Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 Bondoso, carinhoso e... disposto

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Bondoso, carinhoso e... disposto Empty
MensagemAssunto: Bondoso, carinhoso e... disposto   Bondoso, carinhoso e... disposto EmptyDom Jan 27, 2019 11:41 pm

Título: Bondoso, carinhoso e... disposto.
Autor: strawberriesapples
Shipper: Egon/Dana
Gênero: Romance
Censura/Classificação: R
Capítulos: 4
Nota: Ghostbusters 2
Resumo ou uma promo: Dana e Peter colocam um fim em seu relacionamento. Egon, um pouco preocupado com ela, vai checá-la...




- Vadia, egoísta!!
Peter Venkman estava zangado. Ele e Dana Barrett tinham terminado de novo e ele estava farto. Ele a amava (ou assim ele pensava), mas ela não tinha mais tempo para ele. Ele não queria competir com o museu (por que raios ela ainda trabalhava lá?) ou com a orquestra. Ou até com Oscar. Ele sabia que estava sendo um babaca, mas ele não se importava. Ele falou sério quando lhe disse que precisava se sentir desejado e amado. Ele não estava.
Foi uma briga feia. Houve gritos, xingamentos e tudo o mais. Ele tinha certeza de que ela começou a chorar depois que ele saiu, mas agora, ele não se importava mesmo. Ela não se importava, por que ele iria? Agora, ele só queria ir para um bar e encher a cara.
E ele precisava de companhia.
- Ray!
Ray Stantz e Egon Spengler estavam na firehouse, trabalhando na unidade de contenção pela quinquagésima vez, ainda tentando melhorá-la.
- Pete!
- Olá, Venkman.
- Você vai para o Blue Note comigo. - disse Peter, apontando para Ray.
- O que?
- Você não tinha um encontro hoje à noite? - Egon perguntou, com os olhos ainda no protótipo de fechadura.
- Sim, acabou mal.
- Oh, o que aconteceu? - perguntou Ray, preocupado com o amigo.
- Nós terminamos. Ray, pegue seu casaco e vamos embora.
- O que?!
- Vocês terminaram?
- Essa mulher não tem nenhuma consideração por mim!
- Peter, do que você está falando?
- Eu tou falando sobre o comportamento egoísta dela. Ela toca aquele maldito violoncelo muito mais do que ela toca em mim!
- Venkman, esse é o serviço dela.
- Não custaria ela me fazer um serviço de vez em quando, se é que você me entende...
- Pete, você sabe que o Spengs está certo.
- Eu não sei o que eu tava pensando... A Dana tá num lugar totalmente diferente agora... e não tem espaço pra mim lá!
Egon revirou os olhos. Peter era quem estava sendo egoísta, como de costume. Ele nunca abria mão de nada. Se as coisas não saíssem do jeito que ele planejava, ele simplesmente desistia.
- Pete!
- Você vem ou você vai me deixar afundar na tristeza até ficar tão deprimido a ponto deu querer pisar numa poça pra poder me jogar na frente de um caminhão em grande estilo?
- Eu vou com você, seu dramático.
- Egon, eu te convidaria, mas eu não quero que você vomite em mim.
- Obrigado pela sua consideração, Venkman.
Egon estava lutando com a gastrite desde a semana passada. Ele estava evitando certos alimentos e, obviamente, o álcool.
- Vamos, Ray!
Ray olhou para Egon com um olhar de desculpas no rosto. Ele respondeu com um gesto significando "vá".
Os amigos de Egon foram embora e ele parou o que estava fazendo para pensar por cinco minutos.
Peter e Dana tiveram uma briga. Segundo ele, eles haviam terminado. Ele disse isso; isso significava que era mútuo. Ele tinha chegado em casa com raiva, isso significava que ele provavelmente a fez chorar. Ela estava chorando, isso significava que ele provavelmente deveria checá-la.
Ele iria checá-la.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Bondoso, carinhoso e... disposto Empty
MensagemAssunto: Re: Bondoso, carinhoso e... disposto   Bondoso, carinhoso e... disposto EmptyDom Jan 27, 2019 11:42 pm

2


Ele pegou um táxi e parou no prédio dela. Ele estava prestes a apertar o interfone quando o porteiro o reconheceu.
- Dr. Spengler?
- Oh! Boa noite. Eu gostaria de ver a Srta. Barrett, por favor.
- Certo! Acho que ela prefere ver você ao Dr. Venkman agora.
Até o porteiro sabia sobre eles! Venkman, seu idiota!
Egon foi até o 10º andar e tocou a campainha. Levou um tempo até ela abrir a porta.
Ele ficou chocado com o que viu. Do outro lado da porta estava uma Dana Barrett muito triste, com os olhos e o rosto muito vermelhos.
- Egon! - ela disse, fungando - O que você está fazendo aqui?
- Posso entrar?
- Claro!
Ele entrou no apartamento e viu uma caixa de lenços de papel no chão. Pobre mulher.
- Eu vim ver você.
Ela sorriu fracamente. Egon podia ser bastante estranho e reservado, mas ele não tinha sido nada além de doce com ela desde que se conheceram.
- O Peter te contou, né?
- Sim.
Ela suspirou. Foi uma briga horrível, e ela não queria passar por isso de novo...
- Olha, Egon, eu não estou com vontade de…
- Não, não, eu não quero saber. Eu só vim para ver se você estava bem.
Ela sorriu mais. Ele era um homem doce, de fato.
- Hã... Obrigado. Nesse momento, eu não estou. Mas eu ficarei.
Agora ele mostrou o que parecia ser um sorriso.
- Precisa de alguma coisa?
- Hum... companhia. Por favor.
Egon sorriu largamente. Claro que ele ia ficar.
Dana era uma boa mulher. Ela não merecia lidar com o lado ruim... da personalidade de Peter de vez em quando. Ela também era inteligente e sofisticada. Ela era boa demais para Peter. Ela merecia melhor.
- Certo.
Ele ficou surpreso quando ela esticou os braços e o abraçou. Mas ele logo a abraçou de volta.
- Obrigada, Egon.
- Sem problemas.
- Eu... eu realmente não sei o que eu estava pensando, quando reatei com Peter. Eu não faço ideia do porque eu pensei que ele tinha mudado. - ela disse, soltando-o, indo para a sala de estar.
Ele apenas olhou para ela e a seguiu.
- Ele não mudou. E eu acho que ele nunca vai mudar. - ela se sentou no sofá.
- Eu acho que você está certa. - ele sentou ao lado dela.
- Eu pensei que ele tivesse crescido, sabe? Que desta vez seria diferente.
Ele estava com a impressão de que ela não queria falar sobre o que tinha acontecido. Mas talvez fosse melhor para ela, se ela simplesmente desabafasse...
- Acontece que… não foi.
Ele apenas assentiu.
- Peter não tem nada a ver comigo, Egon. Ele é exatamente o oposto! Eu preciso de alguém que… que é como eu! Alguém que pensa como eu, alguém que... me entenda.
Ela estava olhando para ele com olhos suplicantes.
- Eu preciso de um homem maduro, que sabe o que quer...
Ele apenas olhou para ela.
- Que leva as coisas a sério...
Ele ficou surpreso agora. Ela estava olhando para os lábios dele! Ela estava…
- Um homem inteligente, que pode fazer uma mulher enlouquecer com apenas alguns…
Ela se aproximou do rosto dele e o beijou. O que?!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Bondoso, carinhoso e... disposto Empty
MensagemAssunto: Re: Bondoso, carinhoso e... disposto   Bondoso, carinhoso e... disposto EmptyDom Jan 27, 2019 11:43 pm

3



Não foi exigente ou vigoroso. Foi um beijo suave. Talvez ela... ela quisesse um... um beijo condolente.
- Ahn… Egon, eu…
- Só… só um minuto. Deixe-me ver uma coisa.
Ele a beijou desta vez, tentando colocar enternecimento e carinho no beijo.
- Oh!
Ele sorriu timidamente.
- Isso foi... isso foi ótimo!
Ele riu.
Egon sempre achou Dana uma mulher muito interessante. Ela tinha dois empregos, os dois em arte! Ela se saía muito bem nesses empregos e ela tinha um filho!
Além disso, ela era atraente. Aquelas longas pernas e aquele sorriso deslumbrante eram lindos, segundo ele.
E ele às vezes se perguntava como seria beijá-la.
Foi extremamente agradável.
- Obrigada, Egon.
- Não foi nada.
- Eu acho que foi sim! - ela riu.
Ele riu novamente.
- Sério mesmo. Obrigada. - ela o abraçou novamente.
Ele a abraçou de volta, acariciando a cabeça dela. Ele casualmente sentiu o cheiro do cabelo dela. Ela cheirou seu pescoço.
Eles se separaram lentamente e se olharam, o desejo agora quase palpável entre eles.
Eles se beijaram novamente. Desta vez, o beijo foi exigente, carente.
Dana ficou surpresa com a atitude de Egon. Ela nunca pensou que ele pudesse ser tão passional.
Quanto mais eles se beijavam, mais profundo ficava. Línguas se chocaram, lábios foram mordidos; eles se abraçavam apertados.
No começo, Dana estava chateada com Peter. Ela queria cuidado e atenção.
Mas agora... ela estava extremamente curiosa e mais excitada a cada minuto.
Egon abraçava-a de um modo terno, mas possessivo.
Ele havia descido até o pescoço dela, deixando beijos molhados ali.
Ela estava gostando disso. Ela estava gostando mais do que jamais pensaria.
A ideia de fazer amor com Dana mal havia cruzado a mente de Egon. Ela pertencia a outra pessoa. E essa outra pessoa era seu melhor amigo.
Mas agora seu melhor amigo a fez chorar (de novo) e ele estava em algum bar, bebendo muito.
Ela realmente era boa demais para Peter. Ele não a merecia mesmo.
Ela precisava de alguém para fazê-la se sentir melhor. Ela precisava de alguém para fazê-la se sentir amada.
E ele estava muito excitado agora.
Ela o puxou para seu quarto, olhando profundamente em seus olhos, os dela escuros de desejo.
Ele foi atrás dela, se importando muito pouco com o que aconteceria depois.
Ela bateu a porta e puxou-o para outro beijo.
Ele percorreu as mãos em seu corpo, encontrando o cordão em seu robe e desatando-o.
Ela deixou cair dos ombros e foi para o paletó dele, tirando-o. Ele rapidamente tirou a gravata e a camisa.
Olhando profundamente em seus olhos, ele puxou as alças da camisola para baixo. Ela também caiu no chão.
Egon exalou em voz alta. Dana tinha um corpo magnífico e sua ereção estava começando a ficar desconfortável em suas calças.
Ainda olhando para ela, ele desabotoou o cinto e as calças, deixando-as cair.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Bondoso, carinhoso e... disposto Empty
MensagemAssunto: Re: Bondoso, carinhoso e... disposto   Bondoso, carinhoso e... disposto EmptyDom Jan 27, 2019 11:43 pm

4



Dana o abraçou, ainda grata por ele estar ali. Ele parecia entender exatamente o que ela precisava e ele estava lá para ela.
Egon a acariciou, tentando relaxá-la mais uma vez.
Ela se afastou um pouco dele, acariciou sua bochecha e beijou-o carinhosamente.
Ele a beijou de volta, caminhando em direção a sua cama.
Ele interrompeu o beijo e deu-lhe um sorriso malicioso.
E tirou sua cueca.
Dana não conseguiu evitar. Ela olhou diretamente para baixo.
Sim, o homem era bem dotado. Não era uma surpresa, já que Egon era bem alto. Era... proporcional.
E ela sentiu a calcinha úmida. Ela rapidamente se livrou dela e se deitou na cama, mordendo o lábio inferior. Sua ansiedade estava ganhando dela.
Egon ficou em cima dela e beijou-a profundamente. Respirando pesadamente, ele foi até o pescoço, peito e seios.
Ele era cuidadoso e gentil. A língua dele dava-lhe pequenos choques elétricos.
- Você é uma das mulheres mais lindas que eu já vi, Dana...
- Mm... devo dizer que... você é surpreendentemente sensual... Dr. Spengler...
Ele riu e continuou descendo pelo corpo dela, parando na área entre as pernas. Ele deu a ela o olhar mais intenso e mais desejoso do mundo (para o qual ela soltou um suspiro que ela não sabia que estava segurando) e começou a lamber suas partes íntimas lentamente.
Dana soltou um longo gemido.
Egon continuou saboreando sua área íntima, sua língua acariciando suas dobras.
Ela gemia incessantemente. Ele estava sendo incrivelmente tentador.
Ele encontrou seu clitóris e começou a chupar, alternando com o agitar de sua língua.
Ela chegou ao clímax logo, deixando escapar um gemido alto.
- Oh! Meu Deus!...
Ele apenas mostrou seu sorriso característico, suas covinhas aparecendo.
Ela o beijou insanamente.
Depois de se deleitarem nos lábios um do outro por muitos minutos, Egon acariciou a cabeça dela, deixando muitos beijinhos molhados em sua bochecha e pescoço para finalmente penetrá-la.
- Ohhh!
Ela era apertada e quente e ele soltou um gemido também.
Seus movimentos eram um pouco desesperados. Já fazia um tempo e Dana era incrível.
Ela estava em êxtase. Nunca, nem em sua imaginação mais louca, ela acharia que Egon fosse tão bom assim. Ele era sensacional! Ele alcançava todos os pontos certos e estava deixando-a louca de prazer!
- Oooooh, isso!
- Nnnngh!
- Oh Deus, Egon!!!
Ele estava sendo incrivelmente enérgico agora, metendo nela, rapidamente perdendo o controle.
- Ahhh!
- Ohhh!
Eles chegaram ao clímax juntos, ambos exaustos e completamente satisfeitos.
- O que foi isso?! - Dana pensou em voz alta, sua respiração voltando ao normal.
- Isso... foi uma cópula bastante impressionante...
- Ohh, essa é uma excelente resposta... - ela deu-lhe um sorriso bobo.
Ele sorriu de volta. Ela o abraçou.
- Obrigada de novo.
- Disponha…
Egon chegou à firehouse tarde naquela noite. Deixou Dana em um sono tranquilo, cobriu-a, vestiu-se novamente e voltou para casa.
Ray estava dormindo no sofá-cama, roncando um pouco.
Ele foi até o quarto e encontrou Peter em sua própria cama, com uma loira atraente em seus braços.
Ele sorriu e pensou que se Peter tinha o direito de se divertir...
...Dana também tinha.


Fim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




Bondoso, carinhoso e... disposto Empty
MensagemAssunto: Re: Bondoso, carinhoso e... disposto   Bondoso, carinhoso e... disposto Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Bondoso, carinhoso e... disposto
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Os Caça-fantasmas :: Ghostbusters / Ghostbusters 2-
Ir para: