Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 "A tortura"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

"A tortura" Empty
MensagemAssunto: "A tortura"   "A tortura" EmptyQui Out 09, 2014 10:29 pm

Título: A tortura
Autor: bajumoon
Shipper: Major Nelson/ Jeannie II
Gênero: romance
Censura/Classificação: M
Capítulos: 5
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: Tony sofre nas mãos de Jeannie II.

I

Em uma tarde calma, Tony estava em seu escritório trabalhando, quando o Major Healey apareceu.
“Olá Tony!”
“Oi Roge, já terminou os cálculos que estava fazendo?”
“Não. Eu já tinha entregado tudo ao general, mas encontram um problema e eu tenho que descobrir o erro! Isso vai demorar horas!”
“Oh, sinto muito, Roge!”
“Isso não é o que mais me preocupa! Eu tinha prometido a Sally que a levaria pra casa hoje, mas terei que ficar até tarde trabalhando.”
Sally era a mais nova namorada de Roger e uma das secretárias da NASA. Tony estava surpreendido por esse romance de seu amigo estar durando mais de duas semanas.
“Eu sinto muito de verdade, Roger! Espero que ela compreenda!”
“Foi por isso que eu vim aqui. Queria te pedir um favor!”
“Qual?”
“Leve Sally pra casa hoje!”
“Eu não sei, Roge! Jeannie não conhece Sally. Se ela descobrir, vai pensar que eu estou saindo com ela!”
“Você só vai levá-la até em casa. Que mal há nisso? E Jeannie nem ficará sabendo!”
“Você sabe como é Jeannie! Ela tem um ciúme irracional. Nem vai me deixar explicar. E as coisas estão bastante calmas nesses dias, não quero me meter em confusão!”
“Por favor, amigão!”
Roger olhou suplicantemente para o seu amigo e Tony respirou fundo, concordando.
“Está bem. Assim que eu terminar o que eu estou fazendo, eu a levo pra casa!”
“Ah, sabia que podia contar com você amigão!” Roger deu alguns tapinhas nas costas de Tony. “Vou avisar a Sally!”
Roger saiu rapidamente da sala e Tony voltou a se concentrar em seu trabalho.
Nenhum dos dois tinha percebido que não estavam sozinhos na sala.
Jeannie Segunda ouvira a conversa atentamente, escondida em canto do escritório.
“Dessa vez você não me escapa, majorzinho! Farei com você o que tiver vontade e com o consentimento da minha irmãzinha!”
A gênia ainda estava brava por o seu último plano não ter dado certo.
Ela tinha feito Tony engordar muitos quilos e culpar a gênia dele por isso. Mas de algum modo, Tony descobriu tudo e Jeannie Segunda é quem fora enganada.
Mas ela não ia deixar as coisas assim! Esperou apenas algum tempo, até que a poeira baixasse e ela pudesse voltar.
Ficara por algum tempo vigiando o Major Nelson, até encontrar um jeito de conseguir se vingar.
E a oportunidade finalmente surgiu e ela rapidamente criou um plano!
A gênia má sorriu, pensando que era o momento de começar a colocar seu plano em prática.
Ela cruzou os braços e piscou desaparecendo. Era hora de fazer uma visita para sua irmã Jeannie.
***
“Você está inventando isso! Meu amo jamais me enganaria com outra garota!” Exclamou Jeannie, indignada.
Jeannie Segunda mantinha-se serena, sentada tranquilamente no sofá da garrafa de Jeannie.
“Ora, querida! Eu não tenho motivos pra inventar isso!”
“Claro que tem! Você quer roubar o meu amo de mim!”
“Ah, é tão triste que minha tão amada irmã pense isso de mim!” Jeannie segunda colocou as mãos no peito teatralmente. “Isso parte meu coração!”
Jeannie, ingênua, se compadeceu da irmã.
“Eu sinto muito, irmã! Não quis magoá-la! Mas simplesmente não posso acreditar no que me diz!”
“Ah, eu já imaginava que você não acreditaria em mim. Mas lembre-se que seu amo já a enganou outras vezes, saindo com garotas. Você mesma me disse isso!”
Jeannie sentou-se ao lado da irmã, refletindo:
“Sim, é verdade! Mas já tem muitos meses que ele não tenta sair com ninguém! Meu amo e eu estamos cada vez mais próximos!”
Jeannie Segunda conteve a inveja e a raiva ao ver olhar sonhador da irmã e disse:
“Ah, querida! Nunca se deve confiar nos homens! Principalmente quando eles mais parecem bonzinhos! Se ele está tão carinhoso com você, deve estar aprontando algo nas suas costas!”
“Não é verdade! Eu confio no meu amo!”
“Ah, irmãzinha, não sabe como eu sinto por isso, mas tenho que abrir os seus olhos! Não posso deixar a minha querida irmã ser enganada desse jeito!”
“Eu sinto muito, irmã, mas não posso acreditar em você!”
“Está bem. Eu provarei que tenho razão!”
“Como vai fazer isso?”
“Escute, acidentalmente eu ouvi uma conversa de seu amo com o amigo dele!”
“O Major Healey?”
“É, esse aí! O seu major disse que sairia de novo essa noite com uma tal de Sally.”
“Sally?”
“Sim. E ele disse algumas coisas a respeito de outros encontros que tinha tido com ela. E falou com muito entusiasmo, se é que você me entende!”
“Não! Não pode ser!”
“É verdade. E você verá com os seus próprios olhos, venha comigo!”
Jeannie Segunda piscou, indo junto com a irmã até o estacionamento da NASA.
“Por que me trouxe aqui?” Jeannie perguntou.
Logo você verá.
As duas se esconderam atrás de um carro, vigiando de longe o carro do Major Nelson.
Algum tempo depois, Tony surgiu acompanhado de uma garota, conversando animadamente.
“Oh, não! É o meu amo! Quem é aquela garota?”
“Essa é Sally! A garota com quem seu amo a engana por muito tempo!”
Jeannie olhou com raiva para os dois, enquanto Tony abria porta do carro pra ela.
Sua irmã estava certa! Seu amo a enganava com outra, bem debaixo do seu nariz.
*************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

"A tortura" Empty
MensagemAssunto: Re: "A tortura"   "A tortura" EmptyQui Out 09, 2014 10:33 pm

II

Jeannie II sorriu internamente ao ver a expressão de raiva da tonta da sua irmã.
O majorzinho estava certo! O ciúme de Jeannie era irracional e não a fazia pensar direito também.
Não havia realmente nada de comprometedor naquela cena. Jeannie só precisaria segui-los e constatar que entre Sally e Tony não havia nada.
Mas o fato de Jeannie não saber que Sally era namorada do amigo de Tony e de Jeannie Segunda tê-la envenenado, já era suficiente para fazer o trabalho e ela pensar que seu amo havia mesmo a enganado.
“Isso não vai ficar assim, vou transformá-los em avestruzes!”
“Não!” Jeannie Segunda segurou o braço da irmã. “Não seja tola, querida! Esse castigo não é bom o bastante, depois de tudo o que seu amo a fez!”
“Então o que eu devo fazer irmã?”
“Se você confiar em mim, eu prometo que darei a ele um castigo que ele jamais vai esquecer. E quando acabar, ele nunca mais voltará a fazer isso de novo com você!”
“Que tipo de castigo?”
“Apenas a tortura dos gênios!”
“Tortura dos gênios? O que é isso?”
“Vou levá-lo a um lugar onde ele vai aprender a se comportar direito.”
“Que lugar é esse?”
“Não se preocupe com isso, querida! Deixe tudo para sua irmã aqui!”
“Eu não sei... E você não me disse o que pretende fazer com ele!”
“Você precisa confiar em mim! Eu não te ajudei abrir os olhos? Eu não estou do seu lado? Confie em mim e seu amo voltará como um anjo, caindo a seus pés!”
“Você tem certeza que ele não vai sofrer muito?”
“Garanto que ele sofrerá menos do que se fosse transformado em um avestruz!”
“Está bem! Eu o deixarei com você!” Disse a gênia, ainda um pouco desconfiada. “Quanto tempo durará esse castigo?”
“Hum... acho que uns dois ou três dias!”
“Três dias? É muito tempo!”
“Já disse que precisa confiar em mim, querida!”
“Está bem! Acho que vou pra casa então!”
“Não se preocupe querida, eu cuidarei de tudo e a manterei informada!”
Jeannie apenas balançou a cabeça e se foi.
Jeannie II riu vitoriosa.
Não pensou que seria tão fácil! Como sua irmã era estúpida!
Agora ela faria o que quisesse com o majorzinho e Jeannie não a atrapalharia.
E ela tinha grandes planos para ele!
***
Jeannie II piscou-se até onde estava Tony. Ela o viu deixar a namorada do Major Healey em sua casa e entrar no carro, indo para sua casa.
Tony dirigia tranquilamente, quando Jeannie II surgiu no banco do passageiro.
Com o susto, o Major Nelson brecou o carro bruscamente.
“O que está fazendo aqui!” Ele disse nervoso.
“Vim visitá-lo, majorzinho!”
“Vá embora!”
“Oh, como você está nervoso, querido! Mas não se preocupe! Farei com que você aprenda me tratar como mereço!”
Jeannie II piscou, fazendo Tony desaparecer do carro.
“Chegou a hora de me divertir!” Disse a gênia, piscando e desaparecendo também.
***
Foi tão rápido que Tony nem acreditava. Estava em seu carro, com Jeannie II e no instante seguinte estava acorrentado em lugar meio escuro, úmido e com aparência antiga. Parecia uma masmorra.
“Tire-me daqui!” Ele gritou, tentando se soltar.
Seus braços estavam erguidos e presos a correntes, que por sua vez estavam presas em umas espécies de alças de ferro em uma coluna e ele não podia se soltar.
Seus pés também estavam atados.
“Jeanniee!” Ele gritou, se agitando todo.
Jeannie Segunda apareceu, ao lado de Tony.
“Chamou-me, querido? Ou será que você estava chamando minha irmã?”
“O que pretende? Tire-me imediatamente daqui!”
“Ah, você fica ainda mais lindo nervoso! Vamos nos divertir muito esses dias que passaremos juntos!”
“Do que está falando? Eu ordeno que me tire daqui agora!”
“Hahaha, acha que pode mandar em mim? Você ficará aí, até quando eu tiver vontade!”
“Jeannie não vai me deixar ficar aqui! Só preciso me concentrar nela e ela vai me achar!”
“Ah, querido! Vejo que você é tão ingênuo como a tonta da minha irmã! Ela não vai ajudar você! Ainda que o encontrasse, ela mesma me deixou incumbida de castigá-lo, por você se comportar mal!”
“Como? Do que está falando?”
“Jeannie pensa que você a enganou com aquela garota pra quem você deu carona!”
“O quê? Não é verdade! Aquela é a namorada de Roger, eu só estava fazendo um favor pra ele, em levá-la pra casa!”
“Ora, querido, eu sei disso! Mas minha irmã não sabe! Ela pensa que você a está enganando! Oh, que triste mal-entendido, não?”
“Foi você!” Tony a olho bravo.
Ela sorriu cinicamente.
“Ah, eu não tenho culpa se minha irmã é uma estúpida ciumenta! Só de ver você ao lado da moça, já tirou suas próprias conclusões!”
“Você a envenenou!”
“Não fique zangado querido!” Ela ia beijá-lo, mas Tony virou o rosto. “Vejo que está muito bravo. Acho que vou deixá-lo um tempo sozinho para que se acalme! Afinal, temos muito tempo!” Ela piscou desaparecendo.
Tony se debateu, tentando se soltar das correntes, mas era inútil.
Estava perdido. Como ele sairia daquele lugar sem Jeannie? Ele tinha que pensar em uma solução o quanto antes.
***
“Como está meu amo?” Jeannie quis saber.
“Por que está tão preocupada com ele? Já esqueceu que ele a engana com outra?”
Jeannie colocou a mão no rosto, confusa.
“Eu não sei. Estive pensando, talvez eu tenhamos interpretado mal as coisas, eles não pareciam estar fazendo nada de mais!”
“Como pode dizer isso? Será que se esqueceu do que eu ouvi, irmã? Há muito tempo ele mantém um romance com essa secretária. Ele sempre a leva pra casa e às vezes saí com ela, provavelmente mentindo pra você, dizendo que vai trabalhar até tarde! Ele já fez isso, não fez!”
“Bem, sim! Será mesmo que ele estava com ela?”
“Claro que sim!”
“Ah, eu não acredito! Como ele pode fazer isso comigo?”
“Eu disse pra você que não se podia confiar. Eu só quero o seu bem irmã!”
“Obrigada, irmã! Não sei o que faria sem você! Não me importa o que fará com ele, meu amo merece!”
“Ótimo querida! Eu cuidarei de tudo! Agora preciso ir!”
Ela acenou com a mão, num gesto de despedida e piscou desaparecendo.
Jeannie estava tão chateada com seu amo, que achava mesmo melhor ficar longe dele por um tempo.
*************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

"A tortura" Empty
MensagemAssunto: Re: "A tortura"   "A tortura" EmptyQui Out 09, 2014 10:35 pm

III

O Major Nelson abaixou a cabeça, cansado.
Sua respiração estava acelerada e suor escorria por sua testa, devido ao esforço que tinha feito para tentar se soltar.
Ele tinha feito de tudo. Gritara por sua gênia, para que ela o socorresse, mesmo sabendo que ela estava brava com ele e até tentara recorrer a Haji, mas sem sucesso.
Por mais que pensasse ou se esforçasse, não havia modo de ele sair dali.
A única que podia libertá-lo era Jeannie II. Mas ela não parecia nem um pouco interessada em fazer isso.
Ele também pensara nela. O que será que planejava fazer com ele?
O deixaria ali, como um brinquedo ou animal de estimação, para se divertir como queria?
Fosse como fosse, ele não iria ficar ali, tinha que dar um jeito de se libertar.
Ele estava muito cansado e seus braços doíam muito. Não sabia por quanto tempo aquentaria ficar naquela situação.
“Está mais calmo, querido?” Perguntou Jeannie Segunda, aparecendo ao lado de Tony.
O Major Nelson ergueu a cabeça, olhando-a com raiva.
“Até quando pretende me manter aqui?”
“Isso depende de como você se comportar!”
“O que você quer?”
“Isso!” Ela tentou beijá-lo de novo, mas Tony, mais uma vez virou o rosto.
Irritado e cansado de ficar ali, o Major Nelson disse, bravo:
“Não sei como alguém como Jeannie pode ter uma irmã tão malvada como você!”
“Ah, me rejeita? E ainda diz que ela é melhor do que eu? Vai se arrepender das suas palavras majorzinho!”
Jeannie II piscou e um homem moreno, alto e forte, vestido com roupas árabes apareceu.
Ele trazia em suas mãos um chicote.
“O que deseja senhora?” O tal homem perguntou para Jeannie II.
“Quero que cuide desse homem! Ele merece uma lição! Vou deixá-lo com você, mas não exagere!”
“Não se preocupe!”
O homem rasgou a camisa Tony e virou, dando-lhe algumas chicotadas.
“Ohh...” Gritou o Major Nelson.
Jeannie Segunda sorriu, ao ouvir os gemidos de dor de Tony.
Ela pensou que ela mesma deveria dar as chicotadas, mas não gostava desse tipo de serviço bruto.
Além disso, era muito melhor ficar apenas olhando, apreciando a tortura dele.
“Já chega!” Ela disse ao homem, depois de algum tempo. “Acho que ele já entendeu que tem que se comportar!”
Ela piscou e o homem desapareceu.
Jeannie II se aproximou de Tony, virando-o de frente pra ela e não conteve o sorriso ao ver a expressão que ele tinha no rosto.
Era uma expressão de dor, mas também parecia de prazer.
“Acho que agora você será mais bonzinho e vai me obedecer, não vai?” O Major Nelson não respondeu e ela disse: “Tudo bem. Fique aí sozinho com sua dor e seu orgulho. Vamos ver até onde ele vai durar!”
Ela deu as costas pra ele e ia piscar, quando ouviu.
“Espere. Eu quero água!”
Ela se voltou para ele e disse:
“Se quer mesmo, então peça por favorzinho!”
Ele hesitou por um momento e finalmente falou:
“Po-por... por favorzinho!”
Ela riu e piscou um copo com água, ajudando-o a beber.
Assim que terminou, ela deu-lhe um beijinho rápido nos lábios.
“Muito bem, querido! Viu só? Se for bonzinho comigo, eu serei boazinha com você! Mas acho que você ainda precisa ficar mais algum tempo por aí, até aprender a se comportar!”
Ela desapareceu e Tony se desesperou. Não estava aguentando mais!
***
No dia seguinte, Jeannie II, voltou para ver seu prisioneiro.
Ela o encontrou de cabeça baixa, parecia desmaiado.
Sua camisa rasgada, molhada de suor aderira a seu corpo.
A gênia se aproximou dele e viu que ele estava consciente.
Ela tocou em seu rosto sujo e suado, a barba por fazer e teve que conter um gemido. Ele estava mais delicioso do que nunca!
Tony ergueu seus olhos cansados e avermelhados pra ela e sussurrou, sem forças.
“Por favor, me tire daqui!”
“Você vai ser bonzinho comigo?”
“Sim...” Ele disse, fracamente.
Jeannie Segunda piscou e fez uma cama aparecer. Ela piscou de novo e colocou Tony deitado na cama.
O Major Nelson respirou, aliviado. Seu corpo inteiro doía, mas agora sentia-se confortável ali.
Jeannie Segunda piscou um copo com água e deu a beber a Tony.
“Isso fará com que você se sinta melhor!”
Ele bebeu de bom grado a água, se engasgando um pouco.
“Calma, querido! Beba devagar!”
Assim que ele terminou, ela fez o copo sumir e se aproximou dele, beijando-o na boca.
O Major Nelson, não correspondeu e ela disse:
“Você prometeu ser bonzinho comigo! Ou quer voltar a ficar amarrado?”
Tony não respondeu, mas correspondeu ao beijo que ela lhe dera.
Ele sabia que não tinha outra escolha. Teria que fazer o que ela quisesse, pra poder sair daquele lugar.
Isso se ela o libertasse mesmo!
Jeannie Segunda começou a beijar o peito de Tony, descendo e abrindo suas calças.
Ela brincou algum tempo com o cinto, até soltá-lo, assim como o botão.
Ela abriu o zíper e com um pouco de dificuldade a abaixou, expondo a cueca  branca de Tony.
Sorrindo, ela tocou no membro dele, por cima da cueca, ouvindo um gemido dele.
Jeannie II olhou para Tony. Tinha o rosto contorcido e ela não sabia mais se era de dor ou de prazer.
Estava bem machucado por ter ficado por ter estado muitas horas acorrentado e pelas chicotadas, mas ela sabia que ele também estava gostando das carícias dela.
O volume aumentando dentro de sua cueca, era uma prova disso.
“Ohh...” Ele gemeu novamente, sob toque dela.
Jeannie II subiu sua mão, acariciando o abdômen suado e com alguns hematomas.
Ela ainda ia se divertir muito com ele!
*************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

"A tortura" Empty
MensagemAssunto: Re: "A tortura"   "A tortura" EmptyQui Out 09, 2014 10:41 pm

IV

“Oh, por favor, deixe-me ir embora...” Sussurrou Tony, fracamente.
“Haha, ah, eu já disse que vamos passar algum tempo juntos!” Ela voltou a descer sua mão para virilha dele. “Mas não se preocupe. Você também vai divertir!”
O Major Nelson a olhou com desespero, ao ver que ela puxava lentamente sua cueca para baixo.
Ele não sabia mais o que fazer ou que dizer. Tinha passado horas, pensando em um jeito escapar, mas não havia saída. E ele estava muito cansado e dolorido.
Como se não bastasse, ela agora o provocava, excitando-o.
Mesmo fraco Tony não conseguia deixar de reagir aos avanços dela, principalmente ao senti-la tocar em seu membro.
“Pa-pare, por favor! Isso não está certo!”
“Parar? Mas nós mal começamos querido!”
Jeannie II olhou para ele sorrindo. Aqueles olhos verdes, mais lindos do que nunca, olhando-a com preocupação. Ah, ela o desejava demais!
Passara muito tempo o cobiçando, imaginando uma maneira de tê-lo só para ela.
Agora finalmente ela se vingaria da tonta da sua irmã e teria o amo dela.
Queria que sua irmãzinha estivesse ali, vendo o estado em que seu amado amo estava.
Queria que ela visse o olhar desejo dele, mesmo que ele tentasse disfarçar. E até mesmo percebesse sua excitação.
Ele a queria e Jeannie II faria Tony o Major Nelson a querer ainda mais!
“Ohh...” O Major Nelson gemeu quando a gênia má levou sua boca ao membro dele.
Tony inclinou sua cabeça para trás, o suor escorrendo por sua testa, molhando seus cabelos. Ele estava enlouquecendo.
Jeannie II continuava seu “serviço” com gosto, ouvindo os gemidos do Major Nelson e notando sua respiração entrecortada.
Ele já está quase alcançando o clímax, quando ela parou, subindo em cima dele e beijando sua boca.
Mesmo quase sem fôlego ele correspondeu, chocando sua língua contra a dela.
Ele não iria mais lutar contra isso. Iria até o final!
Jeannie II, que já não aguentava mais esperar, soltou seus cabelos, tirou suas roupas e se encaixou nele.
Ela gemeu de satisfação e prazer e começou a se movimentar rapidamente.
O Major Nelson também gemeu, gostando de tê-la ali, em cima dele.
Por mais que estivesse machucado e que sua consciência pesasse, o desejo que estava sentindo era maior.
Ele olhou para os seios dela, firmes e grandes, que balançavam, devido aos movimentos dela e lentamente levou as mãos até eles, os apertando.
Jeannie II deu uma risadinha presunçosa e depois um gritinho de prazer, quando ele começou a brincar com seus mamilos.
O Major hot era melhor do que ela esperava! Além de muito bem dotado, também era ótimo de cama.
E isso porque ele estava muito machucado e cansado. Ela queria ver, do que ele seria capaz se estivesse bem.
A gênia continuou com os movimentos, com Tony segurando em sua cintura agora.
Não demorou muito até que eles chegassem ao orgasmo, com Jeannie II, caindo por cima do Major Nelson.
“Ohh, querido, que gostoso!”
Tony a abraçou, deslizando suas mãos pelas costas nuas dela e deu-lhe um beijo intenso.
Ela tinha despertado um desejo tão intenso nele, que somente estar com ela uma vez, não era o suficiente, ele queria mais!
Usando o resto das forças que tinha, ele a virou, ficando por cima dela e passou a beijar o seu pescoço.
Jeannie Segunda, a princípio ficou sem reação. Jamais esperava que ele ainda conseguisse fazer isso.
Mas logo ela correspondeu, puxando a boca dele de volta para a sua.
Eles ficaram algum tempo nesse beijo agressivo e mais uma vez, o Major Nelson se apartou da boca dela para beijar-lhe o pescoço.
Não satisfeito, ele também lambia aquela região, dando-lhe alguns chupões.
Ele desceu mais, beijando e lambendo os seios dela, satisfeito com os gemidos que saiam da boca da gênia.
Ele ergueu o rosto, olhando para ela, os olhos escuros de desejo, puxou as pernas dela para frente e a penetrou de uma vez, profundamente.
O Major Nelson começou bem devagar, acelerando aos poucos seus movimentos.
Jeannie II estava completamente em êxtase. Ela gritava alto de prazer, suas duas mãos nas costas de Tony, cravando suas unhas compridas nelas e aumentando ainda mais as feridas dele.
“Ohh, mais...” Ela dizia, com a voz ofegante.
Seu corpo, já complemente suado como o de Tony, tentava acompanhar o ritmo dele e ela colocou suas pernas ao redor da cintura do Major Nelson.
“Uhh...” Tony gemia alto, chegando cada vez mais próximo do clímax, o corpo quente, amando estar dentro dela.
“Ahhh...” Jeannie II deu um grito, com toda a força dos seus pulmões, chegando a um orgasmo magnífico.
O Major Nelson a seguiu, sentindo seu corpo todo estremecer e caiu sem forças, em cima dela.
“Uau, você é fantástico majorzinho!” Ele não respondeu e ela disse: “isso foi muito bom, não foi?”
“Sim...” Disse Tony desmaiando em seguida, exausto.
Jeannie II ficou algum tempo quieta, gostando de sentir o corpo quente e pesado sobre o seu.
Depois piscou, deitando Tony de costas, ao seu lado.
Ela se aproximou dele, colocou a cabeça em seu peito e adormeceu ali, completamente satisfeita.
****************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

bajumoon

Mensagens : 681
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 32
Localização : São Paulo - SP

"A tortura" Empty
MensagemAssunto: Re: "A tortura"   "A tortura" EmptyQui Out 09, 2014 10:45 pm

V

No dia seguinte, a gênia acordou sorrindo. Ela ergueu-se para o olhar para Tony.
Parecia muito cansado. Ela tocou em seu rosto e ele estava um pouco febril, mas não estava mais desmaiado, apenas dormindo.
Ela se ergueu, piscando e vestindo suas roupas e voltou-se para o Major Nelson, cobrindo-o com um lençol.
Tinha que voltar rapidamente para o seu amo, antes que ele desse por sua falta, mas dentro de pouco tempo voltaria pra ver seu major.
Ela cruzou os braços e piscou, desaparecendo.
***
Na Praia dos Cocos, Jeannie estava em casa, na sala pensativa, quando o Major Healey apareceu.
“Tony, Tony! Está em casa?”
“Major Healey?” Jeannie levantou-se do sofá, se aproximando dele. “O que faz aqui?”
“Onde está Tony? O Dr. Bellows está preocupado com ele. Ele não Foi trabalhar ontem e ninguém tem notícias dele. Eu tinha ficado fora por algumas horas em uma simulação e só fiquei sabendo agora há pouco. Cadê ele?”
Jeannie virou o rosto, não querendo responder.
“Jeannie, o que aconteceu? Você fez algo com Tony?”
“Ele merece isso!” Explodiu a gênia. “Como ele se atreveu a me enganar com outra?”
“Espere. Conte direito. ‘Isso’ o quê? O que você fez com ele e por quê?”
“Não finja que não sabe! Eu deveria castigar você também! Se não fosse a minha irmã para me abrir os olhos, vocês dois ainda estariam rindo nas minhas costas!”
“Eu não faço ideia do que você está falando. O que ele fez?”
“Meu amo está saindo há muito tempo com uma garota. Ele me enganou!”
“Tony, com uma garota? Faz tempo que eu não vejo com ninguém!”
“Mentira! Ele contava sobre os encontros que tinha com ela pra você! E eu vi os dois. Estavam anteontem mesmo, indo embora da NASA no carro dele!”
Nesse momento, Roger entendeu tudo.
“Não, Jeannie! Aquela que você viu é Sally, minha namorada! Eu pedi para Tony levá-la pra casa, porque eu ia trabalhar até tarde. Ele nem queria, já prevendo que você ia pensar bobagens, mas eu o convenci!”
“Não, não pode ser verdade!” Jeannie balançou a cabeça, confusa.
“É verdade. Estou saindo algum tempo com Sally. Como nesses últimos tempos, Tony tem trabalhado muito, não tivemos mais tempo de sair juntos e você ainda não conheceu Sally. Mas ela é realmente minha garota!”
“Mas a minha irmã disse que...”
“Sua irmã? Ela está aqui?” Roger olhou para todos os lados, preocupado.
“Bem, não. Ela levou meu amo para castigá-lo!”
“O quê?!”
“Sim. Ela me disse que me ajudaria fazê-la pagar pelo que fez e o levou para ser torturado!”
“Como você pôde permitir uma coisa dessas? Ela a enganou, Jeannie! Fez com você ficasse com ciúmes, para poder levar Tony!”
“Não. Minha irmã não pode ter me enganado assim!”
“Sim, ela a enganou e eu vou provar!”
Roger pediu que Jeannie piscasse em si um vestido e a levou até onde estava Sally, as apresentando.
Jeannie não podia acreditar. Tinha sido mesmo enganada por sua irmã.
Assim que se despediram de Sally, Roger disse à gênia.
“Você acredita agora?”
“Oh, sim, Major Healey, não sabe como estou envergonhada! Ah, meu pobre amo!”
“Temos que encontrá-lo, antes que seja tarde demais!”
“Sim. Eu farei de tudo para encontrá-lo!”
***
Jeannie e Roger o procuraram por todos os lugares possíveis, mas nada encontraram.
A gênia também tentou entrar em contato com a sua irmã, mas foi inútil.
“Não tem outro jeito, Major Healey! Temos que recorrer a Haji!”
Jeannie chamou o mestre dos gênios e pediu ajuda. Mesmo sem muita vontade, Haji resolveu ajudar, porque sabia que era contra lei dos gênios o que Jeannie II fizera.
Haji levou Jeannie e Roger até onde estava Tony e falou:
“Ai, está seu amo! É melhor que cuide dele, pois da próxima vez não verei ajudá-la. Agora vou cuidar da sua irmã e dar a ela o castigo correspondente. Adeus!”
Jeannie olhou horrorizada para a cama onde estava Tony.
“Amoo!” Ela gritou, com a mão na boca.
O Major Nelson estava sozinho, deitado, coberto por um lençol. Estava visivelmente machucado e sua expressão era de dor.
Jeannie se ajoelhou ao lado da cama e colocou a mão na testa dele.
“Oh, ele está ardendo em febre!”
“Pobre Tony!” Falou o Major Healey se aproximando.
“Tudo por minha culpa, por ser tão boba e acreditar na minha irmã! Mas eu vou cuidar dele!”
Jeannie cruzou os braços e piscou, levando os três de volta para a Praia dos Cocos.
Ela deitou o Major Nelson no sofá e se concentrando piscou com força.
No instante seguinte Tony estava limpo, vestido e seus machucados tinham desaparecido.
Jeannie se aproximou dele, segurando suas mãos. O Major Nelson abriu os olhos lentamente.
“O que houve?”
Jeannie não respondeu. Apenas se lançou nos braços dele, com uma expressão de choro no rosto.
Estava tão arrependida!
***
Passaram alguns dias e tudo estava normal.
Jeannie e Roger explicaram para Tony tudo o que tinha acontecido e o Major Nelson ficou um pouco bravo com Jeannie.
Mas não por muito tempo, ele a amava demais para se chatear com ela por muito tempo.
Além disso, Jeannie fazia de tudo para agradá-lo. Ela ainda não se perdoava por ter caído na armadilha de sua irmã.
Tony não conseguia lembrar direito do que aconteceu quando esteve sendo torturado por Jeannie II.
Mas certas lembranças teimavam em aparecer em sua mente.
“Tomara que tenha sido apenas um sonho!” Pensava ele.

Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




"A tortura" Empty
MensagemAssunto: Re: "A tortura"   "A tortura" Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
"A tortura"
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Hurt/Comfort-
Ir para: