Bem-vindo!
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Guloseimas geniais – final estendido

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 463
Data de inscrição : 28/02/2014

MensagemAssunto: Guloseimas geniais – final estendido   Sab Mar 01, 2014 1:43 pm

Título: Guloseimas geniais – final estendido
Autor: strawberriesapples
Shipper: Jeannie/Major Nelson
Gênero: Romance/Drama
Censura/Classificação: R
Capítulos: One-shot
Completa: Sim
Resumo ou uma promo: O Major Nelson pode ter desejado ser um bombeiro, mas o que ele queria mesmo era acender o fogo de uma certa gênia...


“Eu descobri o que esses pipchicks fazem! Eles liberam as inibições, eles te transformam em tudo o que você realmente é lá no fundo...”
(Major Nelson - Guloseimas geniais)


“Amo? Eu peguei a caixa!”
Jeannie saiu da caixa de correio e olhou em volta. Seu amo não estava em nenhum lugar por ali. “Ele deve ter voltado para seu escritório!” Ela foi para o escritório de seu amo, mas ele não estava lá. Ela, então, decidiu ir para casa. “Oh, bem, ele provavelmente não precisa mais da minha ajuda.” E se piscou para casa.
Em outro canto da NASA, um desenfreado Najor Nelson estava gritando “Fogo! Com licença, bombeiro em serviço!”
“Major Nelson, onde raios você vai?”
“Sinto muito, Dr. Bellows, eu estou a serviço, não tenho tempo a perder!”
“Tony, você devia ir pra casa!”
"Pra casa? Houve um incêndio na minha casa? Ah, obrigado, Roger!”
E ele correu para fora do prédio, diretamente para seu carro e, em seguida, direto para casa.
“Dr. Bellows, qual é o problema com o Major Nelson? Por que ele acha que é um bombeiro?”
“Eu não tenho ideia, General Peterson... Deve ser um daqueles...”
“Esses pipchicks são realmente algo...”
“O que você disse, Major Healey?”
“Nada, senhor.”
“Dr. Bellows, eu estou ciente da... reputação de Nelson. Você não acha que é hora de um daqueles temidos check-ups?”
“Sim, Coronel Finch... Eu temo que sim...”
Minutos depois, o Major Nelson estava finalmente em casa. Ele estacionou o carro na frente de sua casa e correu para a porta. Ele abriu a porta da frente com um chute e gritou: “Fogo!”
Ele assustou Jeannie, que gritou de volta.
“Aaaaaaaaah!”
Ela o viu na entrada.
“Amo! Amo! Onde está o fogo?” E se agarrou a ele, como de costume.
De repente, o Major Nelson esqueceu o fogo, esqueceu o seu dever e esqueceu até mesmo por que ele estava lá. Tudo o que importava era a loira linda e voluptuosa agarrada a ele.
“O... fogo?”
“Sim! Oh, Amo, você está bem?” Ela olhou para ele, desesperadamente.
Ele nunca tinha visto uma mulher tão linda em toda a sua vida. Todas as mulheres que ele já tinha tido não eram nada em comparação. Ela tinha o cabelo mais macio, a pele mais brilhante e traços perfeitos. Ele olhou para baixo; seios volumosos e gloriosos, cintura fina e, pelo que ele podia ver, um traseiro perfeitamente arredondado. Sua voz soava tão apaixonada e seu cheiro era inebriante... Tudo veio em sua mente em um flash: ela era um gênio, ela vivia dentro de uma exótica garrafa e ele a havia encontrado em uma ilha no Pacífico, quando ele fez aquele pouso de emergência... ele a havia encontrado. Ela era sua. E ela poderia lhe conceder qualquer desejo...
“Amo?”
“Jeannie?...”
“Oh, Amo, você está bem! Oh, graças aos Céus!”
Ele não conseguia parar de olhar para ela. Ele não conseguia largá-la. Ela era viciante. Quanto mais ele sentia o seu aroma doce e sua pele sob as mãos, mais louco ele ficava. Sua respiração começou a ficar pesada...
“Amo? Você está bem, não é?”
“Oh, Jeannie...”
“Sim?”
Ele aproximou-se de seu pescoço, logo abaixo da orelha e respirou fundo; o cheiro dela! Realmente o deixava louco. Ele não pôde resistir: ele começou a beijar aquele local; sua pele era uma das melhores coisas que ele jamais havia sentido em seus lábios...
Ela deixou escapar um pequeno gemido. Havia definitivamente algo de errado... bem, não de errado – diferente com seu amo! Ele estava agindo de uma maneira totalmente inédita... mas não havia nada de errado com isso!
Ele continuou beijando aquela área enquanto suas mãos viajavam por toda parte: braços, costas, cintura... e ele decidiu que tinha de saber qual era o gosto daquele ponto: ele começou a lambê-lo lentamente, alternando com beijos.
Ela fechou os olhos e soltou outro gemido; colocou o braço esquerdo em torno dele enquanto o outro agarrou a parte de trás de sua cabeça. Ela não se queria saber por que seu amo estava agindo de uma forma tão incomum. Ela estava muito ocupada apreciando suas ações...
Ele continuou beijando seu pescoço, e quanto mais o fazia, mais excitado ele se sentia. O perfume dela, sua voz (que não passava de gemidos agora), seu toque, tudo isso fazia ele se sentir como se fosse perder as estribeiras a qualquer momento.
Ele finalmente chegou a seus lábios. Carnudos, luxuosos, deliciosos. Eles eram as melhores coisas que ele tinha tido em seus lábios... Suas línguas se chocavam, ele mordia o lábio inferior dela e ela sugava o dele... as mãos dele foram mais para baixo. Ela gemeu e levantou uma das pernas, esfregando a parte externa da coxa dele. De repente, ela abriu os olhos; ele estava muito excitado e ela sentiu. Ele provavelmente percebeu a reação dela e riu maliciosamente; era hora de confessar... ele sussurrou em seu ouvido:
“Jeannie... Eu te quero tanto...”
Ela sorriu; ela nunca tinha pensado que iria ouvir essas palavras... pelo menos, não tão cedo. Ela sussurrou para ele:
“Amo... Eu sou sua... há quatro anos...”
Depois de ouvir essas palavras, ele dirigiu-se rapidamente para o seu quarto, empurrando-a com ele. Ele achava que se sentiria fraco se não segurasse-a. Ele entrou, fechou a porta com um chute e continuou beijando-a. Ele chegou mais perto de sua cama e delicadamente tirou o véu dela. Depois, seu colete. Seus ombros. Estavam expostos. Ele estava morrendo de vontade de beijá-los. E o fez.
Ela gemeu de novo e tirou a camisa dele. Oh, suas costas. Estavam tão quentes! E era tão bom...
Mas ela estava com pressa. Então ela foi para as calças. Lá se foi o cinto. Agora o botão e o zíper. Suas calças caíram e ela o puxou para mais perto. Sim, ele estava definitivamente excitado. Ela gemeu de novo.
Enquanto isso, ele estava provocantemente tirando o resto das roupas dela. Empurrando as calças para baixo lentamente, ele passou a mão pelas suas coxas, por fora e por dentro. Ela fez suas calças sumirem rapidamente (as dele também). Ele desabotoou o sutiã e sentiu seus seios nus em seu peito. Ele sentiu um certo incômodo logo abaixo de seu abdômem e gemeu. Ele jogou ambos na cama, deitando em cima dela. Ele beijou-lhe os ombros novamente e desceu, beijando o vale entre os seios. Ela gemeu. Quando ele chegou em cada um de seus seios, ela gritou. Ele chupou, lambeu, mordeu. A sensação era fantástica. Ela estava tão perto...
Ele sentiu que estava realmente perto também. O corpo dela era maravilhoso. Ele precisava saber se sentiria maravilhoso...
De repente, ele ficou com pressa. Ele tinha uma sensação de que tinha que se apressar. Ele rapidamente tirou a roupa de baixo dela (o que a fez rir) e fez o mesmo com a sua própria (que a fez arregalar os olhos e sorrir). Ele olhou para ela com olhos predatórios e penetrou-a, com força. E novamente. E novamente. Ele continuou penetrando-a a um ritmo frenético (ela teve que piscar uma almofada para a cabeceira) e gritou quando não podia aguentar mais. Ela gritava também, de prazer...
Mas algo estranho aconteceu na cabeça do Major Nelson. O dia inteiro passou como um filme em sua mente naquele instante. Tinha sido bastante agitado, então ele desmaiou. Em cima da mulher, que, de acordo com ela própria, era a mulher mais feliz do mundo naquele momento. Ela percebeu o que aconteceu, sorriu para si mesma, tirou-o de cima dela e foi dormir.
No dia seguinte, um confuso Major Nelson acordou.
“Caramba, que sonho! Heh.”
Ele esfregou os olhos e bocejou. Respirou fundo. Um doce aroma subiu pelas suas narinas. Ele olhou para o seu lado direito. Jeannie. Coberta por um lençol. Debaixo do lençol... ele se atreveu a pegar o lençol e puxá-lo para cima. Ele viu pele. Muita. Ele rapidamente puxou o lençol para baixo. Ele puxou seu próprio lençol para cima. Ele estava nu. O que diabos aconteceu? Será que eles...?
Ela começou a se mexer e abriu os olhos. Ela sorriu para ele. Ele se sentiu um pouco triste. Era um sorriso tão doce!
“Bom dia, Amo...”
Ela levantou-se e sentou-se na cama. O lençol quase caiu... Caramba! Ela lhe deu um beijo na bochecha. “Dormiu bem?” ela perguntou.
“Muito bem, Jeannie...”
“Eu também!” E o abraçou, feliz.
Ele ficou surpreso, mas a abraçou de volta. Ele tinha um olhar preocupado em seu rosto. Algo aconteceu entre ele e Jeannie na noite anterior. E ele não se lembrava de nenhum minuto dela.

FIM
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://jfics.forumeiros.com
 
Guloseimas geniais – final estendido
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Um feliz final de semana a todos na Paz de Deus.
» Day after
» ANDROMEDA INTERESTING - Detalhes Interessantes de Andromeda
» LAST EPISODE Último episódio de Hércules
» A final, abrir e fechar de olhos ou todo olho o verá?‏

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
J-fics :: Romance - M-
Ir para: