Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 O desejo secreto de Tony

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 607
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: O desejo secreto de Tony   Qua Nov 04, 2015 9:30 pm

Título: O desejo secreto de Tony
Autor: bajumoon
Shipper: Jeannie/Major Nelson
Gênero: romance/comédia
Censura/Classificação: PG-13
Capítulos: II
Resumo ou uma promo: O Major Nelson tem um desejo secreto. Será que ele conseguirá realizar?
 
I
 
- Roger! Você está aí? - disse Tony, chamando o amigo.
Ele precisava encontrar Major Healey o quanto antes.
Tinha ido ao apartamento dele, com a esperança que ele estivesse lá, naquele sábado à noite.
Sabia que era a pior hora para importunar seu amigo, mas precisava de um papel importante que estava em posse dele, para poder terminar seu relatório. Tinha prometido a Jeannie que terminaria esse trabalho o mais depressa possível, para poder aproveitar o resto do fim de semana com ela.
O Major Nelson o chamou mais uma vez, bateu na porta, mas não obteve resposta.
Ele já estava quase desistindo, quando começou a ouvir uma música vinda de dentro do apartamento.
Tony bateu mais algumas vezes e como ninguém respondeu, ele colocou a mão na maçaneta e percebeu que a porta estava aberta.
- Roge! - ele chamou entrando no lugar.
Ele já estava prestes a chamar de novo, quando de repente ele arregalou os olhos, surpreso com o que via. Uma mulher de costas, dançando lentamente ao som da música.
O Major Nelson ficou sem reação. A moça vestia apenas suas roupas íntimas.
E não eram simples peças íntimas! Ela usava um corset rendado na cor branca, com uma calcinha de renda, da mesma cor, meias 7/8, presas por uma cinta-liga.
O Major Nelson não pode deixar de admirar as peças.
Ele, um homem que tivera tantas namoradas e “amigas” eventuais, em sua juventude, aprendera a conhecer bem o vestuário íntimo feminino.  E aquelas peças ali, sem dúvida, eram uma das mais bonitas que ele já vira!
Sua mente logo imaginou sua bela esposa usando algo assim.
Jeannie, uma sedutora nata, com aquele corpo incrível e usando aquelas peças, era algo que só de pensar o fez ficar sem ar.
Ele continuou estático, perdido em seus pensamentos ousados, quando a moça se virou e o viu.
- Ahhhhh! - ela deu um grito, procurando automaticamente algo para se cobrir.
Tony, despertando de seus devaneios, também gritou, sentindo-se constrangido.
- De-desculpe, moça, eu só estava procurando pelo Major Healey e...
- Ei, o que está fazendo aqui, Tony? - disse Roger, entrando na sala, com uma garrafa de champanhe nas mãos.
- Oh, Rogezinho, esse sem-vergonha estava me espiando! - disse a moça, agarrando-se a ele.
- Acalme-se, Jane! Esse é meu amigo Tony! Acho que ele precisa falar comigo. Por que não me espera no quarto, benzinho?  Eu já irei para lá! - disse o Major Healey ao ouvido dela e lhe entregando o champanhe.
A moça sorriu e foi correndo para o quarto.
- O que faz aqui, Tony? - O Major Healey o olhou meio aborrecido.
Tony estava muito envergonhado.
- Sinto muito, Roge. Eu não sabia que estava acompanhado. Vim apenas buscar um papel e como você não respondia e a porta estava aberta eu...
- Está bem, está bem! Vou lhe entrego qualquer coisa que quiser! Mas você tem que ir embora logo! Já viu que avião está me esperando? Hehe!
O Major Nelson deu um sorrisinho, mas seu pensamento estava muito longe...
***
- Jeannie, pegue esse cartão. Quero que faça umas compras para você! - Disse o Major Nelson, na manhã da segunda-feira, antes de ir trabalhar.
Ele passara o domingo inteiro pensando em uma maneira de abordar o assunto com ela.
Não conseguia tirar da cabeça as roupas íntimas da garota de Roger. Estava louco com a ideia de Jeannie usar algo parecido.
Mas como ele iria explicar que a queria vestida com peças semelhantes às quais vira outra mulher usando?
Ele sabia que Jeannie morreria de ciúmes ao saber que ele vira outra assim. Mesmo que tivesse sido apenas um acidente.
Por isso, depois de tanto pensar, decidiu que seria melhor abordar o assunto de uma maneira um pouco mais casual.
- Quer que eu faça compras, amo? - disse a gênia, depois de olhar para seu marido por um tempo, confusa.
- Sim, Jeannie.
- Mas não tem nem uma semana que me disse que devemos economizar!
- Sim, querida, mas você anda fazendo isso tão bem, que merece um prêmio.
- Oh, querido! Não precisa! Tenho muitos vestidos, alguns que nem sequer usei ainda.
- Mas sempre há algo que você possa precisar. Hum... Talvez sapatos, meias, ou... Bem, talvez alguma outra peça.
- Outra peça? Como assim, Anthony?
Ele ficou um pouco vermelho, mas se aproximou dela e disse ao seu ouvido.
- Algumas peças íntimas, por exemplo!
Jeannie arfou ao ouvir aquela voz rouca dizendo isso.
Ela o fitou, sentindo seu corpo em chamas e com a voz um pouco envergonhada falou:
- Não precisa se preocupar com isso, querido. Eu também tenho várias peças novas... Que você ainda não viu!
Ela disse isso e deu-lhe um longo beijo de despedida, devolvendo-lhe o cartão.
O Major Nelson foi para o trabalho entusiasmado e a noite encontrou sua esposa, usando apenas uma dessas tais peças que ela havia lhe dito.
Ela o levou à loucura, mas a ideia fixa de Tony, não lhe saía da cabeça.
Ele queria vê-la exatamente com aquelas peças brancas que eram absurdamente sensuais.
Tornara-se, na verdade, mais do que uma ideia. Passara a ser seu desejo secreto e ele faria de tudo para realizá-lo!
***
O Major Nelson respirou fundo, duas vezes, antes de entrar em uma loja de departamentos de Cocoa Beach.
Ele não conseguira encontrar uma maneira de fazer sua esposa comprar exatamente a roupa íntima que ele queira que ela usasse.
A única solução seria que ele mesmo comprasse.
Depois de muito refletir, ele resolveu entrar de vez na loja.
Nunca na vida tinha feito algo assim, mas, afinal, o que tinha demais?
Ele era um homem casado, que desejava comprar algo para sua esposa.
Havia algum crime nisso?
Pensando dessa maneira, ele entrou na loja e se dirigiu ao departamento feminino.
Ele voltou a sentir-se incomodado, quando algumas mulheres olharam furtivamente para ele, enquanto ele se voltava para a área das peças íntimas.
Sentindo seu rosto queimar, ele começou a procurar o que queria um pouco atrapalhado.
Estava tão entretido em sua procura, que tamanho foi seu susto, quando ouviu a voz da senhora Bellows, que perguntava algo para uma das vendedoras.
Ele ficou lívido, ao virar o rosto e notar que ela vinha em sua direção.
Vendo que não havia outra saída por onde ele pudesse passar, sem que a mulher o visse, ele resolveu se esconder embaixo de uma das araras, abarrotadas de roupas.
Ele prendeu o ar, quando a mulher se aproximou da arara onde ele estava escondido e começou a vasculhar as peças.
Olhando de relance para baixo, Amanda Bellows viu um pé masculino e deu um grito.
Ela se voltou para a vendedora que veio correndo em sua direção acudi-la.
- O que houve, senhora?
- Lá! Tem um homem escondido em baixo das calcinhas!
- O quê?! – a vendedora a olhou, com o cenho franzido.
- Venha ver!
Amanda Bellows a puxou pelo braço e apontou para o lugar em questão.
A vendedora afastou as peças intimas penduradas na arara, para poder ver. Mas nada havia ali!
- Não é possível! – gritou a senhora Bellows. – Tenho certeza de que havia alguém aqui.
 
***
Tony espiava Amanda Bellows de longe, escondido atrás da vitrine de bijuterias.
Ele sabia que ali não era um bom lugar, mas não havia o que fazer.
Na hora em que Amanda Bellows tinha se distraído, falando com a vendedora, ele aproveitou para sair debaixo da arara e se esconder ali, naquela vitrine.
Mas seu desespero aumentou ao ver a mulher se aproximar de onde ele estava.
Ele se agachou e engatinhou até os provadores, empurrando com tudo uma das portas.
- Ahh, safaaadooo! – gritou em pânico uma mulher, tentando cobrir os seios nus.
-Ahh, e-eu sinto muito, senhora, não queria...! – ele gaguejava tentando se desculpar, enquanto a mulher batia nele com uma mão, enquanto ainda tentava se cobrir com a outra.
Por sorte, ele conseguiu fugir da loja, antes que o pegassem.
Já em seu carro, do outro lado da rua, ele podia ver o rebuliço que estava dentro da loja e os guardas, que entraram apressadamente ali.
Sem esperar mais, ele deu a partida e pisou fundo no acelerador, querendo sair dali, o mais depressa possível.
***
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 607
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: O desejo secreto de Tony   Qua Nov 04, 2015 9:33 pm

II
 
Tinha se passado uma semana, depois de toda a vergonha que tinha sentido e Tony decidira esquecer de uma vez aquela história.
Não havia modo de realizar seu desejo secreto, sem que fosse descoberto, ou passasse por uma situação absurdamente constrangedora.
Ele tinha chegado mais cedo do trabalho, naquela tarde de sexta-feira e tudo em que pensava era em relaxar um pouco.
Ele sentou-se no sofá, esperando sair o jantar que Jeannie estava preparando, quando notou uma revista nova, na mesinha de centro.
Tentando se distrair um pouco, ele pegou a revista e passou folheá-la.
De repente, seus olhos fixaram-se no anúncio de uma loja.
- Não pode ser... – disse ele baixinho.
A modelo da propaganda usava a mesma peça branca, objeto de seu desejo.
Ah, aquilo era demais pra ele! Ele precisava ir a essa loja!
Sem esperar mais, ele inventou uma desculpa qualquer para sua esposa e saiu apressado de carro, depois de anotar mentalmente o endereço da loja.
 
***
Meia hora depois, o Major Nelson chegou ao estabelecimento comercial.
Ele ficou aliviado ao perceber que a loja ficava nos extremos de Cocoa Beach e que ele corria poucos riscos de encontrar novamente alguém conhecido.
Porém, mais uma vez rubor subiu às suas faces ao entrar ali e ser recebido entusiasmadamente por uma vendedora, que lhe perguntou gentilmente o que queria.
A loja também possuía artigos masculinos e ele sabia que a moça achava que ele estava meio perdido, ao vê-lo olhando para as peças femininas.
Ao ver que a jovem esperava uma resposta, ele balbuciou:
- É q-que... Bem, eu queria... Sabe, eu gostaria de algo diferente e...
- Do que o senhor precisa? Uma camisa? – perguntou a moça, solícita, ao ver que ele parecia com dificuldades para falar.
- Não!
- Uma calça? – sugeriu.
- Bem, não!
- Uma gravata, talvez meias!
- Na verdade, não!
- Então?
O Major Nelson respirou fundo. Tinha vontade de sair correndo, tamanha a sua vergonha. Mas ele já estava ali e não ia desistir agora! Sem esperar mais, decidiu falar de uma vez só:
- Gostaria de peças íntimas femininas! Bem provocantes!
- O quê?! – A vendedora o olhou de boca a aberta e de forma estranha. Balançando a cabeça ela disse: - Nossa, quem diria? Você não parece do tipo que...
- Não! Não é o que você está pensado! Eu quero para dar de presente para minha esposa!
A moça não conseguiu disfarçar o suspiro de alívio.
- Ah, ainda bem! Não tenho nada com a vida dos outros, mas seria um desperdício!
O Major Nelson não poderia estar mais vermelho.
- Será que pode me ajudar a encontrar aquelas peças brancas, iguais aos do anúncio?
- Claro que sim! Venha comigo!
Ela o levou até um canto da loja e lhe mostrou as peças.
Tony pegou um conjunto, olhando atentamente e com satisfação. Aquele era perfeito. Sabia ser o tamanho certo. Nunca comprara peças íntimas para uma mulher, mas conhecia o corpo de Jeannie tão bem, que sabia que serviriam perfeitamente nela.
Ele pagou rapidamente e tentou sair o mais depressa dali. Não suportava mais os olhares maliciosos da vendedora.
 
***
 
Em seu carro, a caminho de casa, Tony pensava na melhor maneira de entregar as peças para que Jeannie vestisse para ele.
Decidido a tornar a noite bem especial, ele comprou no caminho um buquê de flores e uma garrafa de vinho.
Assim que ele entrou em casa, Jeannie veio ao seu encontro.
- Amo, por que demorou tanto? Estava preocupada!
Ele não respondeu. Colocou os pacotes que trouxera no sofá, e agarrou sua esposa, dando-lhe um beijo apaixonado.
- Eu tenho uma surpresa para você! – disse ele, interrompendo o beijo.
Ele lhe entregou as flores e mostrou-lhe a garrafa de vinho.
- Oh, Anthony! Que maravilha! Obrigada, querido! – ela o beijou, entusiasmada e ele disse, com a voz baixa e rouca:
- Eu lhe trouxe mais uma surpresa! – ele entregou uma caixa para ela.
- O que tem aqui? – ela perguntou curiosa.
- Algo que eu gostaria que você vestisse! – disse ele, malicioso.
Jeannie deu um sorriso e abriu a caixa.
Seu rosto ficou em chamas e sua respiração irregular aos ver as peças provocantes.
- Oh, querido!
- O que acha?
- Ah, lindas! Gostei muito!
- Eu vou gostar mais, ao vê-las em você! – disse ele, dando-lhe um beijo.
Jeannie deu uma risadinha travessa e correu para o quarto para se arrumar.
Tony aproveitou para acender a lareira e colocar uma música suave.
Não demorou muito para que Jeannie retornasse vestindo a sensual lingerie.
O Major Nelson quase caiu para trás ao vê-la daquele jeito.
Ela estava um verdadeiro sonho, com aquelas peças brancas, cabelos soltos e com um perfume exótico que invadia a sala.
Ela caminhava lentamente em sua direção, mas ele não podia esperar mais.
Correu até ela e a “atacou”, com um beijo agressivo.
Ele apartou seus lábios dos dela e passou a beijar seu pescoço.
As mãos dele estavam deslizando pelo traseiro coberto de renda dela, quando a porta se abriu de repente:
- Ei, Tony, será que você... – O Major Healey parou de falar imediatamente, ao ver como seus dois amigos estavam. – Oh, sinto muito, não imaginei que vocês, hehe, estivessem... Ocupados!
- Caí fora, Roger! – gritou Tony, irritado e envergonhado.
- Oh, claro, mas... – ele olhou para Jeannie, que tentava se cobrir.
Atrapalhada pela vergonha, ela demorou um minuto até piscar em si um vestido comportado.
- O que está olhando, Roger? – perguntou Tony, ao ver o amigo com o olhar fixo em sua esposa.
- Nada, mas... Que coincidência! Essas peças que você estava usando, Jeannie, são idênticas as que minha garota, Jane, estava usando na semana passada.
- Como?
- Haha, foi até engraçado, porque Tony a viu sem querer com essas peças, do mesmo jeito que eu vi você agora há pouco!
- Como é? – Jeannie gritou.
- Idiota! – gritou também o Major Nelson, nervoso.
- Opa! Acho que falei demais! Sinto muito! A-acho melhor eu voltar outra hora! – Roger praticamente saiu correndo, ao ver a cara de nervoso de seu amigo e a de fúria de Jeannie.
Assim que ele saiu, Jeannie falou:
- Então, além de ficar olhando para outra seminua, você ainda comprou para mim, as mesmas roupas que viu nessa mulherzinha?
- Querida, eu po-posso explicar eu...
- Seu... – Jeannie, sem se aguentar mais, cruzou os braços e piscou.
O Major Nelson desapareceu no instante seguinte, enquanto ela dava uma risadinha sádica.
 
***
No alto da estátua da liberdade, usando apenas sua cueca, Tony gritava desesperado:
- Jeannieeee!
 
Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O desejo secreto de Tony
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Desejo a todos muita Paz nesta segunda feira
» Desejo a todos uma Ótima quarta feira na Paz de Deus.
» [Natal 2008] QUEST. AMIGO SECRETO - ÚLTIMA PÁG. URGENTE
» Qual é o Verdadeiro Nome do Eterno SER Deus que nos Criou?!
» DESEJO UM BOM FINAL DE SEMANA A TODOS.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Humor-
Ir para: