Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 Desempatando

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Desempatando Empty
MensagemAssunto: Desempatando   Desempatando EmptySeg Fev 08, 2016 10:12 pm

Título: Desempatando
Autor: strawberriesapples
Shipper: Mike/Lady Pleasure
Gênero: Romance
Censura/Classificação: R
Capítulos: 5 partes, não são exatamente capítulos
Nota: História passada no "universo" do filme Head
Resumo ou uma promo: O homem a intrigava, especialmente fisicamente. Claro que ela iria voltar...

Desempatando Desempatando2_zpsbelbjbw2
 
Ela sabia que iria voltar. Não porque ele tinha pedido, mas porque ela queria. Ele não só a intrigava intelectualmente, mas fisicamente também. Aquela estrutura alta e magra escondia um corpo que deixaria muitos homens “no chinelo”. Não, ela não quis dizer seus braços, pernas ou tronco.
Ela quis dizer seu órgão masculino. Verdade seja dita, ela tinha ouvido histórias. Uma série de histórias que fez seus cabelos ficarem em pé e sua calcinha ficar encharcada de imediato.
Ela poderia dizer por seu beijo que as histórias eram verdadeiras. Desde a festa na casa dele - e que festa foi aquela! Eram as primeiras horas da manhã e em sua mente meio chapada, ela decidiu que queria dar um beijo de adeus nos anfitriões. O de cabelos encaracolados estava ansioso, beijou-a e pronto; o loiro era preguiçoso e se deixou ser beijado, mas beijou de volta ansiosamente; o baixinho deu-lhe beijos doces e felizes.
Mas ele... ele e seus lábios macios... O beijo dele era lento, sensual, desleixado, dedicado. E o fato de que ele tinha os olhos abertos o tempo todo era meio excitante.
Ele havia pedido a ela para voltar quando seus amigos não estivessem lá, mas ela apenas riu dele. Em parte entretida com sua coragem, em parte meio chapada.
Desde aquela festa, ele escancarou a porta de seus sonhos, por assim dizer. Ela tinha sonhos com ele todas as noites, fazendo-a flutuar e fazendo amor com ela até ela não poder andar. As imagens invadiam sua mente durante todo o dia e ela se pegava tocando-se no chuveiro, antes de dormir, no seu trabalho durante o dia... ela não podia agüentar mais.
Sim, ela definitivamente iria voltar.
Era 
sexta-feira à noite quando ela chegou à casa. Batendo na porta, ela deu uma olhada em si mesma num espelhinho. Ela estava bonita. Maquiagem leve, uma minissaia, botas de cano alto, uma blusa apertada e sua jaqueta branca.
Ela foi saudada pelo forte aroma de patchouli e um homem usando uma camisa branca de listras, jeans escuros e botas pretas de cowboy, com aquela irritante expressão indiferente no rosto.
"Eu sabia que você ia voltar.", disse ele.

Que homem presunçoso! Como ele tinha tanta certeza de que ela iria voltar?
Ela só retornou seu estúpido olhar de "não estou nem aí" e passou por ele. Olhando em volta, ela percebeu que a casa realmente era muito legal. Ela estava sóbria e a casa estava arrumada e ela podia apreciar a escolha deles em arte e mobiliário.
Ele se sentou no sofá e olhou para ela. Aquela roupa toda, uma grande provocação. Ela própria era uma grande provocação e era por isso que ele queria que ela voltasse. Ela se atreveu a beijar seus amigos e ele próprio e apenas sair, dizendo que eles estavam "empatados"! As palavras dela e a risadinha zombando dele foram a gota d'água: ele iria tê-la, provar que ele era infinitamente melhor do que aqueles três e fazê-la implorar...
Ela se virou e deu uma olhada nele. Sentado no sofá com os braços nas costas, ele tinha as pernas abertas, e os irritantemente deliciosos lábios carnudos convidavam-na a subir em seu colo.
Ela caminhou em direção a ele como um gato e ajoelhou-se no chão em frente a ele. Ela começou a estudar o homem na frente dela como se fosse uma estátua impressionante. Seu cabelo, grosso em um tom marrom café, quase preto; seus olhos amendoados, castanho-claros, com manchas de verde floresta; o nariz não era muito pontudo e nem muito grande e... ela chegou aos lábios.
Aqueles lábios absurdamente gostosos que a faziam sentir um choque elétrico por todo o corpo. Aqueles deliciosos lábios carnudos que a fizeram-na ter fantasias com ele por dias.
Vendo que ela estava olhando para seus lábios, ele abriu a boca ligeiramente. Filho da mãe! Eles pareciam ainda mais gostosos. Mas ela não iria dar-lhe o gosto, oh, não. Ela suavemente tocou-os com a ponta dos dedos.
Aquele cheiro de grama subiu por suas narinas e ela olhou para ele. Seus olhos estavam escuros e pareciam olhar para sua alma.
"Ah, foda-se", pensou ela. Chegando muito perto dele, ela olhou para seu rosto uma última vez antes de beijá-lo suavemente, as mãos dela em seu rosto.
Ele se deixou ser beijado, mal respondendo a ela. Que porra é essa? Esse não era o homem que ela beijou no outro dia! Onde está o homem com a técnica curiosa?
Ela saiu de perto dele com um olhar irritado em seu rosto. Ele olhou para ela por alguns segundos e sorriu. O filho da mãe estava provocando-a? Ela estreitou os olhos para ele, ficando de pé.
Ela se assustou quando de repente ele puxou-a para seu colo pela mão (fazendo-a sentar-se perfeitamente em seu colo, de frente para ele) e agarrou-a, atacando sua boca com a dele, a língua dele invadindo sua boca.

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Desempatando Empty
MensagemAssunto: Re: Desempatando   Desempatando EmptySeg Fev 08, 2016 10:14 pm

Aí estava o homem que deu aquela festa selvagem aquela noite! Ela sabia que seus beijos eram tão selvagens quanto, e lá estava ele, provando-o para ela!
Sua boca era realmente deliciosa e foi ficando ainda mais quando o beijo se aprofundou. Ela não se conteve e continuou chupando-lhe o lábio inferior.
As fantasias voltaram para sua mente e ela começou a imaginar aqueles lábios deliciosos por todo o seu corpo. Ela estava determinada a fazer isso acontecer.
Ele interrompeu o beijo e disse prontamente:
"Olha... nós dois sabemos pra que você veio aqui, sem rodeios ..."
"Você é uma provocação ..."
"Eu? Não sou eu que tou usando uma mini-saia e uma blusa apertada..."
"Mas você está de botas ..."
Ele riu, o que a fez querer beijá-lo novamente. E ela o fez.
"Tem uma coisa que nós temos que esclarecer aqui, no entanto." Ele cheirou atrás da orelha dela.
"O que ?..."
"Eu ainda não sei do que eu te chamo...", ele sussurrou.
Ela se perguntou se iria apresentar-se novamente como "Lady Pleasure".
"Eu me recuso a te chamar de Lady Pleasure..." Pronto. Era por... respeito? Nah... ele deixou perfeitamente claro que sabia o que ela tinha ido fazer lá.
"Leigh..." ela quase gemeu.
"Ok, Leigh... Mike aqui." Ele sussurrou novamente.
"Apelido de Michael?"
"O que mais?" Ele sorriu para ela.
"Tudo bem... Michael."
Michael... o nome de um anjo. Mas o homem cujos lábios nos quais ela estava deleitando-se não era nenhum anjo. Nenhum anjo iria abraçá-la de uma maneira a fazê-la mover-se desajeitadamente de uma forma que a fazia roçar suas partes íntimas nas dele.
Ela podia sentir a pressão do volume na parte da frente da calça jeans dele em sua calcinha já encharcada... Deus, alguns beijos e ela já estava molhada. Ela se perguntou se era como ele era mesmo ou se fazia parte de todas as fantasias que ela estava tendo com ele nos últimos dias...
Ele começou a puxar a blusa dela para cima, mas parou no meio do caminho.
"Ei...", ele começou, entre beijos.
"O que?"
"Faz isso você." Ele sorriu.
Ela sorriu de volta e começou a puxar a blusa para cima. De repente, ela parou e saiu de seu colo, o que o fez olhar para ela com um olhar curioso em seu rosto.
Ela tinha acabado de perceber que havia música tocando, e a música tinha um quê de "tarde da noite na boate", que ela achava que era perfeito para sua ideia bobinha.
Ela puxou para baixo o zíper de uma de suas botas lentamente e chutou-a para longe, fazendo o mesmo com a outra bota. Ela viu um sorriso começando a aparecer no canto de sua boca. Ele estava gostando.
Ela tirou a blusa tão lentamente quanto e jogou em cima dele, fazendo-o rir baixinho e levá-la ao seu nariz, cheirando-a.
Ela, então, abriu o zíper de sua saia e empurrou-a para baixo movendo os quadris de um lado para o outro. Ela jogou a saia de lado e caminhou em direção a ele novamente, sentando em seu colo mais uma vez.
Ele não perdeu tempo e levou as mãos às costas dela, desabotoando seu sutiã, deixando beijos suaves em seu pescoço.
Jogando-o de lado, ele gentilmente apertou seus seios. Aqueles dedos calejados em sua pele foram fazendo-a tremer e ela sentiu que precisava de seus lábios nos dela novamente.
Enquanto isso, ela começou a desabotoar sua camisa, arranhando o peito dele suavemente. Ela beijou seu rosto, sua linha da mandíbula, seu pescoço, sua clavícula e seu peito. Ele observou-a com cuidado, sua respiração superficial.
Ela voltou aos lábios dele. Ela estava ficando viciada na sensação daquela boca maravilhosa na dela.
Ele a abraçou com força e deitou-a no sofá, com os lábios colados aos dela. Descendo, ele beijou seu pescoço, o peito e o vale entre seus seios, fazendo-a gemer baixinho.
"Mmm..."
Então ele levou sua língua a um de seus mamilos. Ele a fez gemer novamente.
Depois, ele chupou-os. Isso a fez gemer mais alto. A sensação de seus lábios maravilhosos em sua pele fez um raio de eletricidade passar por ela.
Ela mal podia esperar para senti-los ainda mais para baixo...
Ele passou algum tempo em seus seios, acariciando, mordiscando, lambendo, sugando. Ela ia ficando gradualmente louca.

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Desempatando Empty
MensagemAssunto: Re: Desempatando   Desempatando EmptySeg Fev 08, 2016 10:15 pm

De repente, ele se levantou e saiu do sofá. Olhando para ela com um sorriso predatório, ele terminou de tirar a camisa, desabotoou as calças e abriu o zíper. Ela não pôde deixar de sorrir maliciosamente.
Suas calças caíram a seus pés (ele já tinha tirado as botas) e ela ficou um pouco surpresa... por sua escolha de roupas íntimas e seu conteúdo.
Ele estava usando uma cueca vermelha com alguns detalhes brancos. Nada demais, e ela tinha visto a mesma em outros homens.
Só que eles estavam longe de ficar tão sexy usando uma cueca tão ridícula.
A coisa vermelha, provavelmente, de tamanho médio estava muito esticada na frente, deixando praticamente nada para a imaginação.
Ela levantou a sobrancelha esquerda e teve que admitir para si mesma que ela estava impressionada. Nenhuma das histórias que ela ouviu a tinha preparado para esta imagem. Nenhuma delas não chegou nem perto. O homem era sexy além de seus sonhos mais selvagens.
E pelo que ela podia ver, enorme.
Ele ajoelhou-se no sofá, estudando-a mais uma vez. Quando ele estava pronto para descer, ela levantou-se, ajoelhando-se no sofá também.
Beijando-o suavemente e lentamente, ela levou sua mão para a frente da cueca, apertando-o levemente, interrompendo o beijo para ouvir o som que ela sabia que ela ia ouvir.
Um gemido delicioso vindo da parte de trás de sua garganta.
Ele atacou sua boca novamente, suas mãos no traseiro dela, puxando-a para mais perto dele e ela sentiu que a enorme protuberância roçava contra sua pele. Ela estava definitivamente ficando louca.
Jogando-a no sofá, ele arrancou sua calcinha e deu-lhe um último olhar perverso. Havia fogo e desejo em seus olhos e ela deu um pequeno gemido. Aquele não era o homem das histórias... e ela estava animada para conhecer este homem e do que ele era capaz...
Ele mordiscou o interior de suas coxas, passou a língua em seu umbigo e respirava pesadamente em suas partes femininas até que ele atacou-a com a língua e os lábios.
"Aaaaah!", Ela gritou.
Ele separou suas dobras, passou a língua em seu botão sensível e enfiou-a dentro dela.
"Ooooh... Deus!..."
Ele então começou a chupar seu botão, aqueles lábios carnudos dele acariciando sua carne sensível. Ela agarrou seu cabelo, louca de tesão.
"Ohhhhh! SIM!"
Ela ficou surpresa com o que ele sabia fazer com a língua, mesmo tendo imaginando que não seria menos do que impressionante. Mas o que ele sabia fazer com aqueles lábios... sua imaginação nem sequer chegava perto.
Ele estava praticamente acariciando sua pele com os lábios e era uma sensação incrível.
Até que ele começou a chupá-la de novo...
"Oooh!"
Ela finalmente chegou ao orgasmo, com força. Se ele podia fazê-la chegar a esse clímax oralmente, ela mal podia esperar para ver o que ele podia fazer com aquela coisa enorme dentro de sua cueca.
Durou ainda por mais um tempo, porque ele fez questão de lambê-la até deixá-la limpa.
Subindo pelo corpo dela com seus lábios - fazendo-a tremer de novo - ele olhou para ela e sorriu um sorriso muito diabólico.
Seus lábios pareciam ainda mais carnudos, vermelhos e molhados assim. E ela precisava deles nos dela outra vez.
Ela beijou-o avidamente por muitos minutos, encantada com essa boca incrível.
Ela começou a empurrá-lo para cima, fazendo-o ajoelhar-se no sofá. Ela saiu de cima do sofá, e puxou-o com ela, só para empurrá-lo de volta. Ele soltou um suspiro alto.
Ela olhou para o homem no sofá: seu cabelo, despenteado, o rosto, corado, os lábios, mais carnudos (e pareciam ainda mais deliciosos) do que nunca e uma enorme protuberância dentro daquela cueca vermelha estúpida. Ele inalou pelos dentes, olhando para ela.
Ele era a imagem do sexo, em sua opinião.
Morrendo de vontade de deixar aquela imagem totalmente acabada, ela se ajoelhou em frente a ele novamente, levando as mãos direto para a enorme protuberância, acariciando-a e apertando-a levemente. Ele estava respirando pesadamente.
Ela então levou seus lábios para aquela região, beijando-a. Ele exalou alto.
Então ela começou a puxar sua cueca para baixo e ele levantou seus quadris para ajudá-la.

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Desempatando Empty
MensagemAssunto: Re: Desempatando   Desempatando EmptySeg Fev 08, 2016 10:17 pm

"Porra, ele é realmente enorme!", pensou ela. "Como raios vai caber tudo isso na minha boca?" Seu membro estava muito duro e ereto e escuro... e enorme. Oh, bem, ela nunca foi de recusar desafios...
Agarrando-o com ambas as mãos, ela começou a movê-las para cima e para baixo e, finalmente, ela ouviu o homem gemer.
"Ohhh ..."
O que quase a fez gemer também. Fazendo o seu trabalho com a máxima atenção, ela casualmente olhou para ele.
Olhos fechados, a boca entreaberta e esses gemidos suaves... muito sexy!
Mas ela queria ouvir mais. Ela queria ouvir outro som gutural, vindo de puro prazer.
Então, ela o lambeu. A ponta, então todo o seu comprimento.
"Ohhhh!"
Então ela começou a chupá-lo.
"PORRA! AAH!"
HA! Era isso o que ela queria ouvir!
A coisa toda mal cabia em sua boca, mas ela conseguiu se virar.
"Ohhh!"
Ela queria dar-lhe *A* chupada. Ela iria chupá-lo até ficar sem ar.
Ele agarrou a parte de trás de sua cabeça, incitando-a.
Ela chupava-o, com força, às vezes deixando seus dentes arranharem-no. Ela o levou até a garganta, tentando não engasgar.
"Ahhh... nnngh..."
"Goza logo, Michael, por favor... Eu não sei quanto tempo mais eu posso chupar seu pau tão fundo..." pensou ela.
Ele estava empurrando em sua boca, se aproximando de um orgasmo.
"Sss... merda!"
"Mm...", ela mal podia pronunciar palavra alguma.
"Porra, eu vou gozar!"
"É isso aí, querido, libera geral... e me libera também!", Pensou ela.
Ele assim o fez. Espetacularmente.
"Aaaaah!"
Ela tossiu. E respirou com dificuldade por alguns minutos. Sua mandíbula estava dolorida.
"Oh... caramba...", disse ele quando ela se sentou ao lado dele "Você é boa..."
Ela sorriu. "E você também... é muito duradouro pro seu próprio gosto!", pensou ela. Ele segurou seu rosto com as mãos e beijou-a novamente. Ela gemeu. Aqueles lábios incríveis estavam sobre os dela mais uma vez. Ela podia passar o resto de sua vida beijando-o, se pudesse.
Deitando-a no sofá novamente, ele levou a mão à sua entrada, introduzindo dois dedos. Ela estava toda molhada novamente.
"Mmm!", Ela gemeu através do beijo.
Vendo que ela estava pronta para ele, ele removeu os dedos e substituiu-os por seu membro, suavemente. Seu membro grosso e longo a preenchia.
Ele quebrou o beijo; ele também queria ouvi-la gemer...
"Ohhh, meu Deus!"
Ele sorriu. Música para seus ouvidos.
Mantendo um ritmo lento, ele a beijou devagar, saboreando a estranha mistura de sabores em sua boca, sua língua roçando na dela.
Ele era lânguido, seus quadris se movendo em um ritmo constante. Ele se perguntou o quanto que ele teria que continuar fazendo isso até que...
"Ahhh! Eu não posso... aguentar... Me fode, Michael! POR FAVOR!"
Ahh, sim. Lá estavam elas. As palavras que ele queria ouvir. Uma palavra em particular: por favor.
Ele olhou para ela, sorriu maliciosamente e disse:
"Tá bom..."
Ele levantou as pernas dela, puxou-a para seu membro e penetrou-a com força.
"Ohh, você é tão apertada..."
Ele penetrava-a com afinco, ofegante e muito satisfeito ao ouvir os gemidos de prazer dela.
"Ahh! Ohh! Ohh! Porra!"
Quanto mais ela gemia, mais selvagem ele ficava. Ele estava metendo nela agora, ferozmente.
"Porra, que delícia!... "
Ela conseguiu abrir os olhos de alguma forma, e olhou para ele. Seu cabelo todo bagunçado, o suor escorrendo pelo rosto... aqueles olhos castanho-claros causando arrepios na espinha dela e sua boca entreaberta, os lábios ainda mais saborosos, implorando para serem beijados.
Mas ela nem sequer teve tempo para beijá-lo, porque o orgasmo veio como um relâmpago de prazer.
"Aaaaah! Porra!"
Ele ejaculou dentro dela, se poder se controlar mais.
Saindo de cima dela, ele sentou-se no sofá, sua respiração voltando ao normal.

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 499
Data de inscrição : 28/02/2014

Desempatando Empty
MensagemAssunto: Re: Desempatando   Desempatando EmptySeg Fev 08, 2016 10:17 pm

"Ai, meu Deus...", ela conseguiu dizer. "Eu tenho a impressão que eu nem precisava pedir..."
Sim, as histórias que tinha ouvido nem sequer chegavam perto. Disseram que ele tinha um membro enorme e que ele sabia como usá-lo, mas... o homem parecia ser um maldito motor! Ela podia apostar que ele iria atacá-la de novo em questão de minutos!
Dito e feito. Ele começou a beijar seu pescoço, apertando suavemente os seios. Meu Deus!
"Mmm...", ela gemeu.
"Você é muito gostosa, Leigh..."
"Eu diria que o sentimento é mútuo..." Oh, sim. E o homem era o sexo com pernas. Longas pernas...
Ela agora estava de costas para ele, onde ele dava beijos molhados. Distraidamente, ela ficou de quatro.
Ele acariciou seu traseiro e deu um tapinha. Ela “acordou". Ohh, ele ia foder ela de novo! Ainda beijando-a de volta, ele enfiou dois dedos dentro dela novamente e ela ficou molhada imediatamente.
Removendo os dedos e chupando-os, ele penetrou-a novamente. Tá falando sério, Michael? Você tá duro de novo? Porra!
Sim ele estava. E ele se movia naquele ritmo lento estúpido de novo, deixando-a louca mais uma vez.
"Quer que eu te foda de novo?..." Ele levantou-a e sussurrou em seu ouvido.
"Ohhh..."
"Diz, Leigh..."
Se ela dissesse que não, seria ir contra todos os seus princípios quando se tratava dele e todas as razões pelas quais ela veio aqui. Se ela disse que sim... Ela provavelmente ficaria dolorida a semana toda...
"Diz que você quer que eu te foda..."
"Oh..."
"Diz!"
"Me fode, Michael..."
"É isso aí, menina..."
Ele a empurrou de volta no sofá e deu um tapa em seu traseiro, com força.
Lá, ia ele novamente, enfiando aquele pau enorme na sua entrada molhada, desta vez por trás, abrindo uma caixa de Pandora de sensações que ela não sabia que ela podia sentir e transformando a dor em prazer.
"Ohhh, ohhhh! Aaaah! "
Ela gritou, sabendo o que viria. Ele se movia como um maldito motor e ainda não mostrava sinais de seu clímax. O que era uma pena, porque estava perto de um dos seus próprios.
"Ohhh, Michael!"
"Ohh, Leigh... Eu não acabei com você ainda..."
"Porra!"
Ele ficou mais forte e mais rápido, fazendo-a gemer sem parar. Ela definitivamente iria ter que ter o fim de semana de folga. Não havia maneira nenhuma de que ela pudesse nem funcionar corretamente depois desta noite.
"Porra... nnngh... AHHH!"
Ele finalmente ejaculou, levando-a junto e fazendo-a cair no sofá, caindo em cima dela.
"Ahhh...", ele suspirou.
Ela estava sem palavras. O homem das histórias era apenas uma amostra do que ele era capaz. Ela conheceu o verdadeiro Michael esta noite, o homem indiferente, reticente, que era como um... furacão de paixão!
Minutos depois, ele saiu de cima dela e colocou um roupão azul acinzentado que estava ali perto. Foi em direção ao bar e serviu um pouco de uísque em dois copos.
Voltando para o sofá, ele ofereceu um para ela, que já estava de calcinha e sutiã. Ela tomou.
"Aos... desempates." Ele disse, sorrindo.
Ela riu e brindou com ele. Tomando o uísque de uma vez só, ela terminou de se vestir.
E ela teve que fazer mais uma coisa antes de sair.
Ela o beijou, profundamente.
Ohhh, aqueles lábios deliciosos que ainda causavam arrepios por sua espinha... ela tinha que senti-los na dela mais uma vez.
Eles se separaram e ele perguntou, sorrindo:
"Bem?"
Filho da mãe, atrevido! Oh, bem, ela já conseguiu o que queria. Ela podia dizer logo.
"HA! Sim... você definitivamente ganhou. "
Ele sorriu. Mostrando os dentes e tudo mais. Ele parecia... fofo?
"E ahn...", ela começou. "Obrigada, Michael."
"Pelo que?"
"Por ser... extracurricular."
Ele deu-lhe um olhar "o que diabos você acabou de dizer?" Com um sorriso.
Ela sorriu de volta e se afastou.
Ele fechou a porta e soltou uma risada, indo para o chuveiro.

 
FIM
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




Desempatando Empty
MensagemAssunto: Re: Desempatando   Desempatando Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Desempatando
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: The Monkees-
Ir para: