Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 A abstinência

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: A abstinência   Qui Out 09, 2014 9:46 pm

Título: A abstinência
Autor: bajumoon
Shipper: Jeannie/Major Nelson
Gênero: romance
Censura/Classificação: M
Capítulos: 4
Advertências: Partes impróprias para menores
Resumo ou uma promo: Jeannie não gosta nem um pouco da ordem que seu marido recebera no trabalho.

I

Tony estava na sala médica, terminando seus últimos exames para o próximo lançamento que aconteceria em breve.
Ele tinha sido escalado para experimentar a nova capsula espacial e sua saúde teria que estar ótima.
O Major Nelson terminava de se vestir, quando o Dr. Bellows entrou na sala, com uma expressão um pouco preocupada.
Tony notou a expressão em seu rosto e perguntou:
“Algum problema, Dr. Bellows?”
“Não exatamente, Major, seus exames se mostraram muito favoráveis!”
“’Não exatamente? ’”
“Bem, está tudo em ordem com a sua saúde, mas há algo que me incomoda, ou melhor, me preocupa um pouco!”
“O que é doutor?”
“Desde que você se casou, tenho notado que anda... hum... como posso dizer, mais cansado!”
“Cansado?”
“Sim. Eu entendo que não faz muito tempo que você se casou e vocês ainda estão praticamente em lua de mel, mas... acho que você anda se dedicando “demais” a vida conjugal!”
Mesmo com a crítica, Tony teve que segurar o riso. Ele apostava que sua esposa não pensava da mesma forma.
Jeannie e ele passavam quase todo o tempo juntos, na cama! E às vezes no sofá, na mesa, na poltrona...
Ela sempre o queria e vice-versa! A paixão fluía fácil entre eles e sem que percebesse, já estavam um nos braços do outro.
E depois do casamento, o desejo deles tornou-se ainda mais intenso.
Tony, que não precisava mais esconder Jeannie, agora relaxara e aproveitava ao máximo cada momento que podia estar com ela, enquanto Jeannie, feliz, curtia seu marido.
“Bem, doutor, eu sinto muito!” Disse Tony ao psiquiatra. “Não imaginei que minha vida particular estivesse interferindo tanto na profissional!”
“Não me entenda mal, Major! Não estou fazendo uma crítica, como eu lhe disse, isso é perfeitamente natural! Eu só gostaria de lhe fazer uma recomendação, se deseja ir sem nenhum problema nesse lançamento!”
“Pois não, senhor?”
“Eu sei que isso é pessoal e difícil, mas quero que... que evite momentos íntimos com sua esposa, até o lançamento!”
Tony deu sorriso envergonhado.
“Mas doutor...”
Vendo que Tony hesitava, o Dr. Bellows disse:
“Ah, e isso é uma ordem!” Disse ele, saindo da sala em seguida.
O Major Nelson deu um suspiro desanimado.
Jeannie não ia gostar nem um pouco dessa história. Mas, pelo lançamento, Tony tinha que ser firme!
‘Ah, como eu farei isso?’ Pensava ele.
***
“Jeannie, estou em casa!” Falou Tony, algumas horas depois.
A gênia correu da cozinha, para ir ao encontro do seu marido.
“Boa noite, querido!” Disse ela, lançando-se nos braços dele e dando-lhe um beijo.
“Boa noite, Jeannie!” Tony interrompeu o beijo, tirando os braços dela de seu pescoço.
Jeannie percebeu que seu marido estava sério e perguntou:
“Algo problema, querido?”
“Não, não é nada!” Disse ele, se afastando e sentado no sofá.
Jeannie se aproximou dele, sentando-se ao seu lado.
“Tem alguma coisa errada, sim! E eu que quero saber o que é?”
O Major Nelson respirou fundo e disse hesitantemente:
“Querida, acho que, desde que nos casamos, temos passado muito tempo juntos! Você deve estar sentindo falta da sua família, ou de sair para passear, não sei...”
Jeannie se aproximou mais do Major Nelson, dando-lhe um beijinho.
“Nós nem temos ficado tanto tempo juntos! Você trabalha tanto!” Ela lhe deu outro beijo. “E é tão bom estar juntinho de você!”
Jeannie abraçou-o, pronta para beijá-lo de verdade dessa vez. Mas o Major Nelson se esquivou, levantando do sofá.
Ele deu uma risadinha nervosa.
“Hum... acho melhor eu tomar um banho!”
Jeannie prontamente se levantou.
“Eu vou com você!”
“Não!” Ele disse quase gritando e assustado.
“Por que não?” Ela fez beicinho.
“Hehe, eu não quero demorar, querida! Estou com fome!”
“Ah, sim! Está bem! Então tome seu banho que o jantar já está pronto! E depois nós podemos...”
Antes que a gênia terminasse de falar, o Major Nelson já correu para o quarto, indo ao banheiro e trancando a porta.
Ele tinha receio de contar a conversa que teve com o Dr. Bellows e ela não entender. Mas como ele iria conseguir fugir dela por uma semana, até a data do lançamento?
Ah, as coisas não seriam fáceis, ele sabia!
*******
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A abstinência   Qui Out 09, 2014 9:49 pm

II

Jeannie o encontrou na suíte, no momento que Tony se preparava pra dormir.
Ele já tinha colocado o seu pijama e ia deitar-se, quando a gênia falou:
“Anthony, precisamos conversar!”
“Jeannie, eu estou cansado! Amanhã nos falamos.”
“Não! Não posso esperar até amanhã!” Ela se aproximou dele. “O que há de errado, querido? Diga-me! Você está bravo comigo?”
“Claro que não, querida!”
“Eu juro que não fiz nada de errado! Nem mesmo me meti em confusão nesses últimos dias!”
“Ah, querida! Eu já disse que não estou bravo com você!” Ele colocou as mãos nos ombros dela, olhando-a amorosamente.
“Então por que você está me evitando?”
Ele tirou as mãos dos ombros dela, desviando o olhar.
“Eu não estou evitando você!”
“Está sim! Desde que você chegou da base, não deixa eu me aproximar de você, fica desviando, quando tento beijá-lo e nem sequer me deu um abraço. Por que está fazendo isso? Está cansado de mim?”
Tony olhou para sua esposa por um instante e decidiu dizer-lhe a verdade.
“Venha, sente-se aqui!” Ele a levou até a beira da cama, fazendo sua esposa sentar-se e ele sentou ao lado dela.
“O que houve, querido? Aconteceu algo lá na NASA?”
“Jeannie, hoje eu fiz vários exames para o próximo lançamento. O Dr. Bellows disse que minha saúde está ótima, mas...”
“Há algo errado?” Ela interrompeu preocupada.
“Bem, de certa forma, sim!”
“O que houve? Você está com algum problema? Não se sente bem? Eu posso cuidar para que tudo se resolva e...”
“Não é isso!” Ele disse depressa. “Bem, o problema é que... o Dr. Bellows acha que eu ando... desgastando-me demais com você!”
“Como?”
“Bem, ele acha que nós não devemos ter nenhum tipo de intimidade, até que eu vá ao lançamento!”
“O quê?! Isso é um absurdo!” Gritou a gênia.
“Era por isso que eu não queria te contar, sabia que ficaria assim!”
“Mas ele não pode nos proibir de... de estarmos juntos! E você ficará fora por um mês! Um mês inteiro!”
“Eu sei disso, Jeannie! Mas não posso fazer nada! É o meu trabalho! Tenho que estar bem preparado para essa missão!”
“Mas, Anthony...”
“Eu prometo que assim que voltar, tiraremos o atraso!” Ele sorriu, dando-lhe um leve beijo na testa dela. “Eu sinto muito, querida!”
O Major Nelson se afastou dela, deitando em seguida.
Jeannie ficou olhando pra ele, com uma expressão aborrecida no rosto.
Ela saiu do quarto, voltando a sentar-se no sofá da sala.
Aquilo não era justo! Como se não bastasse ela ficar longe dele por um mês, nos últimos dias que ele ainda estaria com ela, seu marido iria evitá-la!
Ah, não! Aquilo era demais pra ela!
Jeannie não pode deixar de sentir um pouco de raiva do Dr. Bellows.
Fazer uma proibição como essa, era ir um pouco longe demais!
Ah, mas ela não iria deixar as coisas assim!
Seu marido gostando ou não, não iria se livrar dela tão facilmente. Jeannie não facilitaria as coisas para o Major Nelson.
“Vamos ver se ele será capaz de resistir!” Pensava ela, com um sorriso travesso.
***
Tony acordou sentindo um arrepio. Alguém estava arranhando seu peito.
“Hum...” Ele ainda estava sonolento.
Logo ele sentiu-se beijado e abriu os olhos de repente.
O quarto estava escuro e ele tateou rapidamente o interruptor do abajur, acendo a luz.
“Jeannie, o que está fazendo?”
O Major Nelson sentou-se rapidamente na cama, afastando sua esposa. Ele olhou para si e viu que estava somente de cueca. O que acontecera com o seu pijama?
Ele ergueu o rosto e olhou para sua esposa. Usava uma camisola que ele não conhecia.
Era de seda e mostrava o corpo de sua esposa, deixando muito pouco coberto.
A gênia colocou os braços ao redor do pescoço dele, dando-lhe beijinhos.
“Hum... querido.”
Como muito esforço, o Major Nelson se afastou dela, levantando-se da cama e vestindo seu robe.
“Jeannie! O que há com você? Eu já disse que não podemos ficar juntos!”
A gênia levantou-se, contrariada, se aproximando dele:
“Ah, eu não aceito isso! Eu quero você!” Ela tentou beijá-lo, mas Tony não deixou.
“Querida, eu já disse que não podemos! Eu recebi uma ordem direta do Dr. Bellows sobre isso! Posso ter problemas no trabalho, se eu desobedecer.”
“Isso é ridículo! Ele pode ser seu chefe, mas não o direito de lhe pedir isso!”
“Jeannie, ele só está preocupado com a minha saúde. Esse lançamento é muito importante. Eu tenho que estar com a saúde perfeita!”
“Mas isso não vai afetar sua saúde, muito pelo contrário...” Ela voltou a se aproximar dele tentando dar lhe um beijo, mas o Major Nelson virou-lhe o rosto.
Como era difícil pra ele se afastar dela!
Nesse momento, ele lembrou-se de todas as vezes que teve se controlar para não agarrá-la, há tempos atrás, quando ele ainda tinha medo de se relacionar com sua gênia.
Depois de tudo e agora que eles estavam casados, Tony jamais pensou que passaria por isso de novo, que teria que evitá-la.
Mas ele tinha que pensar em seu dever. E isso não seria pra sempre. Logo ele voltaria para os braços amorosos e ardentes de sua esposa. E ele mal podia esperar por isso!
Porém agora seria firme.
“Já chega Jeannie! Você tem todo o direito de estar chateada, mas tem que entender de uma vez por todas que esse é o meu trabalho!”
“O Dr. Bellows não vai ficar sabendo! Não tem como ele saber!”
“Eu conheço ele e conheço muito bem você, pra saber que o Bellows vai notar que eu descumpri as ordens.” Ele deu uma risadinha, meio sem graça. “Aposto que você me deixaria cansado o suficiente, para que ele percebesse!”
“Não, Anthony, eu prometo que...”
“Não, Jeannie! Eu já tomei essa decisão. Por mais que seja difícil pra mim. Espero que você respeite e pare de me provocar! Nada vai acontecer! Eu sinto muito!”
O Major Nelson evitou olhar para sua esposa. Sabia que ela estava chateada com ele.
Provavelmente suas palavras davam a impressão que ele a estava rejeitando, mas ele precisa ser firme com ela, não havia escolha.
Tony voltou a deitar-se, sem dizer mais nada.
Jeannie foi para o seu lado da cama, também sem nada dizer e deitou-se de lado, dando as costas para seu marido.
O Major Nelson apagou o abajur e se aproximou de Jeannie, acariciando seus cabelos e falando em seu ouvido com a voz suave:
“Eu amo você! Não é fácil pra mim também! Espero que não fique magoada comigo! Não suportaria ir embora deixando você assim!”
Ela não respondeu e ele deu-lhe um leve beijo no rosto, se afastando e deixando ela em paz.
Jeannie estava brava com ele. Detestava ser tratada daquele jeito!
Mas se ele pensava que ela ia desistir, ele estava muito enganado.
***************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A abstinência   Qui Out 09, 2014 9:51 pm

III

No dia seguinte, Jeannie e Tony trocaram poucas palavras no café da manhã, antes que ele saísse para ir à base.
O Major Nelson saiu um pouco frustrado por Jeannie estar chateada com ele, mas não discutiu.
Assim que ele saiu, a gênia se preparou para fazer uma pequena viagem.
Ela iria buscar um ingrediente muito especial para o jantar daquela noite.
***
O Major Nelson chegou do trabalho no fim da tarde. Assim que entrou pela porta, sua esposa já estava o esperando, muito animada.
“Boa noite, querido!” Ela lhe deu um leve beijo na boca.
A gênia usava um vestido preto colado ao corpo, com um decote generoso.
Aquela era uma das roupas que Tony mais gostava de ver nela. Deixava-a linda e sensual.
“Boa noite, Jeannie! Por que está toda arrumada?”
“Bem, achei que poderíamos ter um ótimo jantar, aqui em casa mesmo!”
Ele olhou para a esposa. Nem de longe parecia aborrecida com ele, como há algumas horas atrás.
E havia algo no olhar e no sorriso dela, que fez Tony ficar desconfiado.
“Jeannie... o que é que você está aprontando? Espero que não seja nada do que eu imagino!”
“Não estou aprontando nada, querido!”
“Eu espero que você tenha mesmo entendido aquele assunto, depois da conversa que tivemos ontem.”
“Hum... sim, sim. Eu só quero que tenhamos momentos agradáveis, antes que você vá para a sua missão. Ou será que você foi proibido disso também?”
O Major Nelson sorriu.
“Claro que não!”
“Ótimo! Então vá tomar um banho, enquanto eu termino de preparar nosso jantar!”
“Está bem querida, eu não demoro!”
Tony foi para o quarto, enquanto a gênia se dirigiu para a cozinha.
Ela tirou o assado do forno, colocando no balcão da cozinha.
A gênia piscou, fazendo aparecer em suas mãos um pequeno saquinho de pano.
Jeannie o abriu, despejando o pó que continha nele em cima do assado.
Ela deu um sorriso travesso pensando:
“Espero que você goste do meu novo tempero, Anthony!”
Jeannie levou o assado para a mesa já arrumada, torcendo para que seu plano desse certo.
Ela não queria ter que recorrer a isso, mas seu marido era muito teimoso.
Ela teria que dar uma “ajudinha” para que ele não aguentasse e descumprisse a ordem que recebeu.
Além disso, não teria nenhuma consequência! Eles passariam por momentos bons e ninguém além deles ficaria sabendo.
A gênia estava terminando de arrumar tudo, quando o Major Nelson apareceu.
Ele usava uma camisa branca, com gravata e uma calça social marrom. Normalmente, quando não recebiam visitas, ele vestia apenas seu pijama e robe. Mas como sua esposa estava toda arrumada, ele ficaria pelo menos razoavelmente decente para acompanhá-la.
“Hum, o cheiro está ótimo!” Ele disse se aproximando da mesa.
“Obrigada! Espero que você goste!”
“Ah, eu já estou gostando!” Ele deu um beijinho na testa dela e Jeannie se segurou para não brigar com ele.
Detestava ser tratada como se não fosse sua esposa. Estava doida para receber um beijo de verdade daqueles lábios deliciosos.
“Ah, mas ele não perde por esperar!” Pensou ela.
O Major Nelson, sorridente, puxou a cadeira para sua esposa se sentar. Já que ela se mostrara tão gentil e compreensiva, o mínimo que ele poderia fazer era tratá-la bem.
Eles começaram a comer, enquanto falavam sobre assuntos triviais. O Major Nelson também comentava sobre o lançamento e como estava empolgado.
Entretanto, algo estava estranho.
Tony não sabia exatamente porque, mas começou a sentir muito calor. Ele tomou um pouco de água e afrouxou a gravata, mas continuava quente.
“Algum problema querido?” Perguntou Jeannie, fingindo inocência.
“Você colocou pimenta na comida? Sinto tanto calor!”
“Que estranho! Eu não coloquei nada forte na comida! Mas agora que você disse, eu também estou sentindo calor!”
Ela pegou a taça com água e bebeu, deixando propositalmente algumas gotas d’água caírem em seu decote.
Depois ela passou a mão naquela área, puxando um pouco para baixo, uma das alças de seu vestido.
O Major Nelson acompanhou todos os movimentos dela, sentindo repentinamente muito interesse.
Seu calor aumentou. Principalmente da cintura pra baixo.
“A-acho que estou satisfeito, querida!” Disse ele, com a voz tremula. “Muito obrigada pelo jantar!”
“Ah, mas você mal comeu!” Ela se inclinou, pegando o garfo dele. “Precisa comer mais! Tem que estar forte para ir bem para sua missão!”
Ela pegou um pedaço de assado com o garfo e depositou na boca seca dele.
O Major Nelson mastigava a comida, olhando fixamente para a sua esposa.
Ah, aqueles lábios perfeitos! Ele ofegou, sentindo ainda mais calor, enquanto engolia o assado.
Ela preparou outra garfada cheia, mas ele segurou a mão dela.
“Já está bom! Estou satisfeito!” Ele disse, respirando com dificuldade.
O que estava acontecendo com ele? Tony não estava conseguindo se controlar. Sentia um desejo arrebatador por Jeannie!
**************
Voltar ao Topo Ir em baixo
bajumoon

avatar

Mensagens : 645
Data de inscrição : 04/03/2014
Idade : 31
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Re: A abstinência   Qui Out 09, 2014 9:57 pm

IV

“Tem certeza?” Perguntou a gênia.
“Sim, obrigado!”
Jeannie pegou o guardanapo, que estava no colo de Tony e limpou delicadamente a boca dele, demorando um pouco nos lábios e dando um sorriso sugestivo para seu marido.
Tony desviou seu olhar, olhando pra baixo. Péssima ideia! Seus olhos foram direto no decote da esposa, fazendo lembrar-se de como eram perfeitos os seios dela e como ele queria tocá-los.
Ele ergueu-se rápido da mesa, virando de costas para Jeannie.
“Eu acho melhor ir dormir, já está tarde!”
“Tarde? Ainda são oito e meia da noite! E você nem comeu a sobremesa!”
Ah, ele sabia muito bem que sobremesa ele comeria, se continuasse ali!
Tudo o que ele precisava naquele momento, era ficar bem longe da sua esposa. Até conseguir se acalmar.
“Jeannie, eu acabo de me lembrar de que tenho que entregar um relatório para o Roger! Vou rapidamente ao apartamento dele. Prometo que não vou demorar!”
Ah, então ele achava que iria fugir dela? Ah, não ia mesmo!
“Não se preocupe!” Disse ela se aproximando dele. “Eu mesma posso piscar o relatório depois pra ele! Não quero ficar sozinha agora!”
A gênia colocou os braços ao redor do pescoço dele.
“Mas eu...” Tony parou de falar, quando ela começou a beijar seu pescoço.
O que ela estava fazendo? Ela tinha que parar, ele não ia resistir.
Ele começou a sentir ainda mais calor. O suor escorria por sua testa, face, pescoço e molhava sua camisa.
Ele involuntariamente alisava as costas de sua esposa.
Ela subiu seus beijos chegando até boca dele.
O Major Nelson não resistiu.
Beijou-a com desejo, cruzando sua língua com a dela.
O beijou tornou-se cada vez mais intenso, mais fogoso.
Eles se afastaram algum tempo mais tarde, buscando por ar.
“Jeannie, temos que parar agora!” Disse ele, ofegante.
Ela o ignorou e aproveitou para abrir sua camisa e começou a beijar seu peito.
O Major Nelson arfava, seu corpo todo suado e a excitação aumentando.
Ele a puxou para um beijo, desta vez, deslizando suas mãos nos ombros dela e puxando as alças grossas do seu vestido para baixo.
O Major Nelson se apartou da boca dela, beijando seu pescoço e depois os ombros.
Jeannie ofegava sorrindo, feliz por ter seu apaixonado marido de volta.
Tony passou as mãos pelos seios dela, apertando um pouco por cima do vestido, enquanto ia lentamente a levando para o quarto.
Ao chegar à suíte, ele a deitou na cama, ficando por cima dela e a beijando intensamente.
Jeannie estava nas nuvens! Finalmente fizera seu marido render-se!
Tony continuava com os beijos e carícias, quando sua consciência despertou. O que ele estava fazendo? Não podia!
Ele se ergueu rapidamente da cama, se afastando de Jeannie.
“Não podemos fazer isso!”
“O quê?!” Ela também se ergueu, chocada. Ele ia parar justo agora?
“Você colocou algo na comida, não colocou? Só pode ter sido isso! Por que não me ouviu? Eu disse não!”
“Querido, esqueça essa bobagem! Nós somos casados, nos queremos! Nada pode ser mais importante que isso!”
“Já conversamos sobre isso, Jeannie, e pensei que você tivesse entendido! Estou chateado com você pelo o que fez!”
Ele estava chateado?! Ela não podia acreditar no que ouvia!
“Eu preciso esfriar um pouco, até passar o efeito disso!” Ele falou, com tom de acusação.
“Ah, então você quer esfriar?”
A gênia furiosa o mandou para uma geleira. Ele que esfriasse por lá!
“Jeannie! Jeannieee! Tire-me daqui...” Gritava Tony.
***
Passaram mais alguns dias e finalmente chegou o dia do lançamento.
Jeannie e o Major Nelson ficaram quase todo esse tempo sem se falarem direito.
Mesmo assim, o Major Nelson não queria ir brigado com sua esposa e ao se despedir, roubou um beijo dela.
Jeannie não pôde deixar de sorrir e desejar-lhe uma boa viagem.
Mas ela já estava preparada para executar sua pequena vingança.
***
O Major Nelson terminava de apertar alguns botões no painel e de escrever algumas observações a respeito do curso que estavam tomando.
Seu companheiro de viagem, o comandante Smith, dormia profundamente em seu assento, com a cabeça encostada em um canto da nave.
Tony tinha acabo de colocar no piloto automático e se preparava para tomar uma pílula pra dormir também, quando Jeannie apareceu por lá, sentada em seu colo.
“O que está fazendo aqui?!”
“Vim te ver!” Ela disse simplesmente.
“Está doida?! Eu já não te proibi de aparecer por aqui?”
“Mas você me deve uma coisa!”
“Do que está falando? Quer saber? Não importa! Volte imediatamente pra casa e nunca mais volte a fazer isso! Ainda bem que Smith está dormindo!”
“Exatamente por isso vim agora! Ele não vai acordar, então estamos praticamente sozinhos!”
“Jeannie, chega de bobagens! Volte pra casa agora!”
“Não vou! Não antes de conseguir o que quer!”
“E o que você quer?”
“Isso!” Ela segurou o rosto dele com as mãos, beijando intensamente.
O Major Nelson tentou se afastar, mas ela não deixou.
A gênia interrompeu o beijo e disse:
“Agora vamos até o fim, Major Nelson!”
“Não! Aqui não é lugar pra isso! Vá embora!”
Ela não lhe deu ouvidos e passou a beijar seu pescoço.
“Jeannie, isso não é certo! E o comandante está bem ali...”
“Ele está dormindo e não verá nada!”
“Você não vai mesmo embora, não é?”
“Não!”
O Major Nelson deu suspiro resignado.
Ali ele não poderia fugir de sua esposa e ela não lhe daria ouvidos para ir embora.
Ele não tinha outra escolha. Além disso, estava cansado de resistir a ela.
“Ah, não me importo!” Ele a beijou com força.
Os beijos ficaram cada vez mais insistentes e Tony puxou o bolero da esposa, o retirando, passando a beijar seus ombros.
Sem perder mais tempo, ele também lhe retirou o top, expondo seus seios.
Desconfiado, ele olho de lado, para ter certeza de que seu companheiro estava dormindo.
Ao contatar que Smith estava desligado para o mundo, Tony voltou sua atenção para a esposa, beijando e lambendo os seios dela.
Jeannie gemia, deliciada. Ela foi com as mãos até o macacão dele, abrindo o zíper da parte de baixo e colocando o membro dele para fora.
“Oh, Jeannie...” O Major Nelson gemia alto, enquanto sua esposa deslizava suas mãos pelo seu membro.
Tony, ofegante, agarrou Jeannie beijando-a intensamente e a gênia piscou, retirando a calça dela e sua peça íntima para se encaixar nele.
Ela se movimentava freneticamente, enquanto Tony, arfante, segurava na cintura dela.
Finalmente ambos chegaram ao clímax e Jeannie abraçou seu marido.
“Ah, como eu estava com saudades de ficar assim com você!”
“Haha, você é completamente doida! E eu sou doido por você!”
Eles se beijaram e a gênia vestiu suas roupas.
“Bem, acho que agora eu posso ir!”
“Sim, querida! Eu gostaria de sempre tê-la por perto, mas preciso cumprir meu dever!”
“Tudo bem! Será que o Dr. Bellows vai perceber que você está fazendo outras coisas aqui, além de trabalhar?” Perguntou ela em tom de divertimento.
“Bem, acho que se ele me achar cansado, posso dizer que é fadiga da viagem!”
“Hum... mas espero que você esteja bem disposto quando voltar, porque eu ainda não estou completamente satisfeita!”
Ela deu um beijo em Tony e piscou desaparecendo.
“Mal posso esperar para voltar!” Disse ele pra si mesmo, enquanto se preparava pra dormir.
Tinha que recuperar as forças!


Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A abstinência   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A abstinência
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Romance - M-
Ir para: