu Janine, não achando muita graça, nessa história toda.
- Você me paga, Egon! - disse Peter nervoso.
O rapaz moreno saiu quase marchando de raiva.
A repórter balançou a cabeça e fez algumas anotações em seu bloco de papel...
*

- O quê?! Eu não acredito nisso! - Peter bateu com força a mão em sua mesa, nervoso.
Os gritos assustaram Janine, que se ergueu para ver o que tinha acontecido com o seu chefe.
- O que há, Dr. Venkman? - ela perguntou, subindo na cadeira, e olhando para ele, por cima dos arquivos.
- Veja o que diz essa revista!
O rapaz jogou a revista para ela, que a pegou no ar.
A moça desceu de sua cadeira e olhou atenta.
Ela mal acreditava no que lia o enunciado da capa:
"Ghostbuster e seu estranho fetiche!"
Janine ficou ainda mais intrigada, quando leu mais abaixo:
"É revelado um curioso segredo de Peter Venkman!"
Morrendo de curiosidade, Janine abriu a revista, na parte onde se encontrava a matéria e quase não conteve a gargalhada.
A matéria em questão, falava que Peter colecionava roupas íntimas femininas e insinuava que ele havia roubado o sutiã de sua secretária.
Peter se aproximou de Janine, vermelho de raiva.
- Todos vão debochar de mim, agora! - ele olhou para Janine. - Ei! Por qe está rindo? Isso não tem graça nenhuma!
- Isso é bem feito para o senhor, Dr. Venkman!
- Bem feito para mim? Você sabe que eu não roubei essa sua droga de sutiã! Você é quem deu, para seu amado Egon!
- Ora, eu não dei para ele! Eu simplesmente deixei cair, em algum lugar. O senhor o encontrou e ia ficar com ele, sabe-se lá para quê!
- Eu não ia ficar com ele! Só estava esperando uma chance de usar isso, para poder tirar o sarro de Egon!
- Aff, por que ia fazer isso?
- Eu encontrei o sutiã no baú dele!
- Não, o senhor está mentindo!
- Dou minha palavra de honra!
- O Egon não ia mentir...
- Ah, ia sim! Principalmente para se safar desse embaraço! - ela o olhou desconfiada e ele prosseguiu: - Olha aqui, eu já estou lascado mesmo, não tenho razões pra inventar isso! Ah, a minha vontade é de matar o Egon agora!
- Então... Por que ele guardou a peça?
- Porque provavelmente ele é o tarado, com fetiches estranhos!
Janine balançou a cabeça, intrigada.
O Egon sabia que o sutiã era dela e guardou? Por quê?
Será que ele fantasiava com ela?
O pensamento a fez ruborizar e palpitar de emoção.
"Hum... talvez eu devesse fazer uma surpresinha para ele!" Pensava ela.
Peter bufou, ainda mais raivoso vendo o olhar sonhador de Janine.
Ele subiu marchando até o andar de cima, para reclamar com o responsável por tudo isso.
*
- Do que vocês estão rindo? Isso não tem graça nenhuma! - gritou Peter, enquanto os rapazes o olhavam divertidos.
- Ah, perdão, Pete, mas... Hahaha! - Ray releu a matéria da revista, não aguentando a risada.
Peter olhou para os amigos, com irritação.
Todos eles tinham pegado na peça, mas sobrara para ele.
O pior de todos foi o Egon!
Ah, Egon! Ele brigou com o físico, que não fez outra coisa, além de ignorá-lo e rir dele.
Mas isso não ficaria assim! Ele iria se vingar!
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:52 pm

V

Passaram-se duas semanas, desde o incidente da revista.
Todos tinham se esquecido do ocorrido, menos Peter, que esperava a hora perfeita, para se vingar de Egon.
Em uma tarde de terça-feira, o rapaz voltou da rua, trazendo uma sacola com ele.
- Ei, Pete, o que você comprou? - perguntou um curioso Ray.
- Nada. Só uma camisa nova e gel para meu cabelo! - disse o rapaz moreno, deslizando os dedos por suas madeixas.
Ray deu um sorriso, enquanto Peter subia as escadas.
O psicólogo olhou por todo o cômodo, vendo se havia alguém por perto.
Ao perceber que estava completamente sozinho, ele foi até a sua cama e retirou o conteúdo do pacote, conferindo seus itens.
- Hum... Remédio para dormir, ok. Um rolo de filme, ok. Ah. Falta a máquina fotográfica! - ele a pegou em cima de um móvel e colocou o filme nela. - Ótimo!
Ele então olhou para os últimos itens faltantes e deu um sorriso. Estavam todos ali!
O rapaz escondeu cuidadosamente os objetos em sua gaveta.
No dia seguinte, ele daria segmento ao seu plano!

*
No dia seguinte, depois de um mais um trabalho, Ray e Winston saíram para rua, enquanto Egon rapidamente se trancou em seu laboratório, ansioso para continuar uma nova experiência.
Peter o observou subir, pensando que seria a oportunidade perfeita, para executar seu plano.
Ele foi para a cozinha, preparou um chocolate quente, do jeito que Egon gostava.
O rapaz moreno correu até o quarto e pegando o remédio para dormir, colocou algumas gotas no chocolate. Apenas o suficiente para um breve cochilo.
- Egon. O que está fazendo, amigo? - disse ele, assim que chegou ao laboratório.
- Deixe-me sozinho, por favor, Peter! -  rapaz disse, sem tirar os olhos dos fios de soldava. - Preciso de concentração, para terminar isso!
- Ah, não preocupe, amigão! Não quero incomodar! Eu apenas tinha feito  chocolate quente para mim e trouxe um pouco para você também!
Peter deixou a caneca, em cima da bancada.
- Oh, obrigado, Peter! - disse Egon. - Tomarei daqui a pouco!
- Certo! Até mais! - Peter saiu do laboratório, mas ficou observando escondido, do lado de fora.
Como ele imaginava, Egon não ia resistir por muito tempo e tomou o conteúdo da caneca.
- Ótimo! Agora é só esperar que faça efeito! - disse Peter, para si mesmo.
**

"Acho que estou trabalhando demais. Talvez eu devesse tirar um rápido cochilo!" Pensou Egon, bocejando.
Ele não entendia a razão do súbito sono, mas não aguentava mais.
Sentindo-se cansado e sonolento, ele largou seu trabalho e foi para o quarto.
- Só meia hora de sono! Logo estarei pronto, para retornar. - disse ele, com mais um bocejo.
O rapaz praticamente se jogou na cama e adormeceu em seguida.
Peter (que continuava de olho nele) deu um sorriso e se preparou para dar seguimento em seu plano.
O psicólogo correu até sua gaveta e pegou todo o material, que ele tinha escondido.
Ele colocou a câmera fotográfica em sua cama, enquanto preparava o cenário ideial, para as fotos que tiraria.
Ele pegou a sacola e tirou de dentro três pares de sutiã (um de cada cor), colocando-os estrategicamente junto ao físico adormecido.
Assim que percebeu que estava bom o suficiente, ele pegou a câmera.
- Sorria para foto, Egon! - disse o rapaz moreno, com um cínico sorriso.
Peter ia apertar o botão, quando de repente escutou passos, vindos da escada.
- Mas que droga! - ele disse, nervoso.
Com medo de ser descoberto, Peter rapidamente tirou os sutiãs de cima do Egon e os jogou em seu baú.
Perdido, sem saber bem o que fazer, ele se jogou com sua câmera embaixo da cama, no momento em que alguém entrava no quarto.
Peter olhou de relance e percebeu que era Janine.
O que ela estava fazendo ali?
- Oh, pobre Egon! Deve estar muito cansado! - disse a moça, inclinando-se para lhe dar um beijo no rosto.
Peter, que a observava com cuidado, notou que a ruiva estava segurando uma sacola de papel.
"O que será que tem na sacola?" Pensou ele, curioso.
- Eu trouxe uma surpresinha para você, querido Egon! - ela disse sorrindo, mesmo sabendo que o físico dormia profundamente.
Ela colocou a sacola em cima da cama e retirou o conteúdo.
Peter arregalou os olhos, ao perceber que se tratava de um provocante sutiã.
"Que safada.. !" Peter pensou.
- Espero que ele goste! - disse a
moça, para si.
Janine pegou um pedaço de papel e escreveu um bilhete para o rapaz loiro. Ela o colocou junto com o sutiã, pensando onde poderia deixar a peça, para que Egon a encontrasse depois.
- Ah, no baú! Ali ele ficará bem! - ela começou a abrir o móvel e Peter entrou em pânico.
- Não! O baú não!
A moça virou o rosto rapidamente, ao ouvir uma voz.
- Tem alguém aqui?
Peter ficou paralisado, sem saber o que fazer.
Janine olhou por todo o quarto, tentando descobrir de onde vinha o som.
Vendo que tudo estava no mais profundo silêncio, ela deu um suspiro aliviado.
"Devo ter imaginado coisas!" Pensou ela, voltando a se concentrar no que fazia.
Peter olhou em pânico, enquanto Janine abria o baú.
A moça ruiva se preparava para guardar seu presentinho para Egon, quando olhou em choque:
- Mas o quê... - ela pegou um dos sutiãs, que estavam lá, analisando-o, sem acreditar. - O que significa isso?!
Egon guardava sutiãs dentro do seu baú?
Por quê? De quem eram? Ela se questionava.
- Ora... - ela se ergueu indignada. - Não posso acreditar! O Egon é um... Tarado! - ela gritou nervosa, a última palavra.
A secretária não conteve o impulso e aproximando-se de Egon, o sacudiu nervosa:
- Como você pôde? Então você coleciona sutiãs das suas amigas. O Dr. Venkman estava certo!  Foi você quem pegou o meu também. Safadoo! - ela gritou mais.
- Hum... - Egon se remexeu, sonolento.
A moça deu um passo para trás e sem querer, pisou na mão de Peter, que ainda a espiava.
- Aii, droga! - ele gritou de dor.
- O quê? - ela se virou, olhando para baixo e viu o rapaz moreno embaixo da cama. - O que senhor está fazendo aí?
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:53 pm

VI

Peter ficou nervoso, mas saiu de seu esconderijo, erguendo-se.
- Er... Eu estava... Procurando um sapato que eu perdi. Hehe!
- Ah, claro! Você estava aqui o tempo todo, não é?
- Bom, eu...
- Espere: o que é isso? - ela se abaixou e pegou a câmera embaixo da cama.
- Oh...
- Dr. Venkman, o que estava fazendo embaixo da cama, com uma câmera? - ela o olhou de forma ameaçadora.
- Eu... Eu só queria tirar uma boa foto minha, oras!
- Embaixo da cama?
- É um dos meus melhores ângulos!
Janine ia dar uma resposta, quando eles escutaram Egon acordando.
- Hum... Que sono estranho! - o rapaz se espreguiçou, sentando-se na cama.
- Ah, que ótimo! O Dr. Tarado Spengler acordou.
Peter deu uma risada nervosa e Egon olhou para os dois, com a testa franzida.
- O que está acontecendo aqui?
- Egon...  Você ainda deve estar cansado, por que não volta a dormir? - disse Peter, com um riso nervoso.
Egon se ergueu da cama, confuso, e perguntou novamente:
- Podem me dizer o que está havendo?
- Por que você não nos diz, Egon? - Janine cruzou os braços.
- O quê?! - ele a olhou, sem entender.
- Sobre a sua secreta coleção.
- Coleção?
- Hehe, deve ter sido apenas um mal-entendido, Janine! - Peter falou, tentando amenizar as coisas, mas Janine não ia parar.
- Quer dizer que além de colecionar fungos e todas essas coisas, você também coleciona sutiãs? Que lindo!
- Hã? - Egon balançou a cabeça, na esperança de despertar totalmente.
Ele pensou que devia estar dormindo ainda, pois nada fazia sentido!
- Eu só quero saber uma coisa: Você os comprou? Ou será que ganhou de algumas das suas fanzinhas?
- Janine, o que está falando? Eu não estou entendendo nada!
- Eu estou falando disso! - ela abriu novamente o baú do físico e apontou a mão, para dentro do móvel.
Egon se posicionou para ver o que ela mostrava e ficou espantado.
Peter balançou a cabeça, sem saber o que fazer.
"Caramba, isso não vai acabar bem!"
Egon adquiriu uma coloração vermelha em seu rosto e gaguejou:
- O-O-que é... O que isso?
- Ah, o Dr. Sabe tudo, não sabe o que é isso? - Janine o olhou com sarcasmo. - Isso se chama sutiã! Preciso explicar para que serve também?
Egon ignorou o comentário e disse:
- Como vieram parar aqui? Eu... Eles não são... Eu não os peguei!
- Ah, então como você explica eles terem aparecido no seu baú?
- Eu não sei...
- De algum lugar eles vieram, Egon!
- Eu já disse: Não sei de onde vieram... Talvez alguém tenha colocado...
- Ah, por favor! O Dr. Venkman já tinha me garantido, que você também tinha colocado meu sutiã aqui, antes de ele pegar!
- O Peter? - Egon olhou para o psicólogo.
O rapaz moreno estava mudo, com uma cara de desespero, segurando sua câmera na mão.
Ele limpou a garganta seca, antes de começar a falar:
- Ora, Egon, você sabe que isso é verdade! É melhor assumir de vez.
Egon não lhe deu ouvidos e perguntou para a Janine:
- Ele já estava aqui, quando você chegou?
- Sim. Estava escondido embaixo da cama, com essa câmera na mão.
Egon rapidamente começou a juntar as coisas.
Seu súbito sono, depois de tomar a caneca com chocolate quente, que Peter tão "amavelmente" lhe dera.As peças íntimas, que surgiram "magicamente" dentro do seu baú. E Peter escondido, com uma câmera.
Algo ele tinha aprontando!
- Peter! É melhor dizer de uma vez: o que você pensava em fazer? Esses sutiãs são seus, não?
- Ora, por que seriam meus? Estavam no seu baú!
Egon deu um passo para frente, olhando para Peter de forma ameçadora.
- Você armou tudo isso! Fez-me adormecer, colocou oa sutiãs no meu baú e a câmera... Oh, claro! Como não pensei nisso? Você queria tirar uma foto minha com eles!
Egon o olhou nervoso e Peter congelou. Droga! Por que o Egon tinha que ser tão esperto?
Ele sabia que não adiantava mais fingir.
- Está bem, está bem! Era só uma brincadeirinha! Você me fez passar a maior a vergonha e não admitiu que tinha guardado o sutiã de Janine. Eu só queria dar o troco!
- Eu não peguei...
- É claro que você pegou! - ele cruzou os braços e disse, com deboche. - Mas não precisava nem se preocupar. Janine logo te daria outro sutiã dela, de presente!
- O quê? - Egon passou de nervoso, para surpreso e envergonhado.
- Sim. Por que não entrega pessoalmente, Janine? É um lindo sutiã! Ele vai ficar encantado! - Peter deu uma risadinha.
Janine fechou as mãos em punho, furiosa.
- Dr. Venkman! Eu vou matar você!
- Ei... Calminha Janine... Eu só estava tentando ajud... - ele parou de falar, para começar a correr de uma furiosa ruiva, que avançava nele.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho EmptySab Fev 23, 2019 12:55 pm

VII

- Socorro! - Peter desceu as escadas correndo, no instante em que Ray e Winston voltavam da rua.
- O que está acontecendo aqui? - perguntou Winston, enquanto um desesperado Peter, corria até eles.
Janine vinha logo atrás, a expressão  furiosa.
Geleia, que veio da cozinha, para ver o que estava acontecendo, riu animado:
- Ah, Janine e Pete estão brincando de pega-pega. Eu também quero brincar!
Geleia correu na direção de Peter, quase se jogando em cima do rapaz. O psicólogo tentando  desviar do fantasma, acabou tropeçando em uma caixa de ferramentas, que estava no caminho.
Ele caiu com tudo, por cima do Geleia.
Ray e Winston, que estavam próximos, afastaram-se rapidamente, antes de serem puxados para o chão, por Peter.
- Argh, que melecaaa! - gritou Peter, com a cara coberta de gosma, enquanto saia de cima do Geleia.
Ray e Winston não aguentaram a risada.
Janine, que tinha parado de correr, para observar a queda, cruzou os braços, virando o rosto.
- O senhor bem que mereceu! - ela suspirou. - Não dá pra bater assim, com você todo melecado.
- Obrigado, Janine! - ele disse, com sarcasmo.
Egon observou tudo, do altos das escadas, sem conter um risada.
- Isso não foi o bastante! Ainda temos contas a acertar, Peter!
- Droga! Eca! Melecaa! - resmungava Peter, enquanto subia as escadas. Ele mal podia esperar por um banho!
O rapaz corrreu para o banheiro, fechando a porta.
Quarenta minutos depois, o psicólogo sai do lugar, com uma toalha enrolada na cintura.
Egon o esperava na porta.
- Hehe, ora veja quem está aqui! - Peter deu um sorrisinho, mas falou rapidamente, ao ver a expressão nervosa de Egon. - Ei, eu já recebi minha lição! Você viu como o Geleia me deixou.
- Aquilo não foi o bastante!
- Co-como assim? O que está planejando?
- Sabe o que eu tenho nesse vidro? - o rapaz loiro tirou do bolso um pequeno recipiente de vidro transparente, com a tampa fechada.
Peter arregalou os olhos!
- Isso é...
- Pulex irritans!
- Pulgas!
- Sim, uma espécie bastante inconveniente, para os seres humanos e animais.
- O que você pretende com isso?
- Na realidade, ainda não sei ao certo. - Egon colocou a mão no queixo, de forma pensativa. - Talvez fosse arriscado para mim e para os outros, colorar isso na sua cama. Mas sempre há seu macacão, ou alguma coisa particular sua. - Egon deu um meio sorriso.
- Você não faria isso, amigão! Você sabe que eu só estava brincando com você!
- Nesse caso, eu também gostaria de brincar!
- Não, por favor! Está bem, eu faço o que você quiser!
- Hum... Interessante! - Egon deu um meio sorriso.

*

- Argh, droga! - resmungou Peter nervoso.
- O que foi dessa vez, Peter? - perguntou Ray, revirando os olhos.
- O que você acha? Já se passou uma semana inteira! E eu ainda aqui, bancado o empregado do Egon! Lavando as roupas dele, limpando seu laboratório.  E servindo de cobaia, como um simples ratinho! Argh!
- Ele ainda não esqueceu a história do sutiã?
- Não! Achei que ele não fosse levar a sério o nosso acordo, de ajudá-lo por um mês, para ele não fazer uma retaliação com as pulgas! Ah, como se eu não conhecesse aquela mente má!
- A culpa foi toda sua, Dr. Venkman!
- Ah, não me venha querer defender o seu amorzinho, Janine! Ele também estava envolvido nessa história do sutiã, você sabe!
A secretária o puxou pela camisa, fazendo com que Peter ficasse mais perto dela e ela pudesse lhe falar, sem que Ray escutasse:
- O senhor até hoje não me disse, o que houve com o sutiã, que eu deixei no quarto, aquele dia!
- Aquele que você ia dar de presente para o Egon?
Ray olhou desconfiado para os dois e Janine fez um gesto de silêncio.
- Shhh, fale baixo! E sim. Esse mesmo! Você o pegou, não é?
- Claro que não! Eu só recuperei os três que usei no meu plano! - ele deu um sorrisinho safado. - Doris gostou bastante deles!
- Aquela metida?
- Hum... Você nem imagina como foi a noite! Nós ficamos... Ai!  - Janine bateu nele, com o seu livro, antes que ele falasse demais.
- Safado! - ela suspirou. - Mas então meu sutiã está...
**
Egon abriu seu armário de suprimentos, no laboratório.
Tirando alguns objetos, estrategicamente colocados, para encobrir seu esconderijo, ele pegou uma sacola no fundo e retirou o conteúdo com um sorriso.
Seu sorriso se alargou ao ler novamente o bilhete dedicado a ele, que lá estava.
- Janine... - ele arfou sentindo-se quente de repente.

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




o sutiã vermelho Empty
MensagemAssunto: Re: o sutiã vermelho   o sutiã vermelho Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
o sutiã vermelho
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Tirar o vermelho do cabelo

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Os Caça-fantasmas :: The real Ghostbusters-
Ir para: