Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 Paixões Cruéis II

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 10:58 am

Título: Paixões Cruéis II
Autor: bajumoon
Shipper: Jeannie/Major Nelson/Jeannie II/Blue Djinn
Gênero: Drama
Censura/Classificação: M
Capítulos: 8
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: Continuação de Paixões Cruéis.

I

O Major Nelson tomava seu café pensativo, enquanto Jeannie falava sobre trivialidades.
Ele não prestava atenção na esposa. Não conseguia tirar da cabeça o último sonho que teve com a sua cunhada.
Parecia tão real! Tony não entendia por que estava sonhando tanto com ela ultimamente.
“Anthony? Está me ouvindo?” Chamou Jeannie.
“Oh, sinto muito, querida!”
“Algum problema?”
“Não. Estava apenas pensando em alguns assuntos de trabalho.” Mentiu Tony, não querendo falar sobre os sonhos com sua esposa. “O que você dizia?”
“Eu disse que vou passar a manhã toda na casa de mamãe, se você não se importar!”
“Tudo bem querida! Divirta-se!” Ela sorriu e deu um beijinho no marido, indo embora.
Tony levantou-se, pronto para ir trabalhar, quando surgiu na sala uma fumaça verde, se materializando em Jeannie II.
“Olá, queridoo!” Falou ela o abraçando. “Não sabe o quanto senti sua falta!”
“O que faz aqui? Jeannie não está em casa!” Falou Tony.
“Haha, eu sei disso, majorzinho! Não vim visitá-la! Vim aqui por você!”
“O que você quer comigo?”
“Não pude aguentar de saudade! Quero ter você, outra vez!”
“Que história é essa de outra vez? Você nunca me teve! Sou casado com a sua irmã e muito feliz! Portanto, vá embora!”
“Acho que está na hora de você lembrar-se, major baby!” Jeannie segunda piscou e o Major Nelson colocou a mão em sua cabeça.
As lembranças vieram como uma avalanche em sua mente, tanto que ele teve que sentar-se para não cair no chão.
Sim. Agora ele se lembrava! A angústia que sentiu indo atrás da esposa sequestrada; sua aliança com Jeannie II; a dor de achar que tinha sido traído por Jeannie; a noite que passou com a sua cunhada. E por fim, a descoberta de que tudo não passava de uma armação de Jeanne II com Blue Djinn.
“Agora eu me lembro! Você enganou-me, me manipulou para que eu achasse que tinha sido traído por Jeannie e ficasse com você! Para que você me usasse como a um brinquedo!”
Jeannie II se aproximou do Major Nelson e disse:
“Eu confesso que no começo foi assim! Mas depois daquela noite que passamos juntos, tudo mudou! Preciso de você, majorzinho!” Ela sentou-se no braço da poltrona em que ele estava, acariciando o rosto de Tony e prosseguiu: “Depois que você arriscou sua vida pra me salvar, consegui prender Blue Djinn em sua garrafa e fiz com que você e minha irmã perdessem a memória. Queria que você ficasse em paz!”
“Então por que me fez lembrar-me de novo? Para me atormentar?”
“Não! Eu fiz isso, porque não podia aguentar mais! Precisava tê-lo junto a mim, outra vez!”
“Isso nunca vai acontecer de novo!” Garantiu Tony.
“Sim, vai acontecer! Eu sei que você também sentiu minha falta! Mesmo sem se lembrar!”
Ela se ergueu um pouco, sentando no colo dele em seguida, tentando beijá-lo, mas o Major Nelson levantou-se a tempo, obrigando-a se levantar também.
“Por favor, vá embora!” Pediu-lhe Tony.  “Se você gosta mesmo de mim, deixe-me em paz!”
Ela suspirou e disse:
“Está bem querido! Vou deixá-lo por algum tempo, para que reflita. Mas eu voltarei!”
Ela piscou desaparecendo e deixando o Major Nelson preocupado.

***

Tony foi trabalhar angustiado. Ele pensava se deveria ou não contar tudo para Jeannie.
Não era certo esconder dela a verdade, mas se contasse tudo, fazendo sua esposa se lembrar do que houve, seu casamento correria um grande risco de acabar.
Ele decidiu que por enquanto, seria melhor deixar as coisas como estavam. Não podia correr o risco de perder Jeannie. Só não sabia como ia encará-la daquele momento em diante.
As coisas entre ele e Jeannie jamais seriam iguais de novo. Ele cometera um erro no passado, ao se relacionar com a sua cunhada e agora estava perdido, sem saber como consertar as coisas.
***
Blue Djinn saiu do mar, nervoso. Finalmente tinha conseguido escapar de seu cativeiro.
Ah, mas as coisas não ficariam assim! Ele iria fazer Jeannie II pagar por tê-lo prendido em sua garrafa!

***
Passaram-se alguns dias, quando Jeannie II resolveu aparecer novamente.
O Major Nelson estava em seu escritório trabalhando, quando a gênia surgiu, sentada em sua mesa.
O Major Nelson deu um salto da cadeira e disse:
“O que faz aqui?”
“Você já teve tempo para pensar, majorzinho!” Está na hora de estarmos juntos outra vez!”
“Eu já disse que não ficaremos juntos! Eu amo Jeannie e ela é a única mulher que me interessa!”
“E quando ela se lembrar de tudo? Aposto que não vai mais querer saber de você!”
“Não importa! Vou ter mesmo que contar tudo pra ela e lhe pedir perdão. Mas, mesmo que ela não me perdoe, jamais me envolverei de novo com você!”
Jeannie Segunda deu uma risada.
“Hum... mentiroso!”
Ela, que ainda estava sentada na mesa, esticou os braços, puxando Tony para perto de si. Os rostos estavam muito próximos um do outro e Tony olhava firmemente para os olhos dela, como se preso por algum encantamento.
“O que está acontecendo comigo?” Pensava o Major Nelson, aproximando seus lábios dos dela.
Nesse momento, alguém abriu a porta e flagrou os dois juntos.
“Oh, o que está havendo aqui?”
**************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:07 am

II

Jeannie II e o Major Nelson se afastaram e Tony olhou para a pessoa que entrara.
“Roger!”
“Tony! O que ela faz aqui? O que vocês estavam fazendo abraçados?”
“Eu posso explicar isso, Roger!”
Antes que ele pudesse dizer mais alguma coisa, Jeannie Segunda falou:
“Você tinha que aparecer para nos atrapalhar, não? Deveria mandá-lo para o Polo Norte!”
“Não! Por favor! Não estou agasalhado!” Disse Roger.
A gênia o ignorou e olhou para Tony:
“Eu não vou desistir de você, major baby! Da próxima vez que eu voltar, será para ficarmos juntos! Até mais, querido!” Ela desapareceu.
O Major Healey deu um suspiro de alívio e se aproximou de Tony:
“Agora sim, Tony! Explique-me essa história direito, rapaz! Não me diga que ela voltou para tentar tê-lo como bicho estimação!”
O Major Nelson respirou fundo e sentou-se em sua cadeira.
“Não. É muito pior do que isso Roger. Eu cometi um erro muito grave!”
“Um erro? Do que está falando?”
“É, acho que você também se esqueceu do aconteceu! Bem, é uma longa história! Sente-se que eu vou te contar desde o princípio!”
O Major Healey sentou-se e Tony respirou profundamente para contar tudo ao seu amigo.
***
Tony contara a Roger toda história, desde o momento em Jeannie fora sequestrada, até Jeannie II fazê-lo recuperar a memória.
O Major Healey viu a angustia de seu amigo sem nada dizer. Não sabia como aconselhá-lo. Sua situação era bem complicada!
“Ah, Tony...”

***

Jeannie fazia seus serviços domésticos, quando uma fumaça azul apareceu na sala. Era Blue Djinn.
“Blue Djinn?! O-o que faz aqui? Vá embora!”
“Apesar de você ter me rejeitado, não guardo rancor! Vim recuperá-la, Jeannie!”
“Por favor, me deixe em paz! Eu estou casada agora!”
“Como se eu já não soubesse! Só não entendo como voltou para aquele humano imprestável depois dele tê-la traído!”
“Nunca! Anthony jamais me trairia!”
“Nunca? Será que já se esqueceu do que aconteceu algum tempo atrás?”
“Eu não sei do que você está falando! Mas não devem passar de mentiras! Vá embora daqui, antes que eu chame Haji!”
O gênio azul hesitou. Não queria ter problemas com Haji, que já andava desgostoso com ele e poderia puni-lo severamente.
“Está bem, eu irei! Mas não posso acreditar que não se lembra do que aconteceu! E seu marido deve continuar a enganá-la! Logo você se cansará dele e voltará pra mim!” Disse Blue Djinn e desapareceu.
Jeannie caiu sentada no sofá.
“Anthony me traindo? Não! Isso não é possível!”

***

Tony voltava pra casa refletindo sobre tudo o que tinha acontecido e decidiu que faria o que fosse necessário para manter seu casamento. Nem que pra isso tivesse que esconder a verdade de Jeannie.
“Eu queria poder contar tudo! Mas não posso correr o risco de perder Jeannie! Pedirei a Jeannie II que me deixe em paz. Se ela gosta de mim, como disse, terá que me ouvir!” Pensava ele.
Ele entrou em casa, chamando pela esposa, como de costume.
Jeannie foi recebê-lo, dando-lhe um beijinho.
Eles passaram uma noite agradável, juntos, mas Jeannie não conseguia esquecer as palavras de Blue Djinn.
Seria mesmo possível que Anthony tivesse traído-a? Ele estava muito estranho nos últimos dias e havia algo no fundo da mente de Jeannie, que a fazia ter dúvidas.
Ela resolveu não contar nada ao seu marido sobre a “visita” de Blue Djinn.
A gênia tinha medo, mas decidiu ir atrás do gênio mau. Ela não poderia continuar com essa dúvida que a atormentava.

***
No dia seguinte, depois que Tony saiu para ir trabalhar, Jeannie se preparou para fazer uma viagem.
Ela iria até o palácio de Blue Djinn, falar com ele.
A gênia se aprontou e piscou-se até onde estava o gênio azul, que a viu aparecer, surpreso:
“Jeannie? Você veio até mim? Se covenceu de que eu sou o melhor pra você?”
“Eu vim aqui, porque quero que você me diga a verdade. Você disse que meu marido me trai. Conte o que sabe!” Jeannie falou muito séria.
“Você não se lembra do que houve aqui mesmo, nesse palácio?”
“Não sei do que está falando. E se não me disser o que sabe, irei embora!”
“Está bem. Se você não se recorda, vou dizer-lhe: Eu a trouxe para esse palácio, tentando convencê-la a ficar ao meu lado. Aquele humano imprestável, que você tem como marido, veio atrás de você. Mas não veio sozinho. Veio junto de sua irmã, Jeannie e acabou se apaixonando por ela, esquecendo-se de você!”
“Não...” Algo surgiu na mente de Jeannie. Eram lembranças. Ela estava começando a se recordar de tudo.
Jeannie se lembrou de que ela e seu marido tinham sido enganados por eles, mas...
“Eu me lembrei!” Disse a gênia. “Você me raptou e enganou! Fez com que eu achasse que tinha sido traída e fez o mesmo com o meu marido!”
“Jeannie, eu só aceitei participar disso tudo, porque verdadeiramente a amo! Jamais havia sentido algo assim por alguém!”
“Mentira! Você é cruel, assim como minha irmã, que deve ter planejado tudo desde o começo!”
“Cruel foi seu marido que a enganou!” Rebateu Blue Djinn.
“Ele foi enganado, assim como eu!”
“Mas ele não hesitou em cair nos braços da própria cunhada! Ele nunca amou você de verdade! Aceite isso e o deixe de uma vez!”
“Chega! Eu não quero mais ouvir você!”
Jeannie piscou-se de volta pra casa. Ela tentou defender seu marido das palavras do gênio azul, mas no fundo ela pensava o mesmo que ele.
Anthony a traiu de verdade, com a sua própria irmã! Isso era algo que Jeannie não conseguia suportar!
Assim que Anthony voltasse, ela teria uma conversa definitiva com ele!
*********************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:17 am

III
 
O Major Nelson chegou do trabalho, no fim da tarde, cumprimentando sua esposa, que estava sentada em uma das poltronas.
Seu sorriso sumiu, ao ver a expressão séria dela.
“Jeannie, o que houve?”
“Estava esperando você! Precisamos conversar seriamente!”
“Seriamente? Sobre o quê?”
Jeannie se levantou, olhando nos olhos do seu marido.
“Sobre o que aconteceu quando fui raptada por Blue Djinn e você foi atrás de mim, com a minha irmã!”
O Major Nelson se assustou. Então ela já se lembrava de tudo?!
“Co-como você se lembrou disso?” Perguntou Tony.
“Não importa! Mas e você? Sempre soube de tudo e não falou nada! E eu nem sei como eu pude esquecer!”
“Foi sua irmã! Ela fez esquecermos-nos de tudo!”
“Como assim? Do que está falando?”
“Jeannie Segunda apareceu, há alguns dias, fez lembrar-me de tudo e contou que antes, tinha nos feito perder a memória, assim que ela conseguiu prender Blue Djinn em sua garrafa e nos salvar de sermos mortos por ele!”
“Agora entendo. Mas... Espere! Então vocês estavam se encontrando! E você não me disse nada!”
“Eu ia te contar, mas fiquei com medo!”
”Medo? Medo do quê?”
“De perder você, quando se lembrasse. Que passasse a me detestar!”
“Ah, você se... envolveu com a minha própria irmã! E agora voltaram a se encontrar de novo! Como pôde Anthony?”
“Não, querida! As coisas não são assim!”
“Você vai negar que esteve com ela, que tiveram um caso?”
O Major Nelson se calou.
“Vamos, diga!” Exigiu Jeannie.
“Jeannie, querida, por favor, me perdoe! Naquele dia eu achei que você tivesse me traído, quando a peguei beijando Blue Djinn. Eu estava fraco, cansado e agi mal, caindo na armadilha da sua irmã. Eu sei que nada disso justifica o que eu fiz, que eu deveria ser forte, mas não fui. E não sabe como me arrependo!” Ele segurou as mãos de sua esposa. “Eu amo você! Ninguém jamais vai ocupar o seu lugar em meu coração!”
Jeannie permaneceu calada por um momento, olhou fundo nos olhos de Tony e falou:
“Eu não sei se posso perdoá-lo por isso...” A gênia afastou suas mãos das deles e fechou os olhos, tentando conter as lágrimas. “E eu não sei se posso mais... continuar casada com você, Anthony!”
“Não!” O Major Nelson a abraçou desesperado. “Não, por favor, não diga isso! Eu a amo demais, Jeannie, não sei viver sem você! Tudo o que aconteceu foi passado. Fomos enganados, não podemos acabar com o nosso casamento!”
Jeannie se afastou do Major Nelson.
“Não tenho certeza se é mesmo passado! Ela voltou a te procurar e você não foi honesto comigo! Como posso ter certeza de que vocês não retomaram o caso?”
“Querida, eu juro! Não houve mais nada entre mim e ela, desde então! Eu te imploro, não deixe! Nunca mais voltarei a me aproximar dela!”
“Eu não sei... preciso me afastar de você!” A gênia piscou, fazendo sua garrafa e uma mala aparecerem em suas mãos. “Até logo, Anthony!” Ela piscou outra vez, desaparecendo.
“Não! Jeannie, volte! Jeannieeeee!!!”

***
Jeannie II andava de um lado para o outro em sua garrafa.
Estava preocupada com o que acabara de descobrir. Blue Djinn estava livre de novo!
Ele não perdoaria o que ela fez e iria querer se vingar dela. A gênia tinha certeza disso!
“Bem, pensando melhor, talvez ele se esqueça, sim! Agora que ele está com a minha irmãzinha!” Jeannie Segunda deu um sorriso triunfante.
Ela escutou boatos entre os gênios, que Jeannie estava no palácio de Blue Djinn, sendo cortejada por ele.
A gênia foi até lá, dar uma espiada e constatou que era verdade.
“Ao invés de me preocupar com aquele gênio estúpido, tenho que ir atrás do meu major baby! Agora ele será todo meu!” Pensou ela, se piscando para a casa do Major Nelson.
**
Tony estava arrasado. Já tinham se passado três dias que Jeannie tinha ido embora e ele não sabia o que fazer!
Ele queria procurar por ela, pedir-lhe mil vezes perdão, mas onde encontrá-la? Não sabia!
Tudo o que ele sabia era que amava sua esposa e precisava tê-la de volta!
Ele estava absorvido em seus pensamentos, quando Jeannie II apareceu na sala de estar.
“Olá queridoo!” Ela sentou-se ao lado dele, no sofá.
“O que veio fazer aqui?” Disse Tony irritado. “Foi você que fez Jeannie lembrar-se tudo, não foi?”
“Claro que não, majorzinho! Eu nunca iria fazer isso! Se minha irmã descobriu, acho que sei quem a fez lembrar!”
“Quem?”
”Blue Djinn, sem dúvida! Soube que ele conseguiu se libertar do seu cativeiro e foi atrás de Jeannie!”
“O quê?! Aquele gênio ruim voltou a se aproximar de Jeannie?”
O Major Nelson se levantou com raiva.
“Sim, querido! E isso não é tudo!”
“Diga logo o que sabe! Se aquele canalha se atrever a fazer algo com Jeannie, ele vai se ver comigo!”
“Acalme-se majorzinho!” Jeannie Segunda também se levantou, abraçando-o por trás.
“Fale logo!”
“Ela está bem! Muito bem, na verdade! Está morando com Blue Djinn e até onde sei, ele a trata como uma rainha!” Tony afastou a gênia de si, virando-se de frente pra ela.
“Ela está com ele? Isso só pode ser mais uma de suas mentiras!”
“Estou dizendo a verdade! Dessa vez não usei nenhum truque! E também nem poderia! Se Blue Djinn voltar a me ver, é capaz de me matar pelo o que eu fiz!”
O Major Nelson ficou em dúvida. Jeannie segunda parecia sincera.
Ele a olhou nos olhos, com uma expressão triste e voltou a perguntar:
“Ela está mesmo com ele?”
“Sim, querido!”
“Leve-me até eles!”
“O quê?! Será que não me ouviu? Eles estão juntos agora! O que você vai fazer lá?”
“Não vou perder Jeannie! Farei o que for necessário para tê-la de volta!”
A veemência das palavras de Tony irritaram Jeannie II. Ele não poderia amá-la tanto assim! Ela tinha que fazê-lo esquecer de sua tola irmã!
“Não vou levá-lo!”
“Acho que você me deve isso, depois de tudo o que aprontou!”
“Eu não vou arriscar minha vida, pra você voltar pra ela!”
O Major Nelson, desesperado, se aproximou de Jeannie II, pegando em suas mãos.
“Por favor! Se você gosta pelo menos um pouco de mim, me leve até onde eles estão! Você pode ir embora depois disso, antes que Blue Djinn a veja!”
Jeannie II ficou balançada com a maneira que Tony lhe falava, e as lembranças da noite que passaram juntos vieram a sua mente.
“O que eu ganharei, se o levar até lá?” Ela perguntou.
O Major Nelson se afastou dela e perguntou, desconfiado:
“O que você quer?”
“Quero outra noite como aquela!”
“O quê?!”
Ela sorriu, aproximando-se dele e colocou os braços ao redor do seu pescoço.
“Você me ouviu bem! Quero uma noite como aquela que tivemos, major baby!”
“Não!”
“Então não voltará a ver sua Jeannie!”
O Major Nelson balançou a cabeça e foi para o seu quarto, batendo a porta.
Jeannie II sorriu, sabendo que logo ele acabaria cedendo!
*************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:20 am

IV

O Major Nelson caminhava pela praia. No começo ele achou estranho estar ali, mas logo reconheceu o lugar.
Era a praia daquela ilha! A ilha onde encontrara Jeannie pela primeira vez.
Ele continuou sua caminhada pelo lugar, enquanto se lembrava dos momentos que vivera com sua gênia, quando a avistou, próxima ao mar.
“Jeannie!” Ele correu até ela e a abraçou. “Ah, querida, não sabe o quanto senti saudades!”
“Eu também amo, eu também!” Ela sorriu.
“Jeannie como eu queria tê-la de novo, estar ao seu lado. Nada no mundo pode ser maior do que eu sinto por você! Eu farei o que me pedir, mas, por favor, me perdoe!”
“Ah, querido Anthony!” Ela se afastou dele somente para poder olhar em seus olhos.
Ela acariciou o rosto do Major Nelson e disse:
“Não importa o quanto estivermos distantes, nossos corações estarão sempre unidos!”
Ele a contemplou emocionado e ela o beijou.
Tony sentiu seu coração flutuar pelo espaço.

***
O Major Nelson acordara sozinho em quarto, murmurando o nome de sua esposa, sem saber o que fazer!
Tinha que criar uma estratégia para sair daquela situação e recuperar Jeannie!
***
Na manhã seguinte, Tony saíra do seu quarto, já vestido com seu uniforme e muito decidido.
Ele dera um sorriso descontraído e foi preparar o seu café, mas para a sua surpresa, a mesa já estava posta.
“Bom dia, major baby! Espero que tenha tido uma ótima noite!” Jeannie II disse, cínica.
“Sim, eu passei uma noite muito boa!” Ele sorriu, dando um beijo no rosto da gênia. “Muito obrigado pelo café!”
Jeannie II se surpreendeu com o gesto.
“Vo-você não está mais bravo comigo?”
“Não! Sabe, eu estive pensando: Jeannie não merece que eu me preocupe com ela. Se ela prefere aquele gênio, que fique com ele! Eu não me importo mais!” O Major Nelson sorria o tempo todo.
“Está falando sério?”
“Sim, claro!” Ele pegou nas mãos dela. “Você é a única que realmente se importa comigo, então o melhor é me esquecer de sua irmã!”
“Oh, queridoo!”
Jeannie II, alegre sentou-se no colo do Major Nelson e o beijou.
Desta vez, ele não se esquivou, correspondendo ao afeto.
“Não sabe como estou alegre queridoo! Tenho tantos planos para nós!”
“Sim! Nós vamos badalar bastante por aí!”
“Ohh! Agora mesmo podemos...”
“Não! Sinto muito! Eu tenho várias coisas pra fazer no escritório! Mas logo, prometo que iremos agitar por todos os países que pudermos!”
“Está bem! Desde que você não esteja me enganando!” Ela o olhou, desconfiada.
“Claro que não!” Tony a beijou com força, para que ela acreditasse nele.
Eles se afastaram, ofegantes, e o Major Nelson fez com que ela saísse do colo dele e também se levantou.
“Até mais tarde, querida!” Ele sorriu alegremente pra ela, pegou seu quepe e foi para o seu carro.
Jeannie II olhava-o partir, pela primeira vez na vida, com um olhar sonhador.
***
O Major Nelson chegara do trabalho no fim da tarde, como de costume e Jeannie II já estava preparada para recebê-lo.
“Você demorou demais, majorzinho! Eu já estava indo atrás de você!” Disse a gênia, dando-lhe um beijo.
O Major Nelson revirou discretamente os olhos, mas disse, num tom bem doce:
“Sinto muito! Isso é imperdoável!”
“Tudo bem, eu o perdoo, mas não se atreva a me deixar esperando tanto tempo de novo, por causa desse seu trabalho estúpido!”
O Major Nelson não respondeu e Jeannie II voltou a beijá-lo.
Ele rapidamente se afastou dela, a pretexto de ir tomar um banho pra ir jantar.
Jeannie II se ofereceu para ir com ele, mas ele disse que seria rápido.
“Se você me esperar aqui, depois do banho, podemos ir jantar onde quiser. Você pode me levar pra qualquer lugar!”
Os olhos da gênia brilharam e ele entrou no quarto fechando a porta.
Ela sentou-se na poltrona, ansiosa.
***
Jeannie andava pelos corredores do palácio, pensativa.
Talvez não tivesse sido uma boa ideia ir para aquele lugar, mas Blue Djinn a convencera.
Além disso, depois da traição de Tony, sua mente estava muito confusa.
“Como isso é doloroso!” Pensava ela.
Blue Djinn veio ao seu encontro perguntando se ela estava bem. Ele estava sendo tão gentil e carinhoso com ela! Era até difícil acreditar que ele era o mesmo gênio mau, que a prendeu na garrafa, no passado.
“Estou bem!” Ela respondeu. “Todos aqui têm me tratado como uma rainha!”
“Porque você é uma rainha!”
“Obrigada!” Disse ela, sem graça.
O gênio azul se aproximou mais dela.
“Jeannie, eu não posso mais esperar! Dê-me uma chance! Seja minha mulher!”
“Blue Djinn, eu não...”
Ele não a deixou falar, beijando-a com brusquidão.
A gênia se assustou com o gesto ousado dele e se afastou rapidamente.
“Por favor, não faça isso de novo!”
“Por que não? Não me diga que ainda se sente culpada por causa daquele infiel?”
“Não! Eu somente...” Ela respirou fundo e disse: “Por favor, eu preciso pensar, dê-me algum tempo!”
“Está bem! Blue Djinn será paciente!”
“Obrigada!” Disse ela, dando um beijo no rosto dele e se afastando.
Jeannie andava rapidamente pelos corredores, pensando:
“Oh, Anthony! Meu amado amo! Nunca deixarei de amá-lo! Apesar de tudo! De tudo!”
***
Em seu quarto, Tony sentara-se na cama, para tirar seus sapatos.
Não gostava de enganar uma mulher, mas ele não tinha saída.
Ele sentia-se horrível! A falta que Jeannie fazia era insuportável!
O Major Nelson fingiu cair na sedução de Jeannie II, esperando que ela acreditasse, até que ele conseguisse dar a cartada final.
Sabia que era um jogo perigoso, principalmente se tratando de uma gênia fogosa e atraente, mas ele venceria esse luta.
O Major Nelson olhou para um lado e viu a camisola de Jeannie, em cima de uma poltrona no quarto. Essa tinha sido uma das poucas coisas que ela deixara.
Ele se ergueu, pegou a peça e a levou ao nariz. Ainda tinha o cheiro dela!
“Vou recuperá-la, querida! Custe o que custar!” Ele pensou, colocando a peça de volta ao lugar e indo para o banheiro.
**************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:23 am

V

Jeannie II estava na sala, pensativa, quando escutou um barulho de chuveiro, vindo quarto do Major Nelson. “Ele já deve estar embaixo do chuveiro.” Pensava ela.
Ela ainda estava um pouco frustrada, por ele não ter aceitado o convite de tomar banho com ela, mas a gênia o surpreenderia.
Ela sorriu maldosamente e seguiu para o quarto, transformando-se em fumaça e passado por baixo da porta.
Dentro da suíte, ela se materializou e começou a tirar suas roupas, enquanto seguia para o banheiro.
Ela o viu através do box e já nua, entrou ali onde ele estava.
Tony se ensaboava, quando a viu e sobressaltou-se assustado, deixando cair o sabonete no chão.
“O que está fazendo aqui?!”
Ela não disse nada. Apenas se aproximou dele beijando-o fogosamente.
Tony a agarrou com força colando seu corpo ao dela.
Ambos agora trocavam um intenso beijo, embaixo do chuveiro e Jeannie II logo estava com seu corpo todo molhado, assim como o do Major Nelson.
Ela desceu seus lábios para o peito dele, beijando-o e arranhando com suas unhas.
A gênia se abaixou mais, agora em sua barriga e depois na virilha.
“Ahh...” Ele deu um alto gemido, quando ela chegou a seu membro.
Jeannie II o tocava, beijava e lambia, deixando Tony insano.
Ele a puxou para cima, beijando-a com selvageria.
O Major Nelson a encostou na parede fria, fazendo-a se arrepiar, ergueu as pernas delas (que ela colocou ao redor da cintura dele) e começou a penetrá-la.
“Ah, majorzinho, mais rápido!” Ela mandou.
“Oh, você me deixa louco!” Ele confessou, indo o mais rápido que podia.
Ela riu, sentindo-se poderosa e falou:
“Eu sou melhor que ela, não é?”
“Sim!” Disse ele, gemendo.
Logo ela chegou ao orgasmo, assim como ele.
Tony desligou o chuveiro e levou para o quarto.
Ainda molhados, ele a jogou na cama, beijando-a avidamente. Pouco tempo depois, ele já estava pronto pra ela novamente. Ela percebeu isso e montou nele.
Ela se movimentava rapidamente, enquanto ele segurava em sua cintura.
Jeannie II sorria, ao ver o olhar rendido de prazer que ele tinha.
Assim que ambos alcançaram o prazer novamente, ele a beijou e disse:
“Não sabe como estou feliz por você estar aqui comigo! Você é fantástica! Jeannie nunca chegará aos seus pés!”
“Fala sério, queridoo?”
“Claro que sim! E a partir de agora farei tudo o que quiser! Se quiser, podemos ir badalar pelo mundo. Farei todas as suas vontades!”
“Isso é muito bom, major baby!” Ela se aconchegou no peito dele, satisfeita.

****
“Jeannie?!” Tony a chamou.
“Hã?” Jeannie II acordou assustada. Tinha adormecido no sofá, enquanto esperava pelo Major Nelson.
“Vamos?” Ele pediu, já de banho tomado e vestido com terno e gravata.
Mesmo decepcionada por ter sido apenas um sonho, ela sorriu pra ele, piscou em si um vestido curto e estampado e piscando de novo, os dois desapareceram da sala.
***
Tony dançava com dificuldade, tentando acompanhar o ritmo de Jeannie II.
Aquela era a terceira boate, em algum lugar do mundo, que eles foram naquela noite.
“Você não está dançando, querido!” Ela reclamou.
“Oh, sinto muito, mas estou cansado! Que tal voltarmos pra casa, para termos um pouco de privacidade!”
Ela deu uma risadinha, maravilhada com a ideia e os piscou imediatamente para o sofá da sala de Tony.
“Assim está mesmo bem melhor, querido!” Ela não deixou o responder, beijando-o ardentemente.
Ela se afastou para beijar-lhe o pescoço e mesmo sentindo-se arrepiado, Tony comentou:
“Sabe, eu estive pensando. Talvez devêssemos tornar público nosso envolvimento!”
“Como assim?” Ela perguntou, sem parar de beijá-lo.
“Bem, quero que todos saibam que eu estou com a gênia mais perfeita do mundo!”
“Oh, é mesmo?”
“Sim. Quero que todos saibam, inclusive Jeannie!”
“Jeannie?” Ela parou o que estava fazendo para olha-lo.
“Sim. Quero que ela saiba o quanto você é melhor que ela!”
“Ohh, major baby!” Ela o abraçou e Tony deu um discreto sorriso.
Sabia que o ego dela era enorme e era bem ali que ele deveria montar sua estratégia.
Ele também a abraçou e aproximou seus lábios do ouvido da gênia, dizendo:
“Mal posso esperar pra ver a cara dela, ao saber que estou com você!”
“Você pretende contar a ela?”
“Bem, se você me permitir que eu faça isso!”
Ela sorriu e disse:
“Com uma condição!”
O Major Nelson ficou apreensivo.
“Qual?”
“Peça por favorzinho!”
Ele deu uma risadinha, aliviado e disse:
“Por favorzinho!”
“Ohh...” Ela uniu seus lábios ao dele.
Tony deixou que ela o beijasse, mas sua mente estava em Jeannie. Faltava muito pouco para recuperá-la agora!
**************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:25 am

VI

O coração de Tony batia acelerado, ao aparecer no palácio de Blue Djinn.
Fora muito difícil convencer Jeannie II a ir o quanto antes até ali, enquanto tentava escapar dos avanços cada vez mais ousados dela.
Mas agora ele estaria frente a frente com sua esposa. E imploraria o seu perdão.
Jeannie Segunda andava cautelosamente pelos corredores do palácio e rapidamente levou Tony ao quarto de Jeannie.
O Major Nelson não pode deixar de sorrir, ao ver sua gênia de costas, olhando para céu, pela grande janela do quarto.
“Vamos, querido! Diga a minha irmãzinha o que você me falou mais cedo!”
Ao ouvir a voz de Jeannie II, Jeannie se virou e arregalou os olhos ao ver seu marido e sua irmã juntos.
“O que vocês fazem aqui?”
“Logo vai saber, queridinha!”
Jeannie II olhou para o Major Nelson, esperando que ele falasse.
Tony respirou fundo e disse:
“Jeannie eu... eu amo você! Mas que a minha própria vida! Volte pra casa comigo, por favor!”
“O quê?! O que está dizendo estúpido?” Gritou Jeannie II, irritada.
O Major Nelson se virou para a gênia de verde e falou.
“Eu sinto muito se usei um truque sujo pra te fazer me trazer aqui! Mas eu amo sua irmã! Isso nunca vai mudar! Eu errei me envolvendo com você, mas tudo foi por culpa sua e de Blue Djinn!”
“Imbecil!”
Cheia de ira, Jeannie II usou seu poder contra Tony, que foi arremessado contra a parede e caiu desacordado.
“Anthony!” Gritou Jeannie, indo ao encontro do marido.
A gênia o amparou em seu colo e olhou para sua irmã, com raiva:
“Por que fez isso com Anthony?”
“Esse estúpido me enganou! Mas isso não vai ficar assim eu...”
Antes que Jeannie II terminasse de falar, Blue Djinn apareceu no quarto, com a expressão furiosa.
“O que está acontecendo aqui?”
Ao ver o gênio mau, Jeannie II ficou assustada.
Antes que a gênia pudesse piscar para ir embora, Blue Djinn disse:
“Então você se atreveu a vir ao meu palácio? Isso é ótimo, porque finalmente poderei acabar com você!”
Jeannie (que tinha se erguido para proteger seu amo, caso precisasse) e Jeannie Segunda olharam pra o gênio, muito assustadas.
Jeannie Segunda piscou, tentando fugir, mas seus poderes não funcionavam.
“Acha que pode escapar de mim? Você vai morrer!”
Blue Djinn se aproximou, apertando com ambas as mãos, o pescoço da gênia.
*************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:31 am

VII

Jeannie II segurava as mãos dele, tentando inutilmente tirá-las de seu pescoço.
Ela já começava a ficar sufocada.
Jeannie correu em socorro da irmã e piscou, tentando usar seus poderes para afastar Blue Djinn dela.
O gênio soltou Jeannie II, que caiu de joelhos, tossindo, com a mão na garganta.
Blue Djinn voltou-se para Jeannie, dizendo:
“Mesmo depois de tudo o que ela fez você ainda tem coragem de tentar defendê-la, voltando-se contra mim?”
“Não vou permitir que você faça mal a ela, Blue Djinn! Apesar de tudo, ela ainda é minha irmã!”
Jeannie Segunda olhou para Jeannie, com uma estranha expressão.
“Então você morrerá antes dela! Já estou farto de você também! Você nunca mereceu o meu amor! Não passa de uma estúpida gênia que se apaixonou por um fraco humano! Mas agora, acabarei com você!”
Ele apontou o dedo para ela, pronto para usar sua magia contra Jeannie, mas Jeannie II cambaleou até ela, ficando na frente da irmã e protegendo-a.
Jeannie Segunda recebeu o golpe, caindo nos braços de Jeannie.
“Irmã!” Jeannie gritou.
“Ora, mas que estúpida!” Riu Blue Djinn. “Ela preferiu morrer primeiro!”
Jeannie olhou para sua irmã, percebendo com alívio que ela estava viva ainda, apesar de muito fraca.
“Já chega!” Jeannie se ergueu furiosa. “Vai pagar por isso, Blue Djinn! Haji!” Gritou ela. “Hajiii, por favor, apareça!”
Uma fumaça branca surgiu no quarto, se materializando no mestre dos gênios.
“O que está acontecendo aqui?! Por que me chamaram?” Disse ele.
“Ah, grande Haji! Ele nos atacou! Acertou minha irmã! Não nos deixará em paz, até nos matar!” Falou Jeannie.
“Isso é verdade, Blue Djinn?” Falou Haji, se voltando para o gênio azul.
“Essas gênias não passam de estúpidas infiéis! Não se meta nisso Haji! Deixe-me acabar com elas!”
“Eu já estou cansado de você Blue Djinn! Sempre pensando que pode passar por cima das leis dos gênios!”
“Elas me ofenderam! Eu estou no meu direito!”
“Eu sei o tudo o que aconteceu, Blue Djinn! O grande Haji sabe tudo o que acontece! Você se envolveu em um plano sujo. Não tem o direito de reclamar!”
“Mas Haji...”
“Você tentou matar duas das nossas e injustamente! Isso não ficará impune!”
Haji usou seus poderes e trancou Blue Djinn em sua garrafa.
“Você ficará aí por tempo indeterminado, até que eu o liberte!” Disse Haji.
O mestre dos gênios ia embora, quando Jeannie falou:
“Espere Haji! Por favor, cure minha irmã! Ela não está bem!”
“Isso eu deixarei com você, se quiser!” Disse ele. “Ela também merece um castigo por tudo o que fez!” Falou ele e foi embora.
Jeannie não pensava dessa forma. Não vendo a irmã caída ali.
A gênia se aproximou de Jeannie II, colocando a cabeça dela em seu colo.
“Como se sente?” Perguntou Jeannie.
“Eu vou ficar bem, queridaa!” Garantiu ela.
“Eu sinto muito! Se você não tivesse me protegido, não estaria assim!”
Jeannie deixou que algumas lágrimas escapassem dos seus olhos.
“Você não precisa chorar por mim, já disse que ficarei bem! E foi você que me protegeu primeiro, arriscando sua vida! Mesmo depois de tudo!”
“Eu já disse antes, você é minha irmã! Eu faria tudo outra vez, sem pensar!”
Jeannie Segunda ficou algum tempo calada, olhado para sua irmã e confessou:
“Ele ama você!”
“O quê?”
“O Major Nelson nunca a esqueceu. Eu usei muitos truques sujos para que ele ficasse comigo daquela vez, mas no fim, o amor de vocês triunfou! Ele nunca deixou de amá-la! Ele me enganou vindo até aqui, mesmo sabendo que era arriscado!”
Jeannie olhou para o marido, ainda desacordado pelo golpe de sua irmã.
Ele a amava! Amava!
Quando ela abriu a boca pra falar, percebeu que sua irmã estava dormindo. Ela ainda estava muito fraca. E Jeannie não podia deixá-la ali!
Mas primeiro ela piscou, levando seu marido em segurança até a casa deles, na Praia dos Cocos.
E depois usou seus poderes para levar sua irmã, até sua mãe.
A Mama Jeannie ficou preocupada e nervosa, ao ver o estado da filha.
Jeannie a tranquilizou, dizendo que ela ficaria bem, se repousasse e se alimentasse direito.
Por mais que a mãe lhe bombardeasse de perguntas, querendo saber o que aconteceu, Jeannie disse apenas que Blue Djinn a atacou, mas Haji já tinha cuidado dele. Ela não disse a mãe, tudo o que tinha acontecido antes disso.
Jeannie deu uma última olhada na irmã e ia embora, quando Jeannie Segunda segurou seu braço, dizendo:
“Eu ainda o quero pra mim! Isso não vai mudar!”
Jeannie apenas balançou a cabeça e foi embora.
*********
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II EmptySab Jan 03, 2015 11:35 am

VIII

O Major Nelson acordou em sua cama, confuso. Não se lembrava ao certo o que tinha acontecido.
“Jeannie...”
Ele sentiu alguém apertar sua mão e olhou para o lado.
Ah, ele estava no paraíso! Jeannie estava ali.
“Como se sente, amo?”
“Jeannie você está mesmo aqui? Não é um sonho?”
Ela sorriu pra ele e acariciou o seu rosto.
“Não, querido! Estou mesmo aqui e pra sempre!”
Ela se inclinou e deu-lhe um beijinho.
“O que houve?”
“Minha irmã o atingiu e você ficou desacordado!”
“Ohh! Mas e...”
“Não se preocupe! Está tudo terminado. Haji já cuidou de Blue Djinn e minha irmã vai ficar bem, sem nos atormentar mais por um bom tempo!”
O Major Nelson se sentou na cama, aproximando-se ainda mais de Jeannie:
Ele olhou em seus olhos:
“Eu sei que fui o responsável por tudo isso! Não deveria ter me envolvido com ela naquela noite, mas...”
“Está tudo bem, Anthony! Você foi enganado e acabou errando! Mas eu o amo demais e sei que você me ama também!”
“Sim, querida, mais do que tudo!”
Ela sorriu e falou:
“Então vamos esquecer de vez dessa história. Ninguém vai conseguir nos separar!”
Ele sorriu, comovido e a beijou, abraçando-a forte em seguida:
“Ah, querida! Como eu senti saudades de você nesses dias que esteve longe! Você não imagina o quanto!”
“Eu também, querido! Tudo que eu quero agora é estar para sempre ao seu lado!”
Eles se beijaram e Tony puxou Jeannie para o seu colo, na cama.
O Major Nelson sentia-se finalmente em paz, pois estava unido para sempre ao amor de sua vida.
Com a certeza de que tudo seria esquecido e que ninguém poderia separa-los jamais!

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Paixões Cruéis II Empty
MensagemAssunto: Re: Paixões Cruéis II   Paixões Cruéis II Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Paixões Cruéis II
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Drama-
Ir para: