Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Um cientista muito doido

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Um cientista muito doido   Sab Out 07, 2017 5:00 pm

Título: Um cientista muito doido
Autor(a): Jussara/bajumoon
Shipper: Bom, a Janine continua tentando... Razz
Gênero: Comédia 
Censura / Classificação: PG-13
Capítulos: V
Completa: Sim
Resumo: Algo dá errado em uma experiência de Egon e ele passa a ficar "empolgado" demais.


Um cientista muito doido 
Buummm!!!
O barulho da explosão podia ser ouvido pelo quarteirão inteiro.
Peter, Winston e Janine se entreolharam alarmados, enquanto ainda podiam sentir a vibração por toda a Firehouse.
O som estridente tinha vindo do laboratório. 
Egon! Eles já sabiam! Egon tinha aprontado de novo! 
O cientista louco, como seus próprios amigos o chamavam, estava sempre fazendo novas experiências, que nem sempre alcançavam resultado que ele esperava.
Os três correram rapidamente até o laboratório e encontram Egon caído no chão, sendo amparado por Ray.
Janine se adiantou e abaixou-se ao lado deles.
Ela encontrou os óculos de Egon caidos ao lado dele. Por sorte estavam intactos. A secretária os pegou e colocou no rosto de seu amado.
- Egon! Egon fale comigo! Você está bem? - ela tocou delicadamente na mão dele.
- Hum... - Egon abriu os olhos lentamente, olhando para todos ao seu redor.
- Você está bem, Egon? - perguntou Ray.
- Estou... - disse ele lentamente, sentando-se no chão.
Janine o abraçou.
- Ei, cara você nos deu um susto! - disse Winston, suspirando de alívio.
- É, Egon! Vai com calma, ainda quero viver por mais tempo! - Peter deu um sorriso.
Egon ficou em silêncio por alguns instantes, até que ele se ergueu num salto, erguendo Janine junto.
- Você já está ótimo mesmo! - disse Ray.
- Eu estou perfeito! Sinto-me incrível! Quero correr pelo mundo, tenho muito a fazer! 
Ele deu uma estranha risada e saiu correndo para a rua, deixando seus amigos estupefatos.
- Algo muito estranho está acontecendo! - disse Peter.
Ray, Winston e Peter se apressaram, indo atrás do amigo. Eles perceberam que algo havia acontecido e que Egon não estava bem. 
Seja lá o que ele foi fazer na rua, sem dúvida era algo perigoso. Eles tinham que pará-lo o quanto antes! 
- Onde ele se meteu? 
- Veja Peter, naquela viela! - disse Ray.
Os três correram até lá e pararam boquiabertos. Egon estava com uma latinha de spray na mão, pichando um muro.
Na parede havia diversas fórmulas matemáticas.
- Ei cara, o que está fazendo? - Winston tentou tirar o spray da mão dele, mas Egon se esquivou.
- Deixe-me! Preciso que todos conheçam essas fórmulas incríveis!  E não há nada mais libertador do que ver isso pela cidade. É fantástico! Uma autêntica obra de arte!
- A sua "obra de arte ", vai te levar em cana! - disse Peter, desesperando-se ao ver uma viatura policial parar de frente para eles. -  Dê-me isso aqui, Egon! - Peter arrancou à força a lata de spray das mãos de Egon.
- O-olá seu guarda! - Ray deu um sorriso afável, quando um dos policiais desceu do carro e os encarou com a expressão séria. 
- Que bonito! Então agora os caça-fantasmas viraram delinquentes? 
- Não é o que está pensando policial, não estávamos fazendo nada demais! - disse Winston com um sorriso falso. - É que nosso amigo está em uma crise nervosa e... - Winston olhou para lados. - Ei! Onde está o Egon? 
- Puxa, ele fugiu!
- Vamos atrás dele, Ray! 
- Sim! Peter, resolva o problema com o policial! 
- Ei, esperem aí! - o policial gritou, mas eles já tinham corrido. 
Peter tentou fazer o mesmo, mas foi pego pelo policial.
- Você não vai fugir! 
- Seu guarda, sejamos razoáveis! Eu não fiz nada! 
- Nada? Então o que esse spray faz na sua mão? 
- E-eu posso explicar, eu...
- Sim, você vai explicar! Na delegacia! Vamos! 
- Oh, droga! Você me deve essa Spengs! - resmungou Peter irritado.

**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: Um cientista muito doido   Sab Out 07, 2017 5:02 pm

II

Winston e Ray corriam o mais depressa que podiam, tentando alcançar o animado Egon.
- Ah, o que será que o Egon vai aprontar agora? - disse Winston, quase sem fôlego.
- Não sei! Só espero que ele não nos coloque em mais alguma encrenca! 
- Nem me fale! E será que o Peter conseguiu se livrar daqueles tiras? 
- Eu espero que sim! Gostaria de poder ajudá-lo, mas temos que deter o Egon! 
- Sim, essa é a prioridade agora! O que raios deu nele, afinal? 
- Eu penso que ele deve ter batido a cabeça, ou algo assim, na hora da explosão. Quando o encontrei, ele já estava caído! - explicou Ray. - Seja o que for que houve, afetou sua mente. Temos que pegá-lo e levá-lo de volta para casa. Lá pensaremos em como ajudá-lo!
- Ah, esse Egon...
*
Na delegacia, Peter tentou explicar diversas vezes ao policial, que não tinha pichado o muro e a razão por eles estarem ali.
Porém, o delegado não quis saber e lhe disse que ele só sairia dali, sob fiança. 
Peter suspirou resignado e aproveitou seu direito a um telefonema, para ligar para a única pessoa que poderia tirá-lo dali, no momento.
- Alô, Janine? 
- Doutor Venkman? 
- Janine, preciso que você me tire daqui! Eu fui preso! 
- Hum... Eu sabia que um dia o senhor iria parar aí! O que fez? Assediou uma policial? 
- Não é era pra gracinhas, senhorita Melnitz! Se não vier me tirar daqui, ficarei no mínimo por um mês em cana! 
- Mas o que houve afinal? E o que aconteceu com o Egon? 
- Depois eu explico! Venha depressa e traga dinheiro para a fiança! 
- Que dinheiro? Não há nenhum fundinho na nossa conta!
- Por favor, Janine! Consiga o dinheiro! Eu prometo que vou te pagar. Com juros! Eu te darei um aumento, folga, férias remuneradas! Mas venha logo! 
- Ah, está bem eu irei! 
Ela desligou o telefone, suspirando.
- Além de não pagar meu salário, ainda quer que eu lhe empreste dinheiro! Ah, que maravilha de emprego esse meu! - ela resmungou aborrecida.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: Um cientista muito doido   Sab Out 07, 2017 5:03 pm

III

Egon entrou empolgado em uma biblioteca e começou correr alegremente ao lado das estantes com livros de Física, quando ouviu dois rapazes comentando: 
- Que matéria mais ridícula essa! 
- Se eu não precisasse tanto dessa nota, mandaria aquele professor e a matéria dele para o espaço! 
- Nem me fale! Quem pode ser tão babaca, para gostar de asneiras como essa?
Egon ficou muito nervoso com o que ouviu e se aproximou mais dos caras: 
- Como podem dizer algo tão ultrajante? A Física é a melhor coisa que existe! 
- Ih, parece que encontramos mais um babaca! - comentou um dos rapazes, fazendo o outro rir.
Egon ficou ainda mais nervoso e avançou neles, pronto para bater. Porém, Ray e Winston, chegaram a tempo impedindo-o.
- Já chega, Egon! 
- Você não ouviu o que esse seres desprezíveis disseram, Ray! Eles não gostam de Física! Isso é um absurdo! 
- Calma, Egon! Vamos voltar para casa!
- Mas esses cabeças de pudim...
- Do que você nos chamou, seu estúpido? - os caras já se preparavam para bater em Egon.
- Calma, calma! Ele não quis dizer isso! - Winston tentava apaziguar.
- Você é amiguinho dele? Vai apanhar também! 
Ray e Winston, distraídos com os caras, não tinha observado que Egon fugiu novamente.
Quando Ray se deu conta, o Físico já estava na rua.
- Oh, não! O Egon foi embora de novo! 
- Ah, que maravilha! Ele compra uma briga e foge! 
- Cuide dos caras, Winston! Eu vou atrás do Egon! 
Ray saiu correndo, enquanto os rapazes cercavam ainda mais Winston.
- Hehe, calma pessoal! Vamos conversar...
*
Janine olhou para o delegado com um olhar de tédio.
Um dos guardas trouxe Peter até a sala e o delegado perguntou para a secretária: 
- Você conhece esse sujeito? 
- Sim senhor! É o meu chefe! 
- E ele tem boa índole? 
- Na verdade, não muita! 
- O quê? Você está doida Janine? - gritou Peter, sendo repreendido pelo delegado.
- Eu só disse a verdade! Você não é nenhum santo! 
- Ótima ajuda a sua, senhorita Melnitz! - ele ironizou.
- Se não precisa de mim, vou embora! - ela ia se retirando, mas Peter a impediu:
- Não, Janine! Por favor, tire-me daqui, sim? - ele a olhou, seus olhos verdes suplicantes.
Ela suspirou e concordou, dizendo que ele não era um criminoso e pagando a fiança.
Assim que saíram da delegacia, Peter abraçou Janine.
- Janine você é demais! Merece um beijo! - ele a beijou, antes que a moça pudesse se esquivar.
Janine rapidamente se afastou, dando um tapa na cara do psicólogo.
- Não se atreva a fazer isso novamente! 
- Ei, eu só estava agradecendo! - ele alisou o lugar do tapa. - Não precisa ser violenta! 
- Espero que não esqueça o que me prometeu! E vamos voltar logo para a Firehouse. Deixei o Geleia sozinho lá e quero saber se já conseguiram pegar o Egon! 
Peter apenas balançou a cabeça concordando e eles foram para lá.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: Um cientista muito doido   Sab Out 07, 2017 5:04 pm

IV
Eles chegaram a Firehouse e encontraram e encontraram Geleia auxiliando Winston, que estava sentado, colocando gelo no olho roxo.
- Winston, o que houve? - perguntou Janine, aproximando-se rapidamente dele, com Peter.
- Winston levou um soco! - disse Geleia.
- Como?! - Peter e Janine falaram juntos.
- Hum, isso mesmo! Mas aqueles caras devem estar piores que eu! E teria sido pior pra eles, se não tivéssemos sidos expulsos da biblioteca, sob a ameaça de chamarem a polícia.
- Num, deixe-me adivinhar: o cientista louco andou aprontando de novo? 
- Louco é pouco! - disse Winston. - Ele está completamente amalucado! 
- Aww, pobre Egon! - Janine suspirou.
- Pobre Egon? - Peter perguntou indignado. - Pobre de nós, isso sim! 
- Só espero que o Ray tenha mais sorte do que a gente e o encontre! -disse Winston.
Nesse momento, o telefone tocou e Janine correu para atender.
- Caça- fantasmas... Ah, Ray! - ela fez uma pausa, ouvindo o que ele dizia e depois respondeu: - Está bem, estamos indo para aí! 
- Ele achou o Egon? - perguntou Peter.
- Sim, ele está na universidade! 
- Vamos logo até lá! - disse Peter.
Winston gemeu, pensando na próxima confusão e com o rosto dolorido.
- Acho que é melhor que você fique aqui com o Geleia, Winston! Peter e eu iremos ajudar o Ray. - disse Janine, com pena dele. 
- Está certo! 
**
- Isso é um absurdo! Como pode um docente dizer tantas inverdades aos seus alunos? 
- O que está dizendo rapaz? - o velho professor se afastou do quadro negro, com uma expressão irritada.
Seus alunos curiosos com a tão repentina intromissão, olhavam para figura alta e loira que parecia indignada. 
- Olhe esses cálculos! Estão errados! 
- Ah, eu estou reconhecendo você! Você é um daqueles bobões caçadores de fantasmas, não? Como alguém que faz algo tão ridículo, pode vir aqui atrapalhar minha aula? 
- Ora, o que fazemos não é ridículo! E eu não tenho culpa, se o senhor não tem competência suficiente para ministrar aulas! 
O velho professor começou a ficar vermelho e gritou a plenos pulmões: 
- Saía imediatamente daqui! 
Ray, que procurava Egon pelas salas, ouviu o grito e correu até lá.
- SAIA! -gritou novamente o professor.
Ray se aproximando, agarrou Egon pelo braço e retirou da sala, enquanto pedia mil desculpas para o professor 
- Ray, tenho que voltar! Não posso permitir que ele faça isso, com aqueles garotos! 
- Já chega, Egon! Nós vamos voltar para casa! Agora! 
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: Um cientista muito doido   Sab Out 07, 2017 5:06 pm

V

- Ah, que demais! É ele mesmo, Claire! - disse uma moça morena, na porta de uma das salas, olhando para Egon e Ray, que estavam no corredor.
Os rapazes olharam na direção da voz e viram duas moças correrem animadas até eles, cercando o físico loiro.
- Uh, sim, Mary! É o doutor Egon Spengler! Ele ainda é mais bonito pessoalmente! 
As duas garotas ignoraram Ray e agarraram, cada uma, cada braço de Egon. 
Ele olhou para as moças, ficando vermelho, enquanto elas não paravam de lhe fazer elogios em relação a sua inteligência e principalmente sua aparência física. 
Ray olhou para elas, com um grande suspiro, no momento em Janine e Peter apareciam.
A secretária viu a cena e se aproximou nervosa.
- O que está acontecendo aqui? 
- Parece que o Egon agora tem duas fãs! - disse Ray.
- Como é? Ei, garotas tirem as mãos dele agora! - gritou Janine. 
- Ah, entra na fila, ruiva de farmácia! Nós chegamos primeiro! 
- Ruiva de farmácia? Ah, agora vocês vão ver! 
Janine avançou para cima das duas moças, antes que Ray ou Peter pudessem impedir.
Ela a puxou uma delas pelos cabelos, afastando-a a do Egon. 
A moça morena, porém, continuou segurando o físico, mesmo com a e raivecida Janine, tentando tirá-la dali.
- Já chega, Janine! - gritou Peter. - Solte a moça! 
Mas Janine não a ouviu e fincou suas compridas unhas, o braço da estudante.
Ela gritou de dor e pisando em falso, acabou por tropeçar e cair, levando Egon junto dela.
O rapaz, caindo por baixo da moça, acabou batendo a cabeça na parede do corredor, perdendo os sentidos.
Janine preocupada, acabou tirando a moça rapidamente de cima dele e apoiando a cabeça de Egon no seu colo.
As garotas, mesmo bravas, decidiram que era melhor voltar para suas aulas.
Peter lançou um olhar envergonhado de descupas, para elas, antes que fossem embora.
Depois, junto com Ray e Janine, aproximaram-se de Egon.
Egon foi recuperando lentamente os sentidos, abrindo os olhos.
- Egon, você está bem? - perguntou Ray.
O físico se ergueu um pouco, sentando-se no chão.
- Ai, creio que sim! Apesar da ligeira dor de cabeça! 
- Oh, Egon! Que bom! - Janine colocou os braços ao redor do pescoço dele e lhe deu um beijo rápido. 
Egon se afastou rapidamente, com o rosto vermelho. 
- O que houve afinal? Onde estamos? 
- Estamos na universidade! Não lembra? 
- Não, Ray. Podem me dizer o que estamos fazendo aqui? Não entendo! 
- Você não se lembra mesmo do que aconteceu? - perguntou Peter.
- Lembrar do quê? 
Os três deram um suspiro e levaram Egon para casa, contando no caminho, tudo o que ele tinha aprontado.
- Vocês estão loucos! Eu não posso ter feito tudo isso! - disse ele, já em casa.
- E como você explica o laboratório todo destruído?
- Deve ter sido apenas um acidente! Mas bem, verei os estragos! Com licença! - ele foi até o laboratório, deixando os outros perplexos.
- Esse Egon...
Nesse momento um oficial da policia apareceu.
- Gostaria de falar com o doutor Peter Venkman.
- Sou eu, seu guarda! Mas a fiança já foi paga e não devo nada a justiça.
- Na verdade, doutor Venkman, venho com uma ordem judicial. O senhor tem dois dias, para pintar novamente o muro que pichou.
- O quê?
O oficial deixou o papel com ele e foi embora.
- Ah, isso já é demais! Eeegon!
Peter gritou irritado, indo para o laboratório atrás do físico.
Janine, Ray, Winston e Geleia, não puderam resistir ao riso.

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Um cientista muito doido   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Um cientista muito doido
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Areas muito ressecadas e partes oleosas. O que fazer?
» Fios com espessura muito grossa e áspera
» Pedimos muito e agradecemos de Menos o nosso Grande Deus.
» preciso muito de ajuda
» Comprei uma pizzaria, mais o movimento dela esta muito fraco o que fazer ?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Os Caça-fantasmas :: The real Ghostbusters-
Ir para: